Grey's Anatomy – 12×01 – Sledgehammer

greys 12x01 a

 

Às vezes, o impossível se torna possível.

Que delícia de retorno foi esse de Grey’s Anatomy? Nem parece aquele seriado que tirou a vida da Little Grey, do Sloan, do McDreamy, que deixou Arizona como Saci Pererê, que matou meus sonhos e me deixou angustiada por dias. Algo mudou e tenho medo que essa mudança possa trazer um furacão na metade da temporada. Enquanto isso não acontece, vamos falar das coisas boas que apareceram nesse episódio de estreia.

Continua após a publicidade

O amadurecimento de Meredith Grey era algo notório. Viúva, mãe de três filhos e uma brilhante cirurgiã, Meredith tem tudo para crescer ainda mais nessa temporada. A interação dela com Pierce e com Amelia foi sensacional. As três têm química juntas e o fato da Pierce ser o pombo correio de ambas deixou as coisas um pouquinho mais alegres para os fãs. Era óbvio que Mer e Amelia não iriam ser BFFs do dia para noite, pois ambas são muito parecidas, mas estou gostando de ver que, aos poucos, as duas estão se conhecendo e iniciando uma bela amizade. Existe prova maior do que isso do que a cena final, onde vimos Amelia, Mer e Pierce “derrubando” a parede?

Se Mer está tentando achar um meio de conseguir se relacionar com sua cunhada, Jackson está relutando para reencontrar April. Ainda não sabemos se os dois terminaram ou continuarão juntos, mas o que sabemos é que Jackson está muito magoado com ela. E a julgar pela cena do reencontro dos dois, o amor ainda continua no ar, mas o coração partido parece ser maior do que o amor. Será que Japril chegou mesmo ao fim? Eu espero que não, pois sou fã desse casal que aprendi a amar.

O caso médico da semana foi lindo, emocionante e me fez refletir sobre várias coisas. Não sou homofóbica, isso eu sei. Mas quantas vezes, na minha adolescência ou na vida adulta, eu não fiz algo terrível que possa ter magoado alguém? Eu sei que eu sofri muito bullying na escola, principalmente por ser gordinha, alta e nerd. E isso fez com que virasse uma valentona hoje em dia, mesmo vivendo numa sociedade preconceituosa. Saber que Grey’s ainda consegue mostrar uma lição de vida, mesmo depois de 12 anos no ar, é muito gratificante. No lugar da Pierce, eu também teria dado um soco naquela mãe homofóbica.

A parte cômica do episódio ficou por conta de Arizona e Bailey. Arizona e sua histeria em querer achar alguém para dividir um apartamento renderam ótimos momentos, ainda mais quando descobrimos que os residentes acham ela um máximo e que ela mente sobre ter a perna amputada só para se beneficiar com o estacionamento. Ri muito com as caras e bocas que ela fez. Já Bailey divou o episódio inteiro. Eu sei que muitos vão me odiar pelo o que vou dizer, mas esperava que essa história do novo Chief não fosse resolvido logo de cara. Gostaria de ter visto mais brigas, mais tour com Bailey e a médica indicada pela Catherine Avery. Mas tudo bem, estou feliz que minha eterna Nazi seja a nova Chief do Hospital. Ela mereceu o cargo!

 

PS 1: Que trilha sonora sensacional foi essa?! Shonda pode ser uma apaixonada por mortes, mas sabe muito bem escolher as músicas dos episódios.

PS 2: O que foi o beijo entre Owen e Amelia? Vibrei feito louca quando eu vi a cena e estou na torcida para que os dois sejam felizes juntos.

Avatar

Gabriella Siggia

Quem eu sou? Eu sou uma em um milhão: escritora nas horas vagas, seriadora de coração, cinemática de plantão e amante da literatura. Divertida, alto astral e bastante bem humorada. Só não achei ainda minha outra pessoa. Ah, música faz parte da minha vida.

5 comments

Add yours
  1. Anderson Narciso
    Anderson Narciso 28 setembro, 2015 at 19:21 Responder

    Foi um episódio bacana, mas fraco perto das outras premieres do #TGIT. Acho que Grey’s já está com o fôlego gasto. Prova disso é a participação da Meredith no episódio. Ela perto da Annalise e da Olivia Pope é bem insignificante para a história… Mas enfim.

    O caso da semana foi bem emocionante, me agradou muito.

    E qual é? Grey’s Anatomy é o único lugar que os médicos são DONOS do hospital e não tem grana para pagarem o aluguel. Francamente… hahhaa

  2. Avatar
    Fernanda Azevedo 28 setembro, 2015 at 19:43 Responder

    A Mer sempre foi a mais apagada das protagonistas da Shonda. Isso é fato! Quando a Ellen deu a entrevista se perguntando por que ela não podia estar sozinha no pôster na hora eu pensei nisso. Porque Olivia Pope e Annalise (nunca vi HTGAWM, mas pelo que dizem) são personagens muito mais fortes que a Mer. É só ver os comentários das pessoas. Enquanto em Scandal a Olivia é ~A~ Olívia, ninguém nunca considerou Meredith grandes coisas. Estou esperando a hora do “Sol” brilhar há muito tempo. Todos os amigos dela já tiveram momentos incríveis, mas ela sempre permanece no mesmo sofrimento eterno.

    E concordo com o Nar, fala sério. Arizona é dona do hospital e tem que dividir apartamento? HAHAHA. Ninguém merece! Podiam ter usado outra desculpa. Mas achei muito legal terem trazido aquela Arizona do começo de volta. Há duas temporadas ela carregou todo um drama, virou chata e etc. Ela me fez rir de novo e relembrar aquela doida das rodinhas no tênis.

    Amelia, Mer e Maggie estão me impressionando. Acho que elas tem mais química e são mais divertidas juntas que Mer, Cristina e Izzie. Até porque, Amelia e Maggie são mais legais que Cristina e Izzie, na minha opinião! hahaha

    Quanto ao caso… Sem comentários. Um dos melhores da história.

    PS: Praticamente fiz uma resenha aqui, sorry!

  3. Avatar
    Felipe Moura 28 setembro, 2015 at 20:04 Responder

    Eu adorei o episódio. Greys mostra-se renovada em sua décima segunda temporada, após uma temporada tão perfeitinha como foi a 11.
    O caso da semana foi especialmente emocionante para mim pois tocou em algo marcante na minha vida: o bullying. Me recordo de na idade das meninas, ser rejeitado pelos meus colegas do colegio e por meus pais pelo fato de ser gay. A gente nao entende o ódio gratuito do mundo, e muitas vezes pensa em silenciar isto através da morte. Mas que bom, que na história tinhamos Pierce para socar a mae homofóbica e Callie para criar uma empatia pela historia e dizer pra garotinha que estava tudo bem com ela.
    Quanto aos personagens adorei a nova divisão, Amelia, Pierce e Mer juntas vai dar o que falar. Torço para que Japril resolva a vida logo (juntos ou separados) e que Miranda ganhe um merecido destaque como chefe.
    Também acho estranho a Arizona procurar alguem para dividir o apartamento, mas não sei como é a realidade economica dos estados unidos, em termo de remuneração de um medico e preço de aluguel. Talvez o desejo de dividir o apartamento pode partir para o desejo de ter uma companhia (o que nao seria absurdo), ou então, um pequeno furo de realidade no roteiro, que está perdoado diante as maravilhas de Greys. Se formos nos apegar a isso, Friends se torna a serie mais irreal da história dos seriados, por exemplo. E adorei a vibe do novo médico, um que de Sloan… Mas desejaria muito também ver um gay masculino inserido no elenco. Vamos ver o que Shonda Team prepara.
    E a trilha? Perfeitinha… Estou de coração aberto para a nova temporada.

  4. Avatar
    Angelica Rodrigues 28 setembro, 2015 at 20:51 Responder

    Como o colega disse so aki msm para uma medica com duas especializações dona de um hospital nao ter grana pro ap. Mas blz pq foi divertido kkk
    Nossa a trilha sonora foi “a” trilha.
    Mas só eu fiquei pensando na ultima cena sobre oq o Owen disse. Estava esperando a casa cair a qlqer momento kkkk eh tenso

Post a new comment