Legends of Tomorrow – 1×07 – Marooned

LOT

Imagem: Banco de Séries

 

Gente, estou no chão com esse episódio. Ouvi inúmeras críticas à série este fim de semana, e parei um pouco para analisar todos os acontecimentos. Claro que precisamos de melhora, não é fácil trabalhar com diversos protagonistas e montar plots com toda a exigência dos espectadores. Mas ainda assim, LoT está em uma fase de riscos. A série não mede ações para mudar todo o curso da história, agradando a gregos ou troianos… Já tivemos a morte de Carter e a reviravolta de Mick que nos mostra claramente isso.

Então por que não começarmos abordando o assunto do episódio? Rory é um homem de poucas palavras e muitas ações, sempre foi assim pelo que percebemos, e as coisas não mudaram. O personagem é instável e querido por muitos, e o risco de levá-lo a caminhos contraditórios ao de nossos heróis é alto. Mas parece que a produção não tem medo de arriscar e o fez assim, um pseudo-vilão espacial que não teve grande sucesso em sua revolta. E o que falar da cena final, com Snart disparando a arma de gelo contra ele? #MortoFeat.Enterrado

Continua após a publicidade

Outra pessoa que mostrou sua verdadeira face nesse episódio foi Rip, mas calma, digo isso de um modo bom. Vimos um pouco mais de quem era o comandante antes de se tornar um viajante do tempo. Como ele conheceu sua esposa na academia e o que sua família passou para que ele seguisse seu sonho. Gostei de ver esse lado humano do rapaz, dá um pouco de sentimentalidade a série, sem ficar um drama meloso.

LOT

Imagem: Banco de Séries

Falando em drama meloso, tenho que admitir que o casal Ray e Kendra foi menos pior do que eu pensava. Esperava deles algo mais romance bobinho, mas até que foi divertido as cenas do “encontro” espacial, com ela perguntando seus gostos e citando clássicos como Beatles e Star Trek. Pode ser um bom casal, mas com um possível retorno de Carter, temo que Ray possa perder espaço no coração da garota. Apesar de que comparando os dois, Ray está a anos-luz a frente de Carter…

Uma passagem geral final, gostei da apresentação dos piratas, mas poderia ter sido melhor abordado. A capitã do espaço não teve espaço nenhum no episódio e só serviu pra dar as informações que eles precisavam. Snara ainda não é Canon, mas a corrente de orações está intensa pelo mundo. O episódio foi muito bem articulado e precisa ser analisado de ambos os lados para entender o desenvolvimento da produção para com a série. O rumo que eles estão tomando está interessante e com o tempo creio que possam expandir ainda mais o universo DC através de LoT

Lucas Franco

Lucas Franco

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.

No comments

Add yours