Mix Music: A Trilha Sonora de Glow

Imagem: Netflix/Divulgação

Continua após as recomendações

 

Mais do que um seriado sobre mulheres. Ambientado nos anos 80, GLOW conta a história de aspirantes a atrizes que acabam sendo escolhidas para serem as novas heroínas e vilãs do mundo da luta livre feminina. Mesclando humor com drama, o mais novo seriado da Netflix tem tudo para ser mais um sucesso da emissora e conquistar o público feminino e masculino. Glow sabe muito bem tratar sobre questões femininas num mundo machista e preconceituoso e, por isso, consegue nos envolver nos dez episódios da sua primeira temporada.

Continua após a publicidade

“Cum on feel the noize. Girls rock your boys. We’ll get wild, wild, wild.” (“Cum On Feel the Noize” – Quiet Riot)

GLOW, Gorgeous Ladies of Wrestling (Lindas Mulheres da Luta Livre), é centrada na história de mulheres insatisfeitas com a forma em que são tratadas e subjugadas e se propõe a mostrar personagens fortes. Essas mulheres resolvem se aventurar no mundo do wrestling: um tipo de luta fake, coreografada e dramática, que fez muito sucesso na televisão, nos anos 1980.  Tratando de temas polêmicos como aborto, adultério, comunismo e divergências familiares, Glow é mais do que um seriado sobre meninas que lutam; é uma crítica a forma como as mulheres são vistas sob o olhar das câmeras.

Com muito rock & roll, a trilha sonora da primeira temporada de Glow é um prato feito para os fãs do bom e velho rock. Cada canção tem um significado no seriado e consegue fazer com que a trama ganhe uma luz. A trilha sonora é bastante nostálgica e é impossível não torcer pelas personagens.  Talvez a grande cereja no topo do bolo seja a trilha sonora, que é repleta de hard-rock e muito rock & roll, provando que não é um seriado de mulherzinha, mas sim de girl power.

Então, apertem o play, aumentem o volume e venham curtir o Mix Music sobre a trilha sonora de Glow, afinal, é rock & roll, bebê!

Top 7 – Glow

1) “Separate Ways (Worlds Apart)” – Journey (1×01)

Uma das bandas de maior sucesso dos anos 80 tinha que aparecer em GLOW. A canção de Journey se encaixou como uma luva para um dos momentos mais surpreendentes do piloto: a briga entre Debbie e Ruth. As duas eram melhores amigas até que Ruth dormiu com o marido de sua melhor amiga e ela foi até o local de ensaio de seu novo emprego tirar satisfações. A forma como as duas brigaram mostrou para o diretor Sam que Glow tem tudo para fazer sucesso, afinal, em toda luta se tem um herói e vilão e ao olhar Debbie e Ruth lutando ele percebeu que encontrou as protagonistas do show. A canção deu um toque exemplar ao que era real e a fantasia de Sam, mostrando um pouquinho do que estaria por vir no seriado.

2) “The Look” – Roxette (1×02)

Depois de lutar por uma vaga no programa, Ruth bem que tentou conquistar a amizade de suas novas companheiras de cena. O problema é que ela foi justamente ser gentil com a bitch do ring, Melrose. E foi com a música The Look que pudemos sentir o que viria para a vida da Ruth nos ringues: adversárias nada convencionais. Roxette e seu poder único iniciaram o segundo capítulo da saga de Ruth e suas colegas do programa.

3) “Movin’ Out” – Billy Joel (1×04)

Billy Joel também apareceu no seriado e de uma forma única. A música Movin’ Out deu um tom mais agressivo ao treinamento das futuras lutadoras. Sim, o grande Billy Joel foi trilha sonora do treinamento das garotas que corriam contra o tempo para serem perfeitas, tudo isso graças à Cherry. É incrível ver o quanto esse show consegue nos surpreender a cada episódio, afinal, só lá podemos ver que as aspirantes as atrizes têm mais de um dom. Sem mencionar que a música de Joel é ótima para um treino na academia, não acham?

4) “Rock You Like A Hurricane – Scorpions” (1×05)

Vocês podem até terem ficados surpresos quando escutaram a famosa canção de Scorpions no seriado, mas eu não fiquei. Isso só prova que rock & roll não é só música de meninos, como também de meninas. As pessoas adoram rotular as coisas, dizendo que garotas devem brincar de bonecas e, garotos de bola. E isso realmente existia no tempo dos meus avós. Mas Glow conseguiu mostrar as mulheres são mais do que donas de casa ou secretárias. Por isso, ao escutar Rock You Like A Hurricane no quinto episódio da primeira temporada deu todo o sentido quando vemos as nossas heroínas tentando quebrar qualquer paradigma que a sociedade impõe. Hoje em dia isso pode não acontecer, mas naquela época era comum rebaixar o papel da mulher. Ótima música para encerrar o episódio e aparecer nos créditos finais, afinal, essas garotas são um furacão e Debbie precisa de uma grande vilã para a sua personagem!

https://youtu.be/2pgyI63QAKI

5) “Dare” – Stan Bush (1×07)

A gravação do piloto para mostrar se o programa iria ou não para a frente aconteceu e, assim, Debbie e Ruth deixaram suas desavenças pelo bem maior em serem perfeitas. A música Dare se encaixou como uma luva enquanto ambas treinavam seus novos passos e lutas pelos irmãos da Carmem e nós pudemos ver a evolução das duas em tentarem dar um belo show. Uma ótima sacada dos roteiristas em mostrar como as coisas funcionam por trás das câmeras.

6) “Under Pressure” – Queen & David Bowie (1×08)

Ruth pode não ser a melhor pessoa do mundo e ela errou muito ao trair sua melhor amiga, mas não podemos negar que ela é a alma de Glow. Uma lutadora nata que nasceu para ser uma estrela. Alison Brie está perfeita no papel de Ruth e a maneira como ela atuou ao fazer o teste de gravidez foi perfeito. É claro que a famosa canção de Queen em parceria com David Bowie deu um brilho a mais na cena, mas nada que apague o talento de Brie nesse episódio. O interessante é que pudemos ver como eram os testes de gravidez dos anos 80 e pudemos acompanhar o avanço tecnológico. Não sei vocês, mas eu também fiquei agoniada com a espera do resultado.

7) “Invincible” – Pat Benatar (1×10)

Finalmente o dia da grande luta chegou: Ruth versus Debbie; União Soviética versus EUA. E como era de se esperar a luta épica de Debbie e Ruth no programa foi espetacular. Aliás, tenho que aplaudir a direção de Ruth no programa enquanto Sam resolvia algumas questões pessoais com Justine, a sua filha. Ruth é a rainha do seriado e por mais que Sam tenha mudado o grande finale, quem arrasou nessa luta foi a música magnífica de Pat Benatar. Sim, a excelente rockstar feminina tinha que aparecer no seriado e encerrar com chave de ouro a cena mais esperada: a luta final de Ruth e Debbie para o programa que tanto Sam ansiava. E posso dizer que essa luta foi espetacular, perfeita e muito mais do que eu esperava. O treinamento valeu a pena e Ruth e Debbie mostraram todo o girl power.

 

Nenhum comentário

Adicione o seu