Oscar 2017: quem leva – e quem merece – o prêmio?

Continua após publicidade

Quando você ler ou ouvir alguém dizer que este é um dos anos mais previsíveis do Oscar, acredite. A edição de 2017 trouxe diversos concorrentes acima da média, o que poderia elevar a concorrência. Mas não foi o que aconteceu: com La La Land ganhando força logo no começo da corrida, sobrou pouco espaço para qualquer outro filme brilhar. Moonlight deu alguns respiros na superfície e Manchester à Beira-Mar até ensaiou submergir, mas foi muito pouco perto de um concorrente que nunca caiu, algo raro na disputa.

Continua após a publicidade

Ano passado os olhares se dividiam entre O Regresso, Spotlight, A Grande Aposta e Mad Max, que tinha o público ao seu lado. Em uma das corridas mais interessantes do Oscar moderno, o resultado acabou dividido. Um levou um par de estatuetas, outro levou três, o épico de ação fez a limpa nas categorias técnicas e todos levaram ao menos um prêmio. Este ano, contudo, a coisa é diferente. Land não só é recordista em indicações (14, recorde ao lado de A Malvada e Titanic) como deve se garantir como um dos maiores vencedores desde que O Retorno do Rei abocanhou 11 estatuetas douradas.

Continua após publicidade

Com isso, deve sobrar pouco espaço para filmes como A Chegada e Até o Último Homem. Moonlight e Manchester devem levar um ou dois prêmios cada, mas é bem menos perto dos 8 ou 9 que o musical deve levar para casa. O longa de Damien Chazelle, aliás, pode surpreender ainda mais e levar mais que 9. Não se surpreenda caso vença 10 ou até mesmo 11. La La Land é um fenômeno e nem o backlash irá derrubá-lo.

Previsível ou não, precisamos apostar em alguma coisa. Segue abaixo as apostas para a noite do Oscar:

Continua após publicidade

Melhor Filme

Vence: La La Land

Merece: La La Land

Land é o melhor filme entre os concorrentes e é um dos poucos na história recente do Oscar a agradar público, crítica e votantes. Qualquer outro que vença será uma grande surpresa. Caso ocorra um desvio, porém, Moonlight deve ser a escolha mais segura.

Melhor Direção

Vence: Damien Chazelle por La La Land

Merece: Damien Chazelle por La La Land

Assista o plano sequência de abertura. Se ele não vencer por essa cena, vai vencer pelo resto.

Melhor Ator

Vence: Casey Affleck por Manchester à Beira-Mar

Merece: Casey Affleck por Manchester à Beira-Mar

A disputa ficou mais acirrada depois de Denzel Washington vencer o SAG por Fences, mas o mesmo talvez não ocorra no Oscar. Dois motivos simples explicam: Affleck tem a melhor performance do ano. Ponto. Problemas pessoas à parte, Casey entregou a melhor atuação masculina do ano e não há como negar isso. O segundo fator é mais técnico: Washington já venceu dois Oscar, e a Academia talvez não queira lhe dar um terceiro tão cedo. Parece bobagem, mas os votantes levam isso em conta. Além disso, Fences é um filme mediano e menos adorado do que Manchester, o que faz diferença no final.

Melhor Atriz

Vence: Emma Stone por La La Land

Merece: Emma Stone por La La Land

Isabelle Huppert é incrível e está muito bem, mas Elle é um filme difícil e não parece a cara da Academia (tanto que não foi nomeada em Filme Estrangeiro). Natalie Portman já tem um Oscar recente e sua atuação, junto com Jackie, está muito abaixo dos elogios que recebeu. Este é o ano de La La Land e consequentemente é o ano de Emma Stone já que as duas coisas estão intimamente ligadas. A atriz é a alma do musical e brilha do início ao fim.

Melhor Ator Coadjuvante

Vence: Mahershala Ali por Moonlight

Merece: Jeff Bridges por A Qualquer Custo

Ali é um excelente ator, mas precisamos concordar com um ponto: ele pouco aparece e faz em Moonlight. É quase inexplicável o motivo de tanta adoração em torno de uma atuação tão pequena, embora realmente muito boa. Entre os indicados, Bridges é o que tem a melhor atuação, mas não deve vencer já que não ganhou nenhum prêmio de expressão pelo papel, além de já ter levado um Oscar para casa na última década. Michael Shannon também seria uma ótima escolha.

Melhor Atriz Coadjuvante

Vence: Viola Davis por Fences

Merece: Viola Davis por Fences

Fences é um filme problemático que não merecia uma nomeação na categoria principal. Mas vocês já viram o que Viola Davis faz nesse filme? Sua atuação é um assombro, uma força da natureza. Um feito para o qual não se nega um Oscar. Uma das maiores barbadas da edição.

Melhor Roteiro Original

Vence: Manchester à Beira-Mar

Merece: Manchester à Beira-Mar

O roteiro de Manchester é tão bom que recentemente foi considerado um dos mais bem escritos por um importante veículo norte-americano. Kenneth Lonergan é um escritor de mão cheia, e sua carreira, cheia de percalços, deve ser reconhecida com o Oscar de Roteiro.

Melhor Roteiro Adaptado

Vence: Moonlight… ou A Chegada

Merece: A Chegada

Tudo indica que Moonlight vencerá, mas acredito que a força do filme tenha caído muito nas últimas semanas. Além disso, A Chegada é um filme adorado que pode sair de mãos vazias. Como Moonlight já tem o premio de Ator coadjuvante garantido, é possível que os votantes deem o Oscar de Roteiro como consolação ao brilhantismo de Arrival.

Melhor Filme Estrangeiro

Vence: O Apartamento

Merece: O Apartamento

Até Trump começar a pôr em prática seus planos rumo ao apocalipse, Toni Erdmann era favorito absoluto. Mas daí a coisa mudou e O Apartamento tomou a dianteira. O que é ótimo já que: 1) o longa de Farhadi é o melhor dentre os indicados e merece vencer independente de questões políticas e sociais; 2) Toni Erdmann é fraquíssimo e totalmente superestimado.

Melhor Animação

Vence: Zootopia

Merece: Kubo e as Cordas Mágicas ou A Tartaruga Vermelha, não consigo escolher um.

Melhor Documentário

Vence: O.J.: Made in America

Merece: Não assisti todos os indicados, mas acredito que nenhum bateria o brilhantismo de Made in America.

Fotografia: La La Land (se A Chegada vencer, também será ótimo)

Edição: La La Land

Trilha Sonora: La La Land (a trilha de Moonlight é ótima, mas você já ouviu a de La La Land?)

Direção de Arte: La La Land

Figurino: La La Land

Mixagem de Som: La La Land

Edição de som: Até o Último Homem

Efeitos Visuais: Mogli

Canção: La La Land – City of Stars

Maquiagem: Star Trek – Beyond

Curta-metragem: Ennemis Enterieurs

Curta Animação: Pipe

Curta Documentário: White Helmets