Outcast – 2×01 – Episode 1

Imagem: Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

And look who is back!! Voltamos para mais uma temporada que chegou dividindo opiniões por toda a internet. Em diversos sites de séries e comunidades sobrenaturais, pessoas vem comentando o tão aguardado retorno de Outcast, que já estava premeditado antes mesmo do início da primeira temporada. O que posso dizer é que todas as partes estão certas em determinado ponto. A série retorna com seu habitual clima de evolução lenta, o que já era esperado pois toda a primeira temporada foi arrastada. Contudo, isso é um certo charme que a série apresenta muito bem. A evolução gradual de informações ajuda no processamento dos ideais implantados pela série.

Continua após a publicidade

Não digo que foi fácil retornar quase um ano depois e relembrar todos os plots e acontecimentos. Esse “esquecimento” me fez recordar pontos importantes e me mostrou o porque de ter aceitado trabalhar em cima das reviews desta série. O retorno trabalha com um salto temporal muito curto, de dias inclusive, onde vemos os personagens ainda digerindo os eventos da Season Finale. Kyle segue com a guarda de Amber e essa dupla está cada vez mais intensa na série. A garota me surpreendeu muito no fim da temporada passada e voltou com o mesmo ritmo de surpreendimento.

Imagem: Arquivo Pessoal

Nada mudou muito por aqui. O reverendo Anders ainda continua o mesmo porre de sempre, mas agora carrega a culpa da morte de Aaron. Sidney desapareceu nas chamas como um bom demônio e ainda gera pesadelos aos que ele atormentou. Mas de todas as mudanças, Megan foi provavelmente a maior evolução do retorno. O pouco que foi apresentado, nos mostra como a personagem não pretende continuar a vida como uma brincadeira. Seus atos possuída realmente afetaram sua vida. Acredito que podemos esperar muita coisa dessa poderosa mulher de rosto angelical.

A apresentação do suspense me surpreendeu bastante. Já na primeira temporada, víamos um foco gigantesco nas cenas de possessão, tendo o garoto Joshua surpreendido a todos pela atuação. Desta vez, retornamos com o mesmo plot, mas por uma visão diferente. Kyle agora entende que suas habilidades de Outcast tem um certo limite. Quando um corpo é totalmente possuído, só eliminamos o demônio através da morte. Com toda certeza, isso traz uma responsabilidade de decisão gigantesca sobre os personagens. Tentar trabalhar e conter o demônio ou matar uma pessoa a sangue frio? Este é, provavelmente, um dos maiores questionamentos que a série já impôs e que ficará por um bom tempo em voga.

Continua após a publicidade

Mesmo que mais arrastado, o episódio conseguiu passar aquele frio na espinha que todos nós sentimos. As cenas de Megan e Holly no sótão foram de arrepiar todos os pelos. Quando colocam crianças nestas cenas intensas, tudo fica mais sinistro e com aquele tom de horror. A fotografia da série veio aprimorada para esta temporada e isso é muito importante para a construção do clima necessário. Espero que mantenham esta qualidade pois a série já tem muitos defeitos a serem trabalhados com os episódios. Uma regressão neste momento não viria a calhar para Outcast.

E vocês, o que acharam deste retorno? Continuem acompanhando o Mix para mais informações. Vejo vocês na próxima semana, um abraço e até lá! 😀

Continua após a publicidade