Prodigal Son: Em exclusiva, Tom Payne fala sobre o Brasil e 2ª temporada

Tom Payne Prodigal Son

Ator de Prodigal Son, Tom Payne conversou com o Mix de Séries

A convite do Globoplay, conversei com o ator Tom Payne de Prodigal Son, para divulgar a nova série da plataforma. A atração, que é sucesso nos Estados Unidos, também conquistou os brasileiros que são assinantes do serviço de streaming.

Continua após as recomendações

A atração acompanha o filho de um serial killer condenado, Malcolm Bright (Tom Payne), que passa a usar a visão única do pai para resolver crimes em Nova York. Sendo um profiler extremamente talentoso, seu pai, Dr. Martin Whitly (Michael Sheen), é um assassino famoso mas que passa a influenciar na capacidade da polícia analisar casos criminais.

E o personagem de Payne faz parte da “alma da série”. Malcolm Bright tem uma maneira de entrar na mente dos assassinos em série através de seus dons e discernimentos únicos. Dessa forma, ele sabe o que eles estão pensando e está mais do que alguns passos à frente dos outros detetives com quem trabalha. Além disso, seu relacionamento com o pai é complicado. Então, a partir disso, temos material para fortes emoções – e reviravoltas – que acontecem até o último instante.

Continua após a publicidade

Tom Payne falou sobre reação dos fãs do Brasil e nova temporada

Tive o prazer de bater um papo com o ator, que revelou estar bem animado com a reação dos fãs no Brasil, a partir da estreia da série no Globoplay. Ele também revelou segredos da segunda temporada e até mesmo comentou sobre o que esperar da vida amorosa do personagem. Confira abaixo nossa conversa.

Mix: O que você está achando da recepção dos fãs brasileiros, com a estreia de Prodigal Son através da Globoplay?

Tom: Estou muito animado para o Brasil finalmente poder assistir a Prodigal Son. Os fãs no Brasil são tão apaixonados e divertidos. Eu tive alguma experiência disso no meu tempo em The Walking Dead, mas é tão bom estar conectado com o Brasil em uma série no qual eu tenho o papel principal. Minha página do Facebook saltou para mais de 500 mil pessoas nas últimas semanas e muitas dessas pessoas são do Brasil e da América do Sul. Agora tenho uma oportunidade incrível ir até ai visita-los! Espero fazer o mais rápido possível.

Mix: Como foi a construção do seu personagem em relação a Michael Sheen? Como foi para você criar um personagem que, embora tivesse uma ligação emocional com o pai, também não o via há muito tempo?

Tom: Parte da razão pela qual eu estava tão feliz por fazer parte da série era a perspectiva de trabalhar com Michael. Ele é um ator fenomenal e eu sabia que seríamos capazes de criar ótimas cenas juntos. Montar o personagem foi divertido porque ele mostrou que eles não se viam há 10 anos. Malcolm fez um grande esforço para se afastar de seu pai e construir sua própria vida. Quando eles se encontram novamente no primeiro episódio, nenhum dos dois sabe o que vai acontecer. Foi uma experiência semelhante para mim e Michael. Nós não conversamos muito antes, eu queria manter assim. Nós dois tínhamos feito o trabalho em nossos personagens e então apenas deixamos que eles se encontrassem na cena e fossem aonde a emoção nos levasse. Foi uma cena tão boa de se interpretar!

Tom Payne Prodigal Son

Imagem: Divulgação.

Mix: Você tem algum “ritual” que faz antes de filmar os episódios?

Tom: Apenas leio o roteiro e me certifico de que estou relaxado o máximo possível para deixar o personagem e a cena viverem através de mim.

Mix: A maioria dos fãs de Prodigal Son pensava que Malcolm iria sucumbir às ações de seu pai, indo para o “lado sombrio da força”. Mas essas expectativas foram frustradas após o grande suspense do final da temporada, com toda a trama envolvendo a irmã do personagem. Como Malcolm reagirá a isso? Você pode dizer alguma coisa?

Tom: Acho que Malcolm ainda tem todos os medos e preocupações de antes e agora ele tem que lidar com a possibilidade de outra pessoa estar perigosamente no limite. A série é sobre família e como lidar com os relacionamentos que existem dentro dessa família. Um desses relacionamentos agora mudou e Malcolm tem outro problema para resolver.

Mix: Após tentativas malsucedidas, Malcolm permanece solteiro e… sozinho. Há espaço para o amor na vida do personagem nesta nova temporada? Você gostaria de ver isso?

Tom: Acho que Malcolm deveria tentar consertar seus próprios problemas antes de tentar se envolver com outra pessoa. Um problema com os relacionamentos românticos é que as pessoas procuram outras pessoas para consertar o que está quebrado dentro delas ou encobrir isso. Isso nunca é saudável. Malcolm tem problemas mais profundos do que outros e, portanto, precisa trabalhar ainda mais para chegar a um lugar onde possa se envolver intimamente com qualquer outra pessoa.

Mix: Quais são as perspectivas para a segunda temporada? Ela irá incorporar a pandemia de Coronavírus nos episódios?

Tom: A série  se passa no mundo em que todos vivemos. A pandemia é absolutamente uma parte da série, como deveria ser. No set, estamos seguindo protocolos estritos para manter todos seguros e esperamos entregar uma segunda temporada em breve!

Mix: Como você acha que Malcolm lidaria com o confinamento?

Tom: Eu acho que ele ficaria bem. Ele tem dificuldade em lidar com outras pessoas de qualquer maneira. Acho que mais do que a maioria, ele seria muito bom em estar sozinho. Ele tem muita sorte de ter um apartamento enorme para correr!

Sem dúvidas, estamos ansiosos para assistir aos novos episódios, que chegarão em 2021 no Globoplay. Por enquanto, todos os episódios da primeira temporada estão disponíveis na plataforma de streaming da Globo.

E você, é fã da série? Então, deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades das séries aqui no Mix de Séries.

  • Além disso, siga nossas Redes Sociais (InstagramTwitter, Facebook).
  • Baixe também nosso App Mix de Séries para Android no Google Play (Download aqui) e fique por dentro de todas as matérias do nosso site.
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

No comments

Add yours