Empresa que mede o ibope nos EUA diz ter encontrado forma de mensurar audiência da Netflix

Imagem: Netflix/Divulgação (03)

Desde quando a Netflix começou a fazer sucesso com programas originais, lê-se House of Cards Orange Is The New Black, informações referentes ao número de pessoas que estão assistindo determinadas séries nunca foram divulgados privando os telespectadores, jornalistas, analistas de mercado e até mesmo membros do elenco de algumas dessas produções, de saber o tamanho exato do sucesso e também do fracasso de alguns projetos.

Esse mistério pode estar próximo do fim. A Nielsen, empresa que assim como o IBOPE no Brasil, monopoliza o mercado de medição de audiência nos Estados Unidos, anunciou que encontrou uma forma de descobrir o número de visualizações que a Netflix realmente conquista. A parte importante disso tudo é que promove um ambiente de transparência para os estúdios e canais já que esses dados estão no escuro a tanto tempo”, disse Megan Clarken, Presidente da Divisão da Nielsen conhecida como Watch.

A empresa anunciou a iniciativa na manhã desta quarta-feira (18), mas revelou que já vem coletando dados da Netflix há pelo menos dois anos, como uma espécie de teste. A maneira pela qual eles conseguiram essas informações? Através de reconhecimento de áudio no software que a Nielsen possui instalado em mais de 44 mil residências nos Estados Unidos.

Continua após a publicidade

De acordo com o The New York Times, a companhia vem entregando tais dados privativamente para empresas como a Walt Disney Company, Warner Bros., Lionsgate, NBCUniversal e o A&E Networks. Os executivos da Nielsen afirmam que essas empresas terão a oportunidade de saber como que suas produções licenciadas para a Netflix estão se saindo, como é o caso da Lionsgate com Orange Is The New Black ou da Warner Bros. com Stranger Things.

O problema é que essa forma de coletar dados tem gerado críticas. No ano passado, os executivos da NBC divulgaram uma parcela de dados de visualizações da Netflix de uma empresa chamada de Symphony Advanced Media, que usou tecnologia de reconhecimento de voz num painel de aplicativo onde 15 mil pessoas fizeram download.

O responsável pela produção de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, disse que os números gerados estão completamente equivocados. Ele ainda afirmou que a empresa está fundada em assinaturas (parecido com HBO e ESPN), não em anúncios, já que eles são irrelevantes. A Symphony por sua vez não mede mais números da Netflix desde o início deste ano.

A Nielsen afirma que seus números são confiáveis. É muito, muito superior”, disse Clarken. A Symphony tinha um painel muito menor. Eles não tinham a mesma capacidade que nós tivemos para recrutar pessoal, não há qualquer forma de representação lá. E também era muito menor, completou. Providenciou dados interessantes. Nosso objetivo é ir além de ‘dados interessantes’. Isso é sobre oferecer audiência equivalente a um serviço de medição de altíssima qualidade,” concluiu.

A Nielsen ainda anunciou que essa medição inédita vale apenas para a Netflix, sendo que dados relacionados a Hulu e a Amazon serão colectados em breve. Esses dados vêm dias após a empresa divulgar números excitantes em relação ao último trimestre, tal qual o comportamento dos seus assinantes.

Fonte: The New York Times

Tags Netflix
Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours