Revenge – 4×20 – Burn

revenge-4x20
Imagem: TV After Dark

 

Continua após publicidade

Que episódio foi esse meus amigos?

Continua após a publicidade

Ainda está difícil de digerir tudo o que aconteceu. Ainda estou meio atordoada, sem saber para onde correr. Às vezes paro de escrever e só olho para tela. Está complicado escolher as palavras.

Continua após publicidade

Sim, nossa rainha nos deixou, nossa eterna Queen Vic virou cinzas – literalmente, e essa imagem aí de cima representa seu último grande feito, o símbolo da revenge perfeita. Victoria Grayson morreu, mas não sem antes deixar marcas e culpas do seu último grande feito em todos.

Mais uma vez a série apresentou um episódio perfeito, gosto até de compará-lo ao episódio da morte de Daniel. Lá o foco foi a trajetória do herói em busca do perdão, do amor, da paz. O ex playboy dos Hamptons primeiro perdoou seus inimigos para depois aceitar seu destino. Aqui tivemos tudo isso, só que ao contrário. Victoria nunca foi muito adepta do perdão, o rancor sempre fez mais a sua cara.

Continua após publicidade

Nesse episódio, vimos uma Queen Vic à beira de um ataque de nervos, assustada, temerosa, com um medo real de tudo e todos. Ela entendeu finalmente que Emily/Amanda está sempre um passo à frente, e a perda do pen drive deixou claro que a próxima jogada deveria superar todos os limites possíveis – limites esses que uma mocinha como Emily nunca poderia superar.

Podemos dizer que sim, foi uma versão diferente da já clássica jornada do herói, e o episódio todo nos preparou para isso. Não tivemos flashbacks, mas tivemos Victoria cada vez mais enforcada por suas mentiras. Suas duas únicas aliadas a defendem apenas porque não a conhecem realmente, e nossa ex rainha está cada vez mais sozinha. Quando se perde todas as peças do tabuleiro, a próxima jogada é a última, mas precisa ser magistral para poder vencer o jogo.

Com a posse de seu trono, aquela poltrona linda onde Victoria reinava nos tempos de outrora, e com o seu vestido mais lindo – lógico que vermelho, pois essa é sua cor – Victoria Grayson “saiu da vida, para entrar na história” (assim como o nosso Getúlio Vargas fez em 1954), da forma mais estupenda possível. Seu suicídio não destruiu apenas a mansão Grayson, mas todos sentirão as faíscas desse incêndio. Quem disse que ela precisava do pen drive para acabar com Amanda mesmo?

Nesse episódio também tivemos outros fatos importantes, como Jack buscando vida nova em Los Angeles. Sim, ele cansou de esperar Amanda, e concordei completamente com Nolan, somente ela pode impedir sua felicidade, só ela pode abrir seu coração. Nolan já abriu, para o assistente social sexy. Jack já se declarou pelo menos duas vezes. Até quando Amanda vai afastar os sentimentos verdadeiros da sua vida? Porque seu lugar não é ao lado de Ben.

Nisso foi certeira e poética a aparição de Mason. Ele tem razão ao dizer que Amanda é viciada na vingança, nesse ciclo de ódio sem fim (não só ela, Vic também), e o único futuro disso é a queda – no caso de Amanda, e a morte no caso de Vic. Aliás, aquela narração em off de Mason decretou esse um dos melhores episódios da série. E me deixou que se, por acaso, os roteiros fizessem uma ação transmídia e lançassem o livro dele, eu compraria com toda certeza.

E David que descobriu um linfoma? Não foi a prisão, não foi Conrad, não foi Malcolm, mas sim um câncer que levará o pai de Amanda?

Só sei que após acabar o episódio e ver tudo que aconteceu (Vic morta, Margaux e Louise unidas, David com câncer, Jack indo embora, Amanda culpada pelo incêndio), só consigo lembrar da frase tão dita pela nossa protagonista lá no início:

– “Essa não é uma história sobre perdão!”

Realmente, em Revenge a felicidade não tem vez.

OBS.: Não está nada confirmado ainda, mas vocês já perceberam que se a série terminar nessa temporada, terá o total de 88 episódios? Infinito duplo, meus amigos!

Com vocês a promo do próximo episódio:

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=jbw-_RUlgWM[/youtube]

Publicitária, social media, mangaká e dançarina em protestos. Também sou apaixonada por séries e admito que novelas são meu Guilty Pleasure. Apaixonada por comédias cult/pop/nerd, ainda pretendo fundar uma seita para os Adoradores de Arrested Development. Aqui no Mix sou editora de Realitys Show e escrevo as reviews de todos os realitys do mundo, como Masterchef BR, The X Factor UK e BR, The Voice US, AUS e BR, BBB e RuPauls Drag Race.