Revenge – 4×23 – Two Graves [SERIES FINALE]

revenge-final-01
Imagem: Tumblr

 

Continua após publicidade

“- Você está pronta?

Continua após a publicidade

– Mais do que você imagina!”

Continua após publicidade

Foi bonito, foi intenso, e já estou sofrendo de abstinência. Revenge, assim como a família Grayson, acabou, morreu, es finito. E pode não ter sido um final tão sambador assim – como todos os finales das outras temporadas – mas foi correto, coerente e colocou os pingos nos “is”.

O episódio começou logo após a morte de Ben, que foi chocante, mas no fim não atrapalhou tanto assim a vida dos vingadores. Como uma das suas últimas armações, Amanda se declarou culpada da morte de Victoria no julgamento, com o simples objetivo de ir para um presídio de segurança máxima e claro, fugir de lá. Nossa protagonista não precisou de nenhuma tatuagem louca, só de Nolan, que invadiu o sistema do local e soltou o alarme de incêndio.

Continua após publicidade

Após a fuga, os dois foram descobrir quem era, afinal de contas, a dona do corpo carbonizado. E olha só que louco, a tal mulher é a mãe bitch de Vic. Foi aí que as peças soltas da semana passada se juntaram. Sim, foi na casa dessa mulher que Ben foi assassinado, e por isso que ele encontrou Victoria nessa casa. E também foi neste lugar que Jack e Amanda finalmente transaram. E estou começando a achar que esse casal é meio dark mesmo, afinal, eles adoram uma coisa meio mórbida: o primeiro beijo foi em cima de Sammy morto, e a primeira transa foi na cama de uma falecida, eu hein!

O único problema é que, enquanto Amanda e Nolan descobriam toda a armação por trás da morte fake de Victoria, Jack era atacado por Courtney Love com um punhal na mão. Pela primeira vez, a mania de David em acionar a polícia deu certo, e eles chegaram a tempo de salvar nosso herói. Juro que fiquei com medo. A parte boa disso é que toda essa confusão ativou um senso de vingança em Nolan, que enfrentou Margaux e conseguiu pegar a assassina louca do rock. Agora, chega de mortes, Courtney. Ben e Kurt Cobain já foram demais!

Após isso tudo vi que, na real, eu estava certa sobre Louise e Margaux, elas não são vilãs, elas são duas bocós. Caíram como patinhos nos jogos de Victoria. Louise em menor proporção, mas Margaux foi uma presa poderosa e extremamente fácil. O bom é que elas perceberam seus erros há tempo e entregaram Victoria para o confronto final com Amanda.

E foi assim, munidos de armas e ressentimentos, o duelo entre as rainhas dos Hamptons. Já não sei se tinha muito para dizer. Tudo já tinha sido dito ao longo de quatro anos. Vic estava de branco e isso não era um bom sinal. Quando Amanda apontou a arma para ela, ficou claro que seria o fim, e eu quase acreditei que Amanda teria enfim sua primeira morte no currículo, mas não, faltava o terceiro elo, a maior vítima, David. Ele atira em Victoria, que cai sem chances de voltar do inferno pela terceira vez. Claro que antes ela atira em Amanda – com uma terceira arma que não sei de onde surgiu – e as duas caem sangrando loucamente. Nessa hora, começa o comercial – sim, eu estava vendo a exibição americana – e foram minutos eternos para todos os fãs da série que estavam na mesma situação. Quando voltou mostrando um túmulo, jurei que aquela teoria de que as covas seriam das duas, Amanda e Vic, estava certa. E até quem sabe teria sido melhor assim. Mas não foi, a cova era de David, que morreu de câncer pacificamente ao lado de sua filha, na varanda de sua casa. Já que ele tinha mesmo que morrer, que fosse assim, sem dor e com muita paz.

Logo após, tivemos o casamento de Jack e Amanda, a chegada do novo Sammy, Nolan sem rumo na vida e a apresentação do tal spin-off da série, com o nosso nerd favorito participando de mais uma “limpeza” de nomes. E claro, o grande mistério sobre o coração de Amanda, ela recebeu um transplante vindo de Victoria ou não? Nunca saberemos, pelo jeito.

E mesmo que essa não tenha sido uma história sobre perdão, no fim, Amanda aprendeu que “a vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena“, como já dizia Madruga Lispector. E mesmo que uma das covas fosse sim destinada a ela, Amanda foi salva da escuridão por David, que libertou sua alma do passado ao eliminar de vez Victoria. Foi um acerto para a série a volta dele, e foi um acerto para o final David matar Victoria. Foi o fim mais coerente.

 

revenge-final-03
Antes…

 

revenge-final-04
… depois

 

Ok, foi meio político demais, mas eu gostei. O final de Revenge me lembrou muito o final de Lost (nas suas devidas proporções), não foi perfeito, não agradou todo mundo, deixou algumas pontas soltas sim, mas tudo valeu a pena. Principalmente quando analisamos a trajetória da série.

Sim, séries do canal aberto tem episódios demais por temporada, mas orgulho em pensar que Revenge pode até ter tido alguns tropeços, mas nunca caiu no buraco da incoerência, nunca saiu de sua linha de excelência, nunca se perdeu. Teve inúmeros momentos lacradores, de fazer perder o fôlego. Teve personagens incríveis, inesquecíveis, tão detestáveis quanto apaixonantes. Teve Angus & Julia Stone em quase todos os episódios, e toda uma trilha sonora perfeita. Teve o melhor croma-key da história da ABC, e teve o shipper mais incrível de todos, e nem estou falando de Jack e Amanda, estou falando de Nolan e Amanda, esses sim!

Esse é o fim de uma trajetória incrível, fim de uma série que foi um verdadeiro marco. Uma série que ganhou fãs e haters com a mesma proporção. E eu agradeço a todos que me acompanharam todas as semanas. <3

Valeu gente!