Teu Passado Te Condena: Wagner Moura

Imagem: Globo/Reprodução

Sempre comentamos o passado de vários atores e atrizes filhos do Tio Sam, mas hoje decidimos homenagear um filho da nossa terra, com toda sua baianidade, todo o seu talento explosivo e muita história para contar.

Hoje iremos revirar o passado de Wagner Moura que, apesar de ter uma carreira sempre em ascensão, nem sempre esteve em papéis dignos de concorrer ao Globo de Ouro. Vem comigo! OBS: são incontáveis os trabalhos do ator, então certamente vocês não verão todos aqui na coluna. Separamos os mais interessantes e relevantes para comentarmos!

Continua após a publicidade

 

A carreira de Wagner Moura é de deixar qualquer ator morrendo de inveja. Ele já fez novelas, peças de teatro, muitas séries e inúmeros filmes, aliás, sua carreira no cinema sempre esteve em alta. Pouco se via Wagner em novelas, já que sempre foi um ator que buscou grandes papéis e histórias diferentes. Do Brasil para o mundo, Wagner tem sido descoberto pelos fãs, pela crítica e promete surpreender pela frente.

Vamos dar início ao Teu Passado Te Condena hoje lá no ano de 2003, quando Wagner participou do seriado Sexo Frágil, da Globo. Aqui vale dizer: Wagner adora fazer papéis em que se veste de mulher e isso mostra sua versatilidade na hora de atuar. Eu gosto muito dos trabalhos do ator, acho que ele consegue lidar com qualquer trabalho que lhe for proposto e ele prova isso com maestria em suas atuações. Sexo Frágil tinha um humor cult, não era para todos e é a cara do Wagner, que tem esse ar cult e não gosta de coisas óbvias. Confere aí um pedacinho!

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Dxjg_zrEqBw[/youtube]

 

Continuamos em 2003, com um dos meus filmes nacionais preferidos: Carandiru. E é óbvio que um filme com uma história tão forte, exigia grandes atores. Ao lado de Rodrigo Santoro, que também embarcou no sucesso da carreira internacional, Wagner arrasou e deu um show de interpretação, mostrando que tinha talento de sobra para ingressar em uma carreira internacional, em qualquer papel. O filme fez história e com eles os atores, que ficaram marcados por um trabalho incrível e épico.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=-3tRuygLOJg[/youtube]

 

É cilada, Bino! Mas não era não. Wagner, em 2004, foi convidado para fazer uma participação mais do que especial na série da Globo, Carga Pesada, ao lado de Antônio Fagundes e Stênio Garcia (aquele dos nudes). Essa foi uma série que eu, particularmente, nunca gostei, mas as histórias eram boas, sempre com grandes atuações e essa reunião de elenco foi maravilhosa, para falar o mínimo.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=7O9tS9p_aOA[/youtube]

 

Pulamos então para 2006, em mais um trabalho incrível de Wagner Moura e que deixou todos os holofotes brilhando para ele. O ator interpretou o ex presidente Juscelino Kubitschek quando jovem, na minissérie JK, também da TV Globo. Ele foi seguido por ninguém menos que o saudoso Zé Wilker (RIP). Mais uma grande história, que fez um sucesso enorme na época e é lembrada até hoje por suas grandes atuações e Wagner, mais uma vez, não deixou a desejar. Em todos os seus trabalhos ele mostrava como era um grande ator e toda sua versatilidade e como Juscelino não foi diferente. Ele deu vida ao político e deixou uma grande marca em mais um trabalho.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=mAW6mFmwixw[/youtube]

 

Em 2007, Wagner estava com tudo e emplacou três trabalhos que fizeram muito sucesso. Todo mundo já ouviu falar em Ó, Pai, Ó, filme em que o ator atuou ao lado de Lazaro Ramos mais uma vez – a primeira foi em Carandiru – e foi neste ano que ele fez o saudoso Olavo, da novela Paraíso Tropical, ao lado de Camila Pitanga, a inesquecível Bebel. A novela em si foi bem ruim, mas assistia só por causa do casal, que arrasou na química e na atuação e foi nesta época que me apaixonei por Wagner. Não acompanhava muito o seu trabalho até então, mas Olavo me conquistou e mostrou que o ator tinha jeito para drama, mas para comédia também e fez um cafajeste inesquecível.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=Ap_AWvHXznY[/youtube]

 

Tudo muito lindo e ficou ainda mais em 2007, quando Wagner foi convidado para protagonizar o filme que mudaria sua vida e se tornaria o marco zero de sua carreira. PEDE PRA SAIR! Mas ele não pediu! Ficou e interpretou o Capitão Nascimento, no filme Tropa de Elite, que foi um sucesso estrondoso, concorreu à prêmios e deu uma visibilidade gigantesca para o ator, que se transformou naquele cara horrível do filme e gerou conflito de emoções em todo mundo que assistiu. O sucesso foi tanto que em 2010 foi lançado a continuação, Tropa de Elite 2, que não teve um buzz tão grande quanto o primeiro, mas também deixou sua marca. Este foi um dos melhores papéis da vida de Wagner, que deu um show de atuação cada minuto.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=DyhbAXQQulc[/youtube]

 

Pulamos, então, para 2011, quando Wagner emplacou mais um sucesso no cinema, mas aqui preciso fazer um comentário: péssima escolha de filme. Ao lado de Aline Moraes, eles protagonizaram O Homem do Futuro, que recebeu boas críticas, mas eu achei bem ruim. Achei que o papel não favoreceu em nada o ator, que tinha muito mais do que aquilo para entregar. O mesmo para Aline, que também não estava no seu melhor momento. Wagner é um grande ator, mas nem sempre as escolhas do papel são as melhores e se algum passado tinha que condenar, Homem do Futuro certamente se encaixa nesse requisito (na minha humilde opinião). O grande problema aqui não foi a atuação, porque ele estava ótimo, mas simplesmente não teve uma química entre ator e personagem, faltou um algo a mais que foi importante.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=4Kg30xP_ZMU[/youtube]

 

Não há o que se falar em relação à carreira de Wagner Moura, ele é um sucesso, um cara iluminado, um grande ator e não é a toa que, finalmente, foi reconhecido. Ele está na melhor fase da sua carreira desde o ano passado, quando deu vida à Pablo Escobar, em Narcos. De todos os atores possíveis, Wagner foi o escolhido e fez – está fazendo na verdade – bonito. Concorreu ao Globo de Ouro de melhor ator e foi uma pena não ter levado, porque merecia. Se transformou em Pablo, encarnou Pablo, trabalha com uma atuação impecável e conquistou o mundo e fez sua carreira internacional. Agora ninguém mais para Wagner Moura, que continuará sendo um grande sucesso.

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=lp_D6Cm4-ls[/youtube]

 

Pessoal, por hoje ficamos por aqui. Obrigada pela visita e nos vemos na próxima semana. Beijos e até lá!

Avatar

No comments

Add yours