The Exorcist – 2×02 – Safe as Houses

Imagem: SpoilerTV/FOX/Divulgação.
Imagem: SpoilerTV/FOX/Divulgação

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

No primeiro episódio, fomos apresentados à nova família e a um novo caso de possessão demoníaca. Após o segundo, fica bem claro quais histórias a série irá abordar nessa segunda temporada.

Continua após a publicidade

Primeiro, vamos falar sobre Tomas. Na review passada, eu escrevi que o jovem padre havia se aberto para um mundo totalmente desconhecido por ele e perigoso. Nesse episódio ficou mais claro que o demônico que possuiu Cindy está mais interessado na alma de Tomas do que da mulher do xerife. Ela serviu apenas como uma ponte para chegar mais para que o ser maligno pudesse alcançá-lo. Um grande problema é que Tomas está super confiante em suas habilidades de exorcismo que não consegue enxergar que ele está cada vez mais próximo de ser tomado. Marcus parece ser o único capaz de salvar o amigo. Tendo em seu currículo dezenas de casos de exorcismo, o ex-padre sabe como se deve lidar com o mal e não tem vergonha de admitir que isso o faz sentir medo. Resta saber se ele vai conseguir salvar o amigo a tempo e evitar sua integração com o demônio.

Continua após publicidade

Outra história da primeira temporada que está de volta é a conspiração dentro da Igreja Católica. Durante o ano passado, esse plot foi bastante mostrado na série e envolveu a ida do Papo a Chicago. Marcus e Bennett pareciam ser os únicos dispostos o suficiente para expor esse grupo infiltrado no Vaticano. Como resultado, Marcus foi excomungado e Bennett quase morto. Confesso que sua aparição nesse episódio foi uma surpresa para mim. Eu acreditava que o pesonagem pudesse retornar mais para o final da temporada afim de revelar mais um plano conspiratório dos cardeais. Um dos líderes do plano para matar o Papa, o cardeal Guillot cada vez conquista mais influência e poder entre os membros da Igreja. A cara cínica do religioso enquanto Bennett o acusava só mostrou o quão poderoso ele se sente. O que pode evitar que o mal vença é a união, mais uma vez, de Bennett e Marcus, os únicos personagens que têm real noção do que está acontecendo.

Mudando de lugar, tivemos mais pistas do que esperar do núcleo da floresta. Com certeza há algo de errado naquela mata ao redor da casa e, finalmente, os personagens perceberam isso. Embora bastante misterioso, vejo Caleb apenas como mais um adolescente atormentado por seus próprios problemas e que está num ambiente onde forças ocultas tentam agir. Já Shelby é, dos filhos, um dos que mais me preocupa. O nascimento da criatura monstruosa parece ter afetado bastante o personagem. Mas é de se entender. O “bebê” ovelha tinha uma aparência um tanto quanto diabólica. Eu teria surtado. A cena em que ele chega em casa e usa o sangue do filhote para “proteger” a casa, mostra o quão perturbado está o personagem.

Continua após publicidade

Por fim, gostaria de reservar um parágrafo para falar de uma teoria que vem sendo bastante comentada na internet. Segundo a teoria, Grace, a filha mais nova, não existe realmente e, na verdade, ela é o próprio demônio tentando se apossar do corpo de Andy. Embora pareça estranho imaginar isso de cara, um dos argumentos é bastante convincente: Andy é o único que conversa com a menina. Nenhum dos outros personagens sequer mencionam a personagem. Verity chegou a dizer que era a única garota da casa. Estranho, não é mesmo? Vamos aguardar os próximos episódios para vermos se tal teoria se confirme.

Continue acompanhando as reviews semanais de “The Exorcist” aqui no Mix de Séries. Abaixo, assista a promo do próximo episódio da série.

[spacer height=”20px”]

https://www.youtube.com/watch?v=6OsDH1AJtJI

Paulista, nerd, viciado em séries e fã do Rei Leão e do Homem-Aranha. No Mix escrevo sobre The Big Bang Theory e Star Trek: Discovery.