The Witcher, final da 2ª temporada explicado e resumo

O final da segunda temporada de The Witcher em detalhes e explicado.

The Witcher final 2 temporada
Continua após publicidade

Ao longo de oito episódios, a 2ª temporada de The Witcher felizmente otimizou a linha do tempo caótica que fez alguns fãs desanimarem da série na 1ª temporada. Então, ela mergulha de cabeça na trama central dos livros de fantasia mais vendidos de Andrzej Sapkowski.

Continua após publicidade

Enquanto a 1ª temporada adaptou as histórias das coleções “Tales of the Witcher” para dar corpo aos personagens principais, a 2ª temporada aborda os eventos de “Blood of Elves” e “Time of Contempt” – os dois primeiros livros da série de Sapkowski.

Assim, a segunda temporada segue a relação entre Geralt de Rivia (Henry Cavill) e Ciri (Freya Allan), uma jovem que ele adota por meio da Lei da Surpresa. O destino paira de forma pesada sobre esses dois. Tudo isso, quando se torna claro que Ciri possui poderes inexplorados que têm a capacidade de trazer um caótico bem ou um mal ao continente.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Dessa forma, a segunda temporada também investiga a história do continente, com mais detalhes sobre como os monstros passaram a habitar a terra. Bem como o papel que os feiticeiros desempenharam em sua criação. Há também um pouco mais de elaboração e conspiração política nas complexas tensões entre humanos, elfos, feiticeiros, bruxos e os povos do norte e do sul.

O último episódio, “Família”, envolve muitos dos ganchos abertos na 2ª temporada enquanto responde a perguntas sobre quem é Ciri. E ainda, quais são seus poderes e o que a profecia ligada a ela significa. O explosivo final também apresenta a Chama Branca de Nilfgaard, o Imperador Emhyr var Emreis – cuja verdadeira identidade nem mesmo um bruxo ou mago poderia imaginar.

Continua após publicidade

Eis o final da 2ª temporada de The Witcher com spoilers.

Continua após publicidade

A filha do caos

The Witcher final 2 temporada
Imagem: Divulgação.

A segunda temporada de The Witcher não é tanto sobre seu anti-herói titular. Mas sim sobre Cirilla, a Princesa de Cintra, ou Ciri, como ela é chamada com mais frequência. Grande parte da segunda temporada se concentra em Ciri tentando aprender mais sobre ela e sua linhagem enquanto diferentes facções a procuram. Isso inclui grupos como magos, elfos e nilfgaardianos. No entanto, indivíduos como Voleth Meir (a Mãe Imortal), um misterioso mago do fogo chamado Reince e Yennefer também estão procurando Ciri.

Continua após publicidade

Leia também: Tudo sobre a 3ª temporada de The Witcher

É revelado nesta temporada de The Witcher que Ciri é remotamente conectada com a antiga raça dos elfos. No episódio final, “Família”, o mago Istredd (Royce Pierreson) encontra o grupo de elfos de Francesca na floresta fora de Cintra. Então, diz a eles que Ciri é “Hen Ikeir” (Sangue Ancião). Este Sangue Ancião oferece uma explicação de por que Ciri tem poderes tão incríveis e inexplorados. Isso também leva Francesca a acreditar que Ciri poderia ser aquela profetizada pelo oráculo élfico Ithlinne.

Continua após publicidade

Ouvimos trechos da profecia de Ithlinne durante a 1ª temporada, quando Ciri entra em transe enquanto luta contra as pessoas que tentam capturá-la. Na 2ª temporada, vemos Ciri ler toda a profecia de Ithlinne de um livro no Templo de Melitele. Antes disso, Triss (Anna Shaffer) a ajuda a passar por uma meditação guiada profunda, na qual descobrem que Ciri é descendente de Lara Dorren. Por isso, ela é a Filha do Caos. Todas as descendentes femininas de Lara foram imbuídas de habilidades mágicas, já que ela era uma feiticeira élfica poderosa.

Continua após publicidade

A chama branca de The Witcher

The Witcher final 2 temporada
Imagem: Divulgação.

Em uma reviravolta para mudar o jogo, o misterioso Imperador Emhyr (Bart Edwards) de Nilfgaard, apelidado de Chama Branca, é revelado ser o pai de Ciri. A última vez que vimos seu pai, anteriormente chamado de Duny, ele foi salvo por Geralt da morte. Essa história, chamada de “Uma Questão de Preço” no livro “O Último Desejo”, explica como Geralt se tornou o pai adotivo de Ciri. Tudo isso, por meio da Lei da Surpresa. Depois que Ciri nasceu, Duny e Pavetta supostamente se afogaram em uma tempestade, e sua filha foi criada por sua avó Calanthe.

Leia também: O significado da nova armadura de Geralt em The Witcher

Na 2ª temporada de The Witcher, Duny, também conhecido como Imperador Emhyr, está bem vivo. Embora o episódio termine em um momento de angústia e não ofereça outros detalhes sobre o que a Chama Branca tem feito nas últimas duas décadas. No entanto, sua chegada explica por que Nilfgaard dispensou Cintra e está em uma missão sangrenta para encontrar Ciri. Também esclarece por que os líderes de Nilfgaard sabiam sobre sua história genealógica e poderes antes mesmo dela.

Emhyr tem uma longa e sangrenta história nos livros. Então espere que o impiedoso governante Nilfgaardiano se torne o principal antagonista nas futuras temporadas de “O Bruxo”.

O sangue dos elfos

The Witcher 2 temporada
Imagem: Divulgação.

A segunda temporada de The Witcher finalmente investiga mais a história do continente e de seu povo. Particularmente os elfos, que habitavam as terras muito antes dos humanos chegarem durante a Conjunção das Esferas

Embora tenham uma longa história repleta de magia e profecias impregnadas de fé e esperança, os elfos são os oprimidos de The Witcher. Quando os humanos vieram para o continente, toda a raça dos elfos foi quase exterminada, já que os humanos os consideravam seres inferiores. Ao longo da segunda temporada, Francesca Findabair (Mecia Simson) explica pedaços da história dos elfos e suas motivações em trabalhar com os humanos de Nilfgaard. No final do dia, Francesca e seu povo querem justiça, não vingança.

Como Yennefer e Ciri são descendentes de elfos e imbuídos de habilidades mágicas, não será uma surpresa se as futuras temporadas de The Witcher trouxerem conexões mais profundas entre os elfos e a habilidade de exercer a magia do caos. Embora alguns possam considerar Francesca e os elfos uma pista falsa nesta temporada. No entanto, está claro que o sangue dos elfos e de Ciri está mais profundamente entrelaçado do que parece à primeira vista.

O que está perdido nem sempre está perdido

The Witcher 2 temporada
Imagem: Divulgação.

No final da 1ª temporada, Yennefer usa magia de fogo para virar a maré contra as forças de Nilfgaard na Batalha de Sodden Hill. Assim, ela salva o dia. No entanto, esse método mágico proibido tem um preço – Yennefer perde sua habilidade de controlar o caos.

Ao longo da 2ª temporada de The Witcher, Yennefer tenta desesperadamente encontrar uma cura para sua magia perdida. Durante sua jornada pelo continente, ela se junta a Fringilla e Francesca. Juntos, os três magos finalmente encontram a casa de Voleth Meir (a Mãe Imortal), que está presa em sua cabana há séculos. Voleth Meir faz acordos perigosos com as três mulheres para cumprir suas ordens, alimentando-se de sua dor e medo.

Enquanto Fringilla e Francesca fazem uma tentativa desesperada para garantir seu próprio poder e segurança, Yennefer se recusa a deixar Voleth Meir levar Ciri. No episódio final, Yennefer (sem magia) salva Ciri. Essa, por sua vez, se tele transporta sozinha, Yennefer e Geralt para outra esfera do universo, deixando Voleth Meir livre, e os traz de volta para Kaer Morhen. Quando eles retornam, Yennefer descobre que sua magia voltou.

O momento é um ponto de virada para Yennefer. Isso porque, nas duas primeiras temporadas, ela se preocupa apenas com ela mesma. Ou seja, é movida por suas próprias motivações. No entanto, por trás dessas ações aparentemente egoístas está seu profundo desejo de fazer parte de uma família. Na 2ª temporada de The Witcher, então, ela finalmente encontra um com Ciri e Geralt.

A mãe imortal

O último episódio revela que Voleth Meir, a Mãe Imortal, estava apenas usando Francesca, Fringilla, Yennefer e Ciri para voltar para sua casa real em outra esfera do universo.

Ciri, em particular, é uma ferramenta poderosa para Voleth Meir no episódio final da 2ª temporada. Isso porque a Mãe Imortal possui o corpo da princesa para causar estragos em Kaer Morhen. Através de Ciri, Voleth Meir mata três bruxos adormecidos. E então, destrói a árvore do medalhão sagrado, revelando um monólito de obsidiana negra encerrado em seu interior. Voleth Meir da mesma forma usa o grito primitivo de Ciri para quebrar o monólito. Ele abre um portal para outra esfera, liberando monstros mutantes sobre os bruxos.

A batalha é brutal e sangrenta, enquanto massivos basiliscos mutantes invadem os bruxos, matando vários antes que a ordem seja finalmente restaurada. Uma cena mostra Geralt canalizando seu “Harry Potter” interior matando um basilisco ao enfiar sua espada na boca da criatura. No final, Voleth Meir está de volta aonde pertence, após corromper a dor, o medo e a magia de alguns dos principais personagens de The Witcher.

Monstros e monolitos

The Witcher 2 temporada
Imagem: Divulgação.

Nesta temporada de The Witcher, o mago e ex-amante de Yennefer, Istredd, é um historiador viajante que estuda os monólitos do continente. Ele também está agindo secretamente sob a orientação de Stregobor (Lars Mikkelsen), o mago manipulador e membro da Irmandade apresentado na 1ª temporada.

Através das viagens de Istredd, descobrimos mais sobre a história do continente, seus monstros e o que os monólitos têm a ver com tudo isso. São Istredd e Geralt que viajam até a enorme fenda na terra causada pelo grito de Ciri para tentar descobrir de onde todos esses novos monstros estão vindo. Com eles, descobrimos que os monólitos são portas de entrada para as outras esferas do universo. E que essas esferas contêm todos os tipos de criaturas perigosas. Finalmente, por meio de Istredd, Geralt descobre que Ciri tem o poder de derrubar esses monólitos, que podem abrir portais para as outras esferas.

No final da temporada de The Witcher, Istredd visita a famosa Codringher and Fenn. Esta, uma agência de detetives e firma de advocacia. O motivo? Tentar descobrir o que “um bruxo, um monólito e uma garota misteriosa tem a ver com Nilfgaard”. Ele descobre sobre o Sangue Ancião de Ciri e sua conexão com a feiticeira élfica Lara Dorren. Em sua pesquisa, os detetives decifram que quando os elfos lutaram contra os humanos séculos antes, eles não construíram apenas uma arma para destruir seu inimigo – eles construíram um guerreiro. Essas revelações podem oferecer dicas sobre por que Francesca e os elfos estão tão ansiosos para chegar a Ciri.

A caçada selvagem

No final da 2ª temporada, Ciri, Geralt e Yennefer alcançam outra esfera e encontram os cavaleiros da Caçada Selvagem. Esses guerreiros mortos-vivos dizem a Ciri para se juntar a eles. Então, explicam que ela pertence a eles e até mesmo a chamando de “filha do caos com os olhos brilhantes”.

Na série live-action, não se fala muito sobre a “Wild Hunt” nas temporadas 1 e 2, além de algumas breves menções. O que torna interessante que eles finalmente apareçam no último episódio. Além disso, sua aparência também adiciona outra facção que está atrás do profetizado Filho da Surpresa.

Em The Witcher, os cavaleiros da Wild Hunt são essencialmente uma versão dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse – um presságio de desgraça e destruição. O povo do continente acredita que os caçadores selvagens são mortos-vivos que sinalizam a chegada da guerra e da morte.

Os Wild Hunt – que na verdade são elfos de Aen Elle – também são conhecidos como os Wraiths de Mörhogg. Este, um grupo que invade outras esferas para causar estragos e capturar escravos. Já que suas motivações são a morte e a destruição por meio da invasão, a chegada da Caçada Selvagem configura mais antagonistas para The Witcher. Se eles conseguissem ter os poderes e a linhagem de Ciri em suas mãos, a Caçada Selvagem poderia realmente se tornar uma força a ser reconhecida.

Blood Origin

The Witcher 2 temporada
Imagem: Divulgação.

Não pule os créditos finais da 2ª temporada de The Witcher, ou você perderá o primeiro teaser trailer de “The Witcher: Blood Origin”.

A série prequela se passa mais de 1.000 anos antes de The Witcher. Ela segue os eventos que levaram à Conjunção das Esferas, que funde os mundos de humanos, elfos e monstros em um. A série também pretende explorar a criação do primeiro bruxo.

Este teaser, portanto, se concentra nos elfos interpretados por Michelle Yeoh, Laurence O’Fuarain e Sophia Brown. Eles se unem para viajar pelo continente, treinando uns com os outros e também mostra um conflito inicial com alguns homens fortemente armados.

Nenhum detalhe adicional foi divulgado para a série, além de que ela estreará em 2022. Mas imagens do teaser também mostram breves cenas do que parece ser o mundo dos elfos antes da chegada dos humanos. Isso inclui uma cena de um mago segurando o cajado que compõe o logotipo da série e outra feiticeira élfica em traje completo e maquiagem.

A segunda temporada de The Witcher, especialmente o final, adiciona muitos detalhes sobre a história do continente e seu povo. No entanto, os fãs podem certamente esperar que “The Witcher: Blood Origin” se aprofunde ainda mais na história deste mundo de fantasia.