Top Mix: Séries com flashbacks

top mix flashback

 

Olááá! Nada como voltar ao passado para entender o melhor o presente, não é mesmo? Pois é, basicamente é esta a função dos flashbacks. Este incrível recurso, que muitos filmes, livros e séries utilizam, refresca nossa memória rapidamente, ou conta um fato inédito de forma sucinta que será necessário para entendermos algo no presente. Eu, particularmente, adoro flashbacks. Além de gostar de coisas antigas, de lembrar coisas do passado, coisas nostálgicas, eu acho o máximo ver o personagem em outra época. É impressionante como os produtores conseguem manter a essência do personagem, mesmo em outro tempo. Muito legal. A maioria das vezes, com os acontecimentos do passado, a explicação dos fatos do presente é encontrada. Mais interessante ainda é ir para o futuro. São os flashforwards. Quando uma cena do futuro é inserida na série, quase sempre a gente não entende nada no início, mas dá aquela vontade de assistir o episódio, ou a série toda, até o final para que tudo seja esclarecido. Viu como estes recursos de flashbacks e flashforwards são bons para atrair o telespectador?! As séries adoram! E hoje o Top Mix vem falar justamente delas. Tem muitas séries que usam estes recursos uma hora ou outra, como Friends, Grey’s Anatomy, Scandal, etc. Mas aqui iremos falar das rainhas dos flashbacks e flashforwards, daquelas que usam, abusam e até passam a série toda usando deste recurso, até a gente cansar e não saber mais em que época está. Pois é, isso existe. Tem até série que ganhou nome de flashforward. Logo, vamos logo para o top, antes que venha o flash aqui e voltemos no tempo. Vem comigo!

(Por Paula Reis)

Continua após a publicidade

 

jane the virgin

 

10) Jane The Virgin

Com um roteiro leve, Jane The Virgin conseguiu conquistar o público em cheio. Apesar disso, a fórmula apresentada da série não é um dos seus diferenciais, e sim os flashbacks apresentados. Todo começo de episódio tem cenas voltando à infância, ou adolescência de Jane, onde através dessa volta ao tempo, nos é apresentado o plot principal a ser abordado. Se você pensa que é só nessa parte que vemos isso acontecer na série, você está perdidamente enganado. Os flashbacks são utilizados para apresentar também o desenvolvimento do enredo, mostrando coisas do passado dos personagens, e como a dramédia tem um “q” de mistério e investigação, tais cenas são extremamente essenciais para desvendar tudo isso, deixando a história bem redonda, e sem nenhum gancho solto com falhas de roteiro. (Por Eduardo Nogueira)

 

Demolidor Daredevil Netflix

 

9) Marvel’s Daredevil

Demolidor é referenciada com uma das melhores, se não a melhor – ao meu ver (Matthew Murdock não viu graça) –  série original Netflix. Para que a série funcionasse em sua totalidade como algo promissor, eles utilizaram vários flashbacks para explicar várias coisas. Como era o esperado, os flashbacks que dominam a série é do personagem título. Inclusive, um dos mais tocantes é quando ele percebe a morte do pai. Só que em Daredevil, o flashback foi usado não apenas para contar história do cegueta, mas também, para contar quem era Wilson Fisk, e nesse ponto é onde quero chegar. A produção foi tão esperta, de que um jeito muito inteligente, que buscou mostrar a semelhança  entre vilão e mocinho por meio dos flashbacks. As cenas mostram como o pai de Fisk morreu, pelas mãos do mesmo, ainda na infância, e isso nos faz perceber como o mocinho e o vilão são os opostos e, ao mesmo tempo, são parecidos. Mas de maneira geral, os flashbacks funcionam muito bem e dão pistas de personagens que ainda podem aparecer em outra temporadas, como a Elektra que é referência como a “Garota Grega” em um dos episódios finais. (Por Paulo Henrique)

 

The Originals

 

8) The Originals

Então, a série vampiresca é repleta de flashbacks, mas vamos falar do que a maioria, se não todos, contemplam: a família Mikaelson. Aliás, quase tudo do que diz respeito a eles é citado em vários momentos como esse, até para explicar coisas que irão acontecer, e até mesmo o paradeiro de personagens chave, como aconteceu em alguns episódios da segunda temporada, em que Freya aparece nos flashbacks das festas de New Orleans promovida pelo Elijah e Niklaus. Outro momento sobre a personagem que usaram bastante do artifício foi para contar a história de Freya, mostrar o poder que a Dahlia possuía e todo o sofrimento que a bruxinha Mikaelson passou nas mãos da titia. Na primeira temporada, fomos agraciados com os flashbacks da traição de Rebekah com Marcel. Para se livrar de Klaus, os personagens combinaram de trazer o papa Mikaelson à vida, e isso deixou o personagem completamente apavorado na época, mas na atualidade, isso fez com que ele e Rebekah, resultando na saída da moça de New Orleans. Então, eu acredito que 40% de The Originals é composta por cenas que remetem ao passado e o principal motivo são as várias histórias que eles devem contar em mais 500 anos. (Por Paulo Henrique) 

 

TVD1

 

7) The Vampire Diaries

Se tem uma série que usa e abusa de tais recursos, tenha certeza que é The Vampire Diaries. Os flashbacks aqui são bem desenvolvidos, explicando toda a mitologia dos seres sobrenaturais que habitam a tumultuada cidade de Mystic Falls. Já tivemos diversas viagens ao tempo, explicando o surgimento dos doppelgangers, dos próprios vampiros (mais especificamente os originais), entre outras coisas. Essas cenas servem também para mostrar como era a vida do quarteto principal antes de tudo acontecer, que Elena tinha uma vida típica de uma adolescente contemporânea, Stefan sempre foi o mesmo “banana” quando humano, e que antes de se tornarem vampiros Damon e Katherine eram pessoas de bem, e que a nova realidade na vida deles os fizeram mudar de personalidade. Foram através dos flashbacks, por exemplo, que vimos por onde Katherine esteve durante os anos em que se passou por morta, como forjou essa situação, além de mostrar que os vampiros originais e as famílias Salvatore, Gilbert, Lockwood e Forbes estiveram interligadas bem antes do que imaginávamos. É um quebra-cabeça delicioso de se desvendar, e esse é um dos pontos altos da série. (Por Eduardo Nogueira)

 

Arrow1

 

6)  Arrow

Arrow foi a primeira série que me veio na cabeça quando surgiu o tema para o Top Mix. Desde o início, os flashbacks fazem parte da série, seja mostrando como foram os anos que Oliver passou na Ilha ou seu tempo em Hong Kong que tem sido bastante explorada na atual e não muito feliz temporada. Esses flashbacks sempre foram excelentes e de muita ajuda para que pudéssemos entender um pouco melhor de tudo o que Oliver passou e como acabou se tornando o Arqueiro. Na segunda temporada, para mim, foi o momento em que eles mais se destacaram, principalmente quando envolviam o plot do Slade Wilson. Acho que todos concordam que na atual temporada as coisas se perderam um pouco, mas ainda assim os flashbacks continuam sendo muito bem utilizados, e eu acho que ainda são uma das melhores coisas da série. (Por Lucas Santtos)

 

cold-case

 

5)  Cold Case

Cold Case foi um drama procedural que diferente das outras séries do gênero, o foco deles era justamente retomar investigações de casos já arquivados há anos. Por conta disso, todo início de episódio éramos apresentados a flashbacks em que mostram as vítimas aparecendo mortas. O legal da saga da saudosa Lily Rush e seus companheiros, é que tínhamos uma incrível viagem a diversas épocas diferentes, apresentando uma riquíssima trilha sonora enquadrando ao momento. Quando os suspeitos eram interrogados, havia outro diferencial, por um momento víamos os mesmos como costumavam ser na época do crime, e em questão de segundos voltavam às suas aparências de hoje em dia. Essa mesclagem entre passado e presente era um dos diversos pontos altos de Cold Case e, na minha opinião, acho que está por vir uma série que aborde tão bem os elementos de flashbacks como essa. (Por Eduardo Nogueira)

 

bloodline-netflix-cast

 

4)  Bloodline

Um dos mais novos sucessos do Netflix tem uma narrativa bem interessante por usar e abusar de flashbacks e flashforwards. Enquanto acompanhamos a vida dos Rayburn nos dias atuais, a série utiliza de elementos do passado para justificar alguns atos do presente e principalmente deixar o telespectador curioso mostrando acontecimentos do futuro. Desde o piloto, ficamos intrigados para saber o que irá levar os irmãos a cometerem o ato que move todo o arco da série e, claro, o seu desfecho. Um acerto dos produtores de Bloodline, que sem dúvida nenhuma só adicionou aspectos positivos para a série. (Por Anderson Narciso)

 

how-to-get-away-with-murder

 

3) How To Get Away With Murder

How to dwuhapishdps Murder” é basicamente formada por flashbacks e flashforwards. Estreiada por ninguém menos que Viola Davis, a série da ABC usa da fórmula de voltar ao passado para dar suspense a trama. Isso pode deixar os telespectadores confusos no início, mas são os flashbacks que instigam a você continuar assistindo a série. Murder se baseia em contar os casos jurídicos da advogada Annalise Keating, com a ajuda de alguns alunos seus (Wes, Connor, Michaela, Asher, Laurel), além de desvendar um crime que ocorreu envolvendo estes mesmos personagens, que acaba tomando uma trama maior, durante toda a primeira temporada, pelo menos até agora. Pelos flashbacks que descobrimos quem foi o assassino e quem foi a vítima, como foi que desapareceram com o corpo e como cada um está envolvido com a cena do crime. O suspense e os plots twist são as peças chaves do sucesso de Murder e o uso dos flashbacks e flashforwards ao longos dos episódios fazem com que a série fique muito mais interessante. (Por Paula Reis)

 

How-I-Met-Your-Mother-Bar

 

2) How I Met Your Mother

Não dá para falar de flashbacks sem mencionar a série que, teoricamente, foi construída com esse recurso. Ou poderíamos entender como um flashforward, já que a parte que a série considera o presente, para nós é o futuro. Enfim, o fato é que a ideia central da série é o protagonista contando aos filhos a parte de sua história que o levou a conhecer a mãe deles e, portanto, dentro da realidade da série, cada episódio é 99% flashback. Além disso, dentro desses flashbacks mais amplos, haviam outros no decorrer do episódio, como aqueles da época de faculdade de Ted, Lily e Marshall, dos tempos de estrela pop canadense de Robin, alguns de Barney antes dele se tornar tão “awesome” e, frequentemente, quando eles lembravam ou mencionavam determinada situação, havia uma cena para ilustrá-la. É inegável o quanto esse recurso foi essencial no entendimento da história, no conhecimento dos personagens e mesmo na construção do humor da série, que em boa parte se baseou nesse ciclo de menção de determinada situação engraçada do passado e o corte para a cena em questão. Sem isso, o relacionamento de Lily e Marshall perderia boa parte de seu encanto, jamais teríamos a genial sacada dos doppelgängers, jamais teríamos conhecido Robin Sparkles e suas músicas… Então podemos definir How I Met Your Mother como a comédia que mais e melhor se utilizou dessa ferramenta para o seu desenvolvimento e efetividade cômica. (Por Tainara Hijaz)

 

lost

 

1) Lost

Quando o assunto é flashback, Lost é Top of Mind. Não que outras séries até antes dela não tenham utilizado o recurso, mas em Lost o nível foi superado. Na série, os flashbacks eram usados para conhecermos melhor cada um daqueles náufragos personagens e, principalmente, para saber a relação que cada um tinha com a ilha e o que os fez chegar até ali. Em muitos episódios os flashbacks são mais interessantes que aquilo que está acontecendo no presente, e posso citar aqui alguns inesquecíveis, como o flashback de Mr. Eko, John Locke e Juliet. Depois de um tempo a série inseriu um novo recurso, os flashforwards, e a loucura toda era tentar descobrir o que falava do passado e o que falava do futuro. Só para variar, até nesse quesito Lost é referência. Beijos haters!  (Por Letícia Bastos)

 

flash-forward

 

Menção Honrosa: FlashForward

Da emissora ABC, baseada em um romance canadense, a história trata de um misterioso evento global que faz todos os habitantes da terra simultaneamente experimentarem, por exatamente dois minutos e dezessete segundos, sua vidas seis meses no futuro. Muitas pessoas morreram em acidentes envolvendo veículos, aviões, e quaisquer outros meios controlados por humanos, porque eles apagaram durante esses minutos. Todos os que sobreviveram se perguntam se o que viram é o que realmente vai acontecer, e os que não viram nada, o que aconteceu? Morreram? A série toda é baseada nos flashforwards, e todo o episódio aparece alguns relacionados com as pessoas que participam do episódio, construindo o enredo. O agente da FBI chamado Mark Benford tenta descobrir o quê aconteceu, quem foi o responsável e por quê. Ao lado de sua equipe, ele cria um banco de dados com os flashforwards de pessoas de todas as partes do mundo. Foram treze episódios que passaram até na Globo, mas foi cancelada devido a baixa audiência. Eu gostava, mas enfim. Intrigante e diferente, poderia ter ido para frente! Fiquei na curiosidade. O que ocorreu? Da mesma forma que os flashbacks, os flashforwards são ótimos para explicar melhor uma história e torná-la mais interessante. (Por Caroline Marques)

 

E aí, você também curte flashbacks? Tem alguma série que você assiste que usa deste recurso também? Deixe nos comentários.

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours