Lethal Weapon – 2×01 – El Gringo Loco

Imagem: CW/Divulgação

Essa season premiere começou muito bem. Nos primeiros minutos, já temos confusões, tiro, porrada e comédia. Outro ponto positivo é que eu gosto muito do tipo de filmagem que eles usam em cenários ensolarados. A série se passa em Los Angeles e a fotografia das cenas, cheia de cores e vida – mesmo quando tem alguns assassinatos envolvidos – me prende ainda mais.

Eu estava tentando imaginar como os produtores dariam continuidade na trama, que não parecia ser tão profunda como em algumas das séries que acompanhamos aqui no Mix. Mas até que, pelo menos para mais uma temporada, eles estão dando conta do recado. Só vai ser meio broxante se no final dessa segunda temporada, a gente descobrir que tem outra pessoa por trás da outra pessoa que arquitetou a morte de Miranda Riggs.

Não achei o enredo muito profundo, mas a performance do elenco compensa. A primeira temporada terminou com Riggs descobrindo que seu sogro teve envolvimento na morte de Miranda, sua esposa, e indo atrás de Tito Flores, um dos big boss do cartel mexicano. Murtaugh, que estava quase desistindo de ter Martin como parceiro, decide se envolver na briga para ajudá-lo, na esperança de trazer o amigo de volta à razão.

Um ponto que está me deixando mais atraído à série é que eles parecem explorar o lado da vida de Martin Riggs que os filmes não aprofundaram tanto. Na primeira temporada, isso me despertou a curiosidade. Sempre havia algumas deixas de que o passado dele escondia algo e, nos filmes, eu não consegui entender isso muito bem.

Por ser o primeiro episódio da temporada, eu estava achando que as coisas estavam se resolvendo rápido demais. Roger consegue encontrar o parceiro antes que ele matasse o Tito e ainda o convence a não se vingar. Eu só achei que eles deveriam ter levado o Flores de uma outra forma, para evitar que algo desse errado, mas não rolou. Estava esperando que essa trama fosse sobreposta por alguma coisa nova, tipo um novo vilão no pedaço, ou uma nova facção que põe em risco a vida dos policiais, ou outra coisa mesmo, porque não acho que a audiência aguentaria se eles estivessem ainda atrás dessa vingança de Riggs e seu sofrimento..

Imagem: CW/Divulgação

Aliás, acho que Crawford tem atuado muito bem no que tange à falta de sua esposa e sua depressão. Estou curioso para saber como seu personagem lidará com a morte de Tito e como ele vai enfrentar seus problemas emocionais daqui pra frente, uma vez que um de seus propósitos de vida era a vingança e essa fase acabou, pelo menos por enquanto.

As cenas de ação são muito bem dosadas com aquele humor sarcástico do Riggs, somado ao jeitão atrapalhado e pateta do Murtaugh. É legal acompanhar a jornada da dupla, pensando em como Martin vai encontrar um novo propósito de vida e na forma como Roger dará esse suporte ao parceiro e sem deixar a própria família de lado.

Eu diria que deu muito certo a parceria e sintonia entre Damon Wayans, nosso eterno Michael Kyle (Eu, a Patroa e as Crianças) e Clayne Crawford – esse eu não conhecia até começar a assistir Lethal Weapon, mas já virei fã. Eles têm uma química muito boa e, para quem curte uma ação com toques de comédia, essa série é um prato cheio.

Com as reviravoltas desse primeiro episódio, creio que veremos ainda muita ação e muitas descobertas vindo por aí. Eu estou esperando que outra trama seja desenrolada além dos problemas de Riggs com o cartel. Vamos esperar para ver.

Até a próxima!

El Gringo Loco

Nota do episódio - 9

9

Review do primeiro episódio (Season Premiere) da segunda temporada de Lethal Weapon, da Warner Channel, intitulado "El Gringo Loco".

User Rating: Be the first one !

Comments

comments

About Albert Moura

Albert Moura
Jornalista e seminarista, além de pai de primeira viagem. Casado com a Ana, mas amante das séries. Atualmente acompanha Outcast, Better Call Saul, American Gods, Lucifer, Gotham, o universo Marvel e mais algumas, além de também ser um eterno fã de Friends. No Mix, escreve sobre as próximas temporadas de Preacher.