A transformação de Antony Starr, da infância até The Boys

O astro de The Boys, Antony Starr, interpreta um típico herói americano. Mas o ator é australiano e tem um passado curioso.

The Boys
Continua após publicidade

Ele pode interpretar um super-herói tipicamente americano em The Boys, mas pode chocar os espectadores ao saber que o ator Antony Starr é na verdade da Nova Zelândia. Na série ele é Homelander, um lacaio corporativo corrupto e poderoso cuja megalomania só é igualada por sua violência impulsiva. Em uma entrevista, Starr explicou ao Collider que a chave para sua leitura de Homelander é que “eu sempre o vi, logo de cara, como o personagem mais fraco do programa, emocionalmente e talvez espiritualmente”.

Continua após publicidade

The Boys tem feito sucesso e fez de Anthony um astro. Mas Starr tem trabalhado de forma constante por mais de duas décadas no cinema e na televisão. O ator iniciou sua carreira com uma famosa série de espada e feitiçaria da Nova Zelândia. Apareceu em uma comédia de Seth Green dos anos 2000 e ancorou um drama de ação cult do Cinemax. Foi assim que Antony Starr alcançou a fama.

Bem antes de The Boys, Starr começou a atuar como um adolescente

Não se sabe muito sobre a infância de Antony Starr, mas parece seguro supor que ele teve um tempo normal crescendo na Nova Zelândia. O primeiro papel real de Starr foi na amada série Xena: A Princesa Guerreira. E a produção ocorreu em grande parte em sua Nova Zelândia (via GQ). O jovem ator primeiro interpretou um centauro, alegando que eles “me colocaram em meia-calça e me fizeram ficar na frente de uma tela verde fingindo ser um cavalo com um galope esquisito”. Mais tarde, aos 21 anos, ele co-estrelou novamente como o personagem bíblico David para um episódio chamado “The Giant Killer”.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Leia também: Reboot de Xena: A Princesa Guerreira não vai mais acontecer na NBC

No entanto, Starr disse sobre o papel para a Entertainment Weekly: “Eu nunca atuei antes. Eu meio que passei pela audição e acabei neste programa”. Era tarde demais para o ator reconhecer que ainda não sabia o que estava fazendo diante das câmeras. Lucy Lawless tentou encorajar suas habilidades, mas Starr disse à GQ: “Você pode ver isso no episódio; foi muito ruim”. Depois de seus créditos em Xena: A Princesa Guerreira em 1995 e 1996, Antony Starr não teve outro crédito até 2000 com a série Street Legal

Produções internacionais filmadas na Nova Zelândia o ajudaram a conseguir papéis no cinema

Starr em grande parte se concentrou em fazer televisão na Nova Zelândia. Mas teve papéis pequenos, mas cruciais, nos filmes Without A Paddle e The World’s Fastest Indian, lançados em 2004 e 2005, respectivamente. Isso ocorreu provavelmente porque ambos os filmes foram filmados em todo o país, já que Without A Paddle usou a Nova Zelândia como substituto do Oregon (via Stuff). Ao falar com a Interview Magazine, Starr mencionou quantos filmes foram filmados na Nova Zelândia para fins fiscais, o que ajudou atores locais como ele a conseguir um emprego.

Continua após publicidade

Na comédia de 2004 Without A Paddle, Starr interpreta Billy, o destemido amigo de infância de Jerry (Matthew Lillard), Dan (Seth Green) e Tom (Dax Shepard). Billy morre no início do filme em um acidente e só é visto algumas vezes. A jornada do filme começa quando o trio encontra o mapa de Billy que leva ao tesouro perdido do sequestrador D.B. Cooper, e eles resolvem encontrá-lo sozinhos.

Continua após publicidade

The World’s Fastest Indian é na verdade uma cinebiografia do ciclista neozelandês Burt Munro (Anthony Hopkins), então o filme foi filmado em locações, bem como em Utah. O papel de Starr como Jeff, um colega motociclista, não é substancial, mas ele também ficou feliz por ter algumas semanas de trabalho enquanto assistia a performance de Hopkins. O ator disse à Comissão de Cinema da Nova Zelândia que Hopkins era “a melhor pessoa que já conheci, em termos de atuação”.

Continua após publicidade

Starr conseguiu seu primeiro papel americano depois de se apaixonar pelo roteiro de Banshee

Enquanto Starr estava experimentando bastante sucesso na Austrália e na Nova Zelândia, ele lentamente começou a fazer audições para papéis nos EUA. Ele finalmente leu um roteiro pelo qual se apaixonou e, em breve, estava liderando um show em seu primeiro papel americano. Starr conseguiu o trabalho para interpretar o protagonista de um drama de ação corajoso no Cinemax chamado Banshee. Starr descreveu ao Collider como ele estava empolgado com o projeto, dizendo: “este [roteiro] foi o primeiro em que eu disse: ‘Caramba, eu realmente quero fazer parte disso’, por causa do material e por causa das pessoas envolvidas.”

Continua após publicidade

Leia também: Autópsia: o adeus à Banshee

Em Banshee, Starr interpreta um criminoso sem nome que, depois de cumprir 15 anos de prisão por roubar diamantes com sua amante Ana (Ivana Miličević), chega à cidade de Banshee, Pensilvânia. Ana agora tem outra vida e família, incluindo marido e filhos, sob o pseudônimo de Carrie. No entanto, o personagem de Starr é capaz de roubar a identidade do novo xerife de Banshee, Lucas Hood (Griff Furst), depois que ele é morto em uma briga de bar. O novo xerife decide ficar na cidade, posando como o homem da lei enquanto persegue o crime e tenta se reconectar com Ana.

Continua após publicidade

Estreando em 2013, Banshee durou quatro temporadas e foi aclamado pela crítica pelas fortes cenas de ação e altos riscos emocionais dos personagens. Em entrevistas após o término, Starr reconheceu estar intimidado pelo tamanho das produções de Hollywood em comparação com a Nova Zelândia (via GQ). 

Starr agora é o Homelander psicótico em The Boys

Apesar de Homelander ser seu maior papel até hoje, Starr realmente não queria o papel no início. Ele explicou ao Metro que quando seus agentes lhe enviaram o roteiro, “eu não olhei para ele por uma semana e meia e então eu vi que era uma coisa de super-herói e eu pensei que eles não iriam me escolher de qualquer maneira, eu não sou feito para isso.” Ele filmou uma audição, mas imaginou que um ator maior e mais atlético seria o super-herói.

Leia também: Trailer da 3ª temporada de The Boys tem segredos revelados

Starr ficou bastante surpreso depois que seus agentes lhe disseram que os produtores adoraram sua fita, mas ele também gostou do material em si quando deu uma chance. A série também se encaixa bem com sua longa carreira de papéis ousados ​​em dramas de televisão de alto conceito e muitas vezes violentos. O ator disse: “Mas, para mim, de qualquer maneira, o ingrediente mais importante é diversão. Se você quer aparecer e ter uma brincadeira leve e um pouco bizarra em um show, então você pode ter The Boys”.

Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.