A verdade nunca contada da série New Amsterdam

New Amsterdam é uma das séries médicas mais legais do momento. Aqui estão algumas verdades não contadas da série.

New Amsterdam
Continua após publicidade

Quando se trata de dramas médicos na TV, há todos os tipos de opções para assistir, desde as emocionantes (The Good Doctor), passando pelas tensas (ER), as documentais (Lenox Hill) e aquela que talvez seja a melhor delas e conta o início da medicina moderna (The Knick). Baseada em incríveis histórias reais, New Amsterdam é uma das séries médicas mais bacanas do momento.

Continua após publicidade

Desde 2018, a equipe do hospital fictício New Amsterdam na cidade de Nova York tem lidado com todos os tipos de crises, desde surtos de ebola até superlotação hospitalar e dependência de opioides. Assim, no centro da série está o Dr. Max Goodwin (Ryan Eggold), um supervisor médico rebelde que sempre coloca o paciente em primeiro lugar, mesmo que isso signifique ganhar menos dinheiro para o hospital.

O resto do elenco inclui Janet Montgomery como a chefe da emergência Dra. Lauren Bloom, Freema Agyeman como a chefe de oncologia e hematologia Dra. Helen Sharpe, Jocko Sims como o chefe de cirurgia cardíaca Dr. Floyd Reynolds, Tyler Labine como o chefe de psiquiatria Dr. Iggy Frome, e Anupam Kher como o chefe da neurologia Dr. Vijay Kapoor.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Aqui estão, portanto, todas as informações dos bastidores que você sempre quis saber sobre New Amsterdam.

New Amsterdam leva o nome original de Nova York

O cenário da série é o hospital de New Amsterdam, que leva o nome da capital original da primeira colônia europeia que se estabeleceu na moderna cidade de Nova York. A Companhia Holandesa das Índias Orientais fundou New Netherland, em 1624, na região que engloba Manhattan e seus bairros externos, com New Amsterdam como sua sede governamental. Permaneceu como possessão holandesa até 1664, quando seu governador se rendeu aos ingleses. Em seguida, foi rebatizado de “Nova York” em homenagem ao Duque de York.

Continua após publicidade

Leia também: O real motivo que fez ator de New Amsterdam sair da série

Antes dos holandeses, a região foi colonizada pela tribo Lenape. Seu nome para a área, que cobria aproximadamente a área entre a moderna cidade de Nova York e a Filadélfia, era “Lenapehoking”.

Continua após publicidade

O Hospital Bellevue da cidade de Nova York é a grande inspiração de New Amsterdam. A certa altura, o Dr. Goodwin disse que New Amsterdam é o hospital público mais antigo dos Estados Unidos, o que é verdade, já que o hospital original foi em 1736.

Continua após publicidade

Experiências de um ex-supervisor médico inspiraram a série

Assim como o hospital de New Amsterdam é baseado no Bellevue da vida real, o personagem principal da série, Dr. Goodwin, é baseado no ex-supervisor médico de Bellevue, Dr. Eric Manheimer. O Dr. Manheimer atuou no Bellevue de 1997 a 2012. Antes disso, ele foi professor de medicina e retomou a carreira após deixar a instituição de Nova York.

Continua após publicidade

Doze Pacientes: Vida e Morte no Hospital Bellevue” é o livro do de Manheimer que inspirou o programa. O Dr. Manheimer, aliás, atua como roteirista e produtor da série. Muitas das ideias de episódios vêm diretamente dos muitos cadernos do Dr. Manheimer. Por exemplo, quando ele certa vez teve um paciente com doença terminal, a família do paciente solicitou que o hospital o ajudasse a retornar ao México para ficar com seus filhos. Este incidente inspirou o enredo de um episódio da série.

Continua após publicidade

Além disso, na 1ª temporada, o Dr. Goodwin é diagnosticado com câncer na garganta. Este enredo também é baseado na vida real. Em 2008, o Dr. Manheimer foi diagnosticado com câncer, forçando-o a tirar vários meses afastamento do trabalho.

Durante a pandemia, a NBC cancelou um episódio sobre um surto de gripe

Como muitas séries e filmes durante a pandemia, New Amsterdam também sofreu duros golpes. No caso da série, a pandemia forçou o programa a engavetar um episódio inteiro.

O episódio, intitulado “Pandemia“, tratava de um surto de gripe fictício no hospital. Estava programado para ir ao ar em 7 de abril, poucas semanas depois que o vírus real atingiu condições de pandemia nos Estados Unidos e no mundo. Para piorar, o ator convidado do episódio, Daniel Dae Kim (Lost), testou positivo antes do episódio ir ao ar. Um dos escritores da série e três membros do elenco também testaram positivo ao mesmo tempo.

No final, então, a NBC decidiu não jogar o episódio totalmente fora e o exibirá em algum momento do futuro, com outro nome.

É um grande gerador de receita para os hospitais da cidade de Nova York

New Amsterdam é filmada em quatro hospitais reais da cidade de Nova York, incluindo o próprio Bellevue. Muitas cenas acontecem no icônico átrio de Bellevue. O Metropolitan Hospital, em Manhattan, o King’s County Hospital e o Woodhull Hospital, ambos no Brooklyn, são outros hospitais que servem de locações para a série.

Leia também: New Amsterdam apresenta nova médica na 4ª temporada

Naturalmente, a NBC paga centenas de milhares de dólares para garantir esses locais de filmagem. Bellevue, aliás, é um hospital público operado pela NYC Health + Hospitals, uma empresa de benefício público. Em 2018, a NBC pagou 650.000 dólares para filmar em todos os quatro hospitais. 

Sandra Mae Frank é surda e interpreta a Dra. Elizabeth Wilder

Desde a primeira temporada que foi ao ar em 2018, New Amsterdam tem se comprometido com a diversidade, dentro e fora das telas. Na 4ª temporada, portanto, a equipe do hospital deu as boas-vindas a uma nova cirurgiã: Doutora Elizabeth Wilder. Ela é uma das cirurgiãs mais solicitadas no país e, assim, o Dr. Goodwin tentou repetidamente recrutá-la para ingressar em seu hospital. Ela também é surda.

O papel recorrente é interpretado pela atriz surda Sandra Mae Frank. Frank é uma atriz de teatro e cinema que estreou na Broadway em “Spring Awakening“. Recentemente, ela teve um papel de estrela convidada na série, da NBC, Zoey’s Extraordinary Playlist, na qual cantou uma música na língua dos sinais. Em 2015, Frank também atuou como atriz convidada em dois episódios de Switched at Birth. Por fim, hoje, ela atua como gerente de produção da organização sem fins lucrativos Deaf Austin Theatre, em Austin, Texas.