A verdade “obscura” por trás do elenco de Grey’s Anatomy

Grey’s Anatomy possui uma lista interminável de escândalos por trás das câmeras

Grey’s Anatomy é uma grande fenômeno da TV, e isso ninguém pode negar. Em sua décima quinta temporada, a série apresenta mais fôlegos do que muitas outras atrações mais novas. Entretanto, o que muitos fãs não sabem, são das polêmicas que envolvem a série.

Pensando nisso, resolvemos reunir nesse post algumas “verdades obscuras” e “escândalos” dos bastidores da série, que vai fazer você cair para trás! Confira…

A demissão de Isaiah Washington

Em 2007, Grey’s Anatomy alcançou o seu auge na TV aberta dos Estados Unidos. Assim, as indicações nas premiações consagradas eram certas, enquanto Shonda Rhimes viu seu nome ganhar destaque como produtora e roteirista

Imagem: New Now Next

Imagem: New Now Next

Mas, se na TV a série ia de vento em poupa, nos bastidores as coisas começaram a ficar bagunçadas. As discussões tomaram proporções gigantes quando Isaiah Washington (Preston Burke) foi demitido do programa. De acordo com fontes ligadas aos bastidores, tudo isso aconteceu por conta de uma briga com o ator T.R. Knight (George).

Isaiah teria chamado T.R. de “bichinha” e o clima nas gravações ficou pesado. A briga ainda teria partido por Knight ser constantemente defendido por Patrick Dempsey (Derek), com quem Washington nunca teve uma boa relação. A verdade é que o temperamento de Isaiah nunca foi um dos melhores.

Atritos

De acordo com declarações da própria protagonista, Ellen Pompeo, Washington interpretaria Derek, uma vez que Rhimes queria um romance inter-racial como frente do programa. Mas a pedido da atriz, ela preferiu contracenar com Patrick Dempsey, que pegou o papel. Pompeo, que é casada com um negro na vida real, alegou que a visão de Rhimes era “real demais”.

Desde então, por conta da troca de papéis, havia uma disputa interna nos bastidores. A briga com T.R. Knight teria nascido das discussões com Dempsey: em uma delas ele teria mencionado que não era a “bichinha” do intérprete de Derek como o ator T.R. Knight era.

Demissão

A bagunça estava feita. Isaiah Washington chegou a dar declarações em premiações, como no Globo de Ouro, chegando afirmar “eu não o chamei de bichinha”. Tal situação chegou a irritar Katherine Heigl (Izzie), que era muita amiga de Knight nos bastidores. “Para quê ele revirou esse assunto?“, questionou a atriz.

Nesse meio tempo, Knight saiu do armário e declarou que se sentia incomodado com a presença de Washington nos bastidores. Oficialmente, o ator deixou elenco pelo desejo de tratar psicologicamente sua homofobia, mas por trás das cortinas, diz-se que Rhimes o demitiu pessoalmente, fazendo o ator deixar a série na terceira temporada.

Posteriormente, com as coisas calmas e resolvidas, o ator retornou para os episódios finais de Sandra Oh (Cristina Yang) na série.

O caso Katherine Heigl

Se em Grey’s Anatomy buscarmos o sinônimo de confusão, o nome de Katherine Heigl certamente estará lá. A interprete de Izzie Stevens sempre foi queridinha do público, mas não fazia questão de esconder o inferno que criava nos bastidores da produção.

Heigl começou a proporcionar atritos na produção de Grey’s Anatomy logo depois de vencer o Emmy de Melhor Atriz Coadjuvante pela série, em 2007. Indicada novamente, em 2008, Heigl exigiu a retirada da indicação de sua personagem, alegando que seu papel não havia tido o destaque necessário para tal naquele ano.

“Não sinto que tenha tido nesta temporada um papel relevante para justificar uma indicação ao Emmy e, em um esforço para manter a integridade da Academia, retiro meu nome”, disse a atriz.

Obviamente, a atitude não agradou em nada os executivos da emissora e, muito menos, os produtores de Grey’s Anatomy. Mesmo assim, Rhimes criou uma história para a personagem que tomou grande parte da quinta temporada em 2009.

Carreira no cinema

Acontece que, na época, a carreira de Heigl nos cinemas estava começando a decolar, e vendo algumas oportunidades aparecerem, a atriz começou a sinalizar um desejo de deixar o show. Porém, Heigl decidiu que faria da maneira mais difícil: denigrir a produção do programa. Publicamente, ela começou a falar mal da série que lhe deu fama, como uma forma de constrangê-los. Em entrevista à David Letterman, em 2009, Katherine Heigl comenta abertamente sobre isso, ressaltando as longas horas que trabalhava para o show.

Logo após gravar seis episódios da sexta temporada, Katherine Heigl pediu uma licença do programa para cuidar de sua filha, então recém adotada. A licença, inicialmente de alguns dias, foi se estendendo. O último episódio da personagem, na verdade, não foi planejado como sua despedida. Posteriormente, Izzie retornaria para gravar os seis últimos episódios do ano 6. Chegado o dia de retornar ao trabalho, Heigl não apareceu no estúdio, e teria irritado Shonda Rhimes. As duas, chegaram então a um acordo liberando a intérprete de Izzie do contrato que a assegurava no show até a oitava temporada.

O episódio 6x12 não seria o último episódio de Heigl no show. Imagem: ABC.

O episódio 6×12 não seria o último episódio de Heigl no show. Imagem: ABC/Divulgação

Não faz muito tempo, a protagonista Ellen Pompeo comentou a situação. “Quando Katie saiu, foi difícil! Mas você conseguia entender a razão pela qual ela estava indo embora – quando lhe oferecem 12 milhões de dólares por um filme e você tem somente 26 anos. Só que Katie não deveria ter renovado seu contrato. Ela o fez, conseguiu um bom aumento e de repente, quis sair. E então a carreira dela no cinema não deu certo!”, disse ela.

T.R. Knight pediu demissão

Na mesma época dos problemas com Katherine Heigl, outro que causou nos bastidores de Grey’s Anatomy foi T.R. Knight, o intérprete de George O’Malley. Durante o quinto ano, o personagem de O’Malley foi reduzido a extremo coadjuvante, com a entrada de novos personagens. Para se ter uma ideia, seu tempo de tela nos primeiros nove episódios da quinta temporada de Grey’s Anatomy somaram, ao todo, 48 minutos. O de seus colegas, entretanto, eram mais. A título de comparação, as cenas de Sandra Oh (Cristina Yang) somavam 114 minutos.

Filmagem foi inserida na pós produção do episódio 5×24. Imagem: Loggado/divulgação

O ator comentou sobre uma “falha de comunicação” entre ele e Shonda Rhimes. Assim decidiu simplesmente abandonar a série. “Meus cinco anos de experiência me provaram que eu não poderia confiar em nenhuma resposta que era dada a respeito de George”, disse o ator na época.

Originalmente, na cena final da quinta temporada, Izzie se deparava com Danny Duquette no elevador, enquanto ela sofre parada cardíaca. Mas após a decisão final de Knight, o ator retornou para filmar a cena que foi inserida posteriormente na produção, assegurando a morte de George.

 

Eric Dane fora demitido devido a cortes de orçamento

Foi conhecimento de todos que o ator Eric Dane, o Dr. Mark Sloan, foi demitido da série. Entretanto, ele saiu sem nenhum problema com a produção. Exceto que o seu salário era alto demais. Adotando medidas de contenção de gastos em 2012, a série precisou cortar um alto salário da sua folha de pagamento, e o escolhido fora Mark Sloan. Seu par romântico, Lexie Grey (Chyler Leigh), havia sido morta no final da oitava da temporada, a pedido da atriz. Assim, Sloan estava livre para também morrer. E foi dito e feito.

O personagem, infelizmente, não sobreviveu a queda do avião, da mesma forma que seu intérprete não sobreviveu a uma forte crise financeira na produção da série. Posteriormente, o ator desenvolveu depressão e precisou fazer tratamentos e internar em clínicas psiquiátricas.

Imagem: ABC/Divulgação

Afinal, por que Patrick Dempsey deixou a série?

Patrick Dempsey interpretou, por 10 anos, o par romântico de Ellen Pompeo. Sua saída, na décima primeira temporada, também foi resultado de confusões nos sets.

Semanas antes de conhecermos o destino de Derek Shepherd, alguns tabloides americanos sinalizaram que Dempsey estava criando problemas nos bastidores da série. Os jornais o acusaram de “ataques de estrelismo”, que começaram a irritar a produtora Shonda Rhimes.

Como penalidade, Shonda Rhimes o teria afastado da série. Seu personagem, assim, ficara longe de tela por um tempo com a trama em Washington. Mas, nesse momento, os jornais já noticiavam que Dempsey havia sido demitido da série, e que era questão de tempo até o anúncio.

Imagem: ABC/Divulgação

A morte do personagem pegou a todos de surpresa. Mas, por trás das câmeras, todos já sabiam. Mesmo com contrato assinado para permanecer até o fim da décima segunda temporada, Patrick Dempsey foi demitido do programa. Oficialmente, Dempsey disse que concordou com o final que seu personagem teve e achou coerente a saída. Rhimes, por outro lado, disse que era a história que precisava contar.

Muitos tabloides, porém, também afirmaram que os conflitos entre Dempsey e Rhimes envolveram questões pessoais. Os atritos surgiram durante a separação do ator. Ele terminara um casamento após a ex-esposa descobrir uma suporta traição. Shonda Rhime sera muito amiga da ex do McDreamy e, assim, teria tomado partido na briga. Desde então, começou a fazer da vida do ator um inferno. Não sabemos se essa informação é realmente verdade mas, posteriormente, Shonda Rhimes confirmou que mata os personagens de atores que ela não gosta. Teria sido uma indireta?

O final da história todos nós já sabemos e, na verdade, a saída de Dempsey economizou 10 milhões de dólares para o canal ABC, uma vez que seu salário era U$ 400 mil por episódio…

Ellen Pompeo se irritou com a produção da série

A protagonista da série, Ellen Pompeo, revelou recentemente que se irritou com a produção do programa, após a saída de Patrick Dempsey. Ela contou, em entrevista para a EW, que os produtores ficaram enviando fotos de atores para ela, durante as férias, para um potencial “novo par romântico”. O fato de que Meredith precisava de um novo par romântico irritou a atriz, uma vez que ela viu que não confiavam nela o posto de “única protagonista”.

Posteriormente, esse descontentamento teria sido o principal motor para ela pedir um aumento para a produção. Assim, no começo de 2018, foi anunciado que Pompeo ganharia 20 milhões por temporada, em um contrato que a tornou a atriz “mais bem paga da TV”.

Imagem: THR/Divulgação

Pompeo justificou que Grey’s Anatomy fatura 3 bilhões de dólares, por temporada, para os seus produtores. Logo, em uma série que leva o seu rosto, ela achou o valor justo.

Demissões de Jessica Capshaw e Sarah Drew

Em 2018 também tivemos a saída da Dra. April Kepner e da Dra. Arizona Robbins. Entretanto, suas intérpretes Sarah Drew e Jessica Capshaw teriam sido demitidas. Oficialmente, a produção de Grey’s Anatomy alegou que foi por questões criativas. De acordo com eles, “não haviam mais histórias para essas personagens”. Entretanto, o Deadline publicou uma nota divulgando que as atrizes teriam sido demitidas por conta do aumento de salário da protagonista Ellen Pompeo.

Imagem: ABC/Divulgação

Posteriormente, Pompeo desmentiu e disse que ficou incomodada por quererem jogar atrizes uma contra outra, devido a questões salariais. A roteirista Krista Vernoff também saiu em defesa de Pompeo. Curiosamente, Sarah Drew que era amiga de Pompeo nas redes sociais, a excluiu depois do caso vir à tona. Ambas as personagens deixaram a série no final da décima quarta temporada.

Falem bem, falem mal, mesmo com todos esses turbilhões por trás das câmeras, Grey’s Anatomy ainda é um dos maiores dramas da ABC e rende um alto faturamento. Com uma fã-base que cresce cada vez mais, é bem provável que o show fique no ar por mais alguns bons anos. Resta nos aguardar confusões posteriores…

Leia também: Personagens mortos em Grey’s Anatomy retornam para episódio; Confira…

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.

No comments

Add yours