Aruanas estreia 2ª temporada no Globoplay com otimismo

Nova temporada da série original Globoplay estreou na plataforma.

Aruanas
Imagem: Divulgação/TV Globo.
Continua após publicidade

Se uma vez já é sucesso, a segunda vez precisa ser ainda melhor. E é isso que Aruanas tem a oferecer com a segunda temporada, que estreou nesta quinta, 25, de forma exclusiva no Globoplay.

Continua após publicidade

A nova leva de episódios começa com a ONG enfrentando uma série de problemas, entre eles, uma grave crise financeira. Toda essa fragilidade teve origem em uma ruptura no grupo de amigas que encabeçam a entidade. Verônica (Taís Araújo) agora está afastada em função do envolvimento com Amir, o ex-marido de Natalie (Débora Falabella).

Dessa forma, sabendo que nada pode ser maior que a urgência em salvar o planeta, a dupla Natalie e Luiza (Leandra Leal) precisa se reinventar. E, além disso, criar estratégias para manter a entidade funcionando. Elas recebem, então, a ajuda financeira de Théo (Daniel de Oliveira). Filho de família rica e tradicional bem como dona de um frigorífico, ele propõe inovações à organização. Mas acaba instaurando um clima de desconfiança no grupo. No entanto, Théo é apenas uma das figuras que cruzarão o caminho das ativistas.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Segunda temporada eletrizante

Mesmo fragilizadas, as Aruanas têm de ser ágeis. Isso porque o governo está prestes a aprovar, em Brasília, uma Medida Provisória. Tal medida irá isentar as empresas petroleiras em mais de R$ 1 trilhão em impostos. A ameaça desencadeia uma série de ações na Aruana, entre elas uma investigação na cidade fictícia de Arapós, um grande polo petroquímico que, após uma tragédia ambiental, foi transformada em símbolo de sustentabilidade urbana, sob a administração do prefeito Enzo (Lázaro Ramos).

Leia também: Séries policiais com protagonismo feminino para assistir no Globoplay

O que o grupo descobre, no entanto, é que, por trás dessa aura de cidade-modelo, pode haver um mistério decisivo para impedir a aprovação da emenda. Nesta luta, Natalie bem como Luiza correm risco de morte. Igualmente, enfrentam adversários, como a lobista Olga (Camila Pitanga), que volta mais intensa e incisiva, com uma nova cartela de clientes e interesses.

Continua após publicidade

Um deles é Robert Johnson (Joaquim de Almeida), investidor estrangeiro e representante do setor petroleiro. Além disso, Vito Neri (Cacá Amaral), empresário e proprietário da Petroclima, e Franco (Marcelo Laham), líder do Senado.

Continua após publicidade

Então, a força da união feminina será o maior trunfo diante das tentativas de calar suas vozes. 

Continua após publicidade
Imagem: Maurício Fidalgo/Divulgação.

Otimismo em mensagem da nova temporada de Aruanas

Destemidas, elas prometem protagonizar cenas ainda mais eletrizantes. Tudo isso, na luta pela causa ambiental. “Veremos personagens vivendo ações inusitadas e trabalhando com pessoas diferentes. Essa é uma característica dos ativistas ambientais. Um dia, a pessoa está pendurada num rapel esticando um banner e, no outro, está infiltrada em uma quadrilha de grileiros. As Aruanas são exatamente desse tipo, se arriscando mais, pois sabem da importância e da urgência de seus atos”, adianta a autora Estela Renner.

Continua após publicidade

Leia também: Aruanas entrega a melhor atração do Globoplay

Já as estrelas da série, Camila Pitanga e Debora Fallabella explicam como suas personagens se encaixam nas novas histórias.

Continua após publicidade

“A Olga tem a subjetividade dela, as contradições, o mundo interior dela, o calcanhar de aquiles dela.”, destacou Pitanga. “Na primeira temporada, ela é quase uma esfinge, aparece de forma pontual e fazendo contraponto em momentos de mudança de chave. Agora temos a oportunidade de entender a mulher, a pessoa que ela é. Pela frente, uma mulher segura, calculada, articulista, fria. Mas por trás uma mulher fragilizada, com fissuras, como todos os seres humanos.”

“A Natalie está muito humana e à flor da pele. Ela vem com a vida emocional muito abalado e desequilibrada. Continua sendo uma jornalista, uma ativista que leva seu trabalho e sua profissão muito a sério e com responsabilidade.”, adiantou Debora Fallabella. “Mas nessa temporada ela tem um desequilíbrio maior. Essas personagens são mulheres que considero super heroínas por estarem numa luta que é de todos nós, mas também são super humanas.”.

Todos os episódios já estão disponíveis no Globoplay.