Brooklyn Nine-Nine estreia 8ª temporada mais atual que nunca | Crítica

A delegacia de policia mais divertida da TV americana está de volta para sua oitava e ultima temporada! E vai se passar no mundo pandêmico

Crítica Brooklyn Nine-Nine estreia 8 temporada

Logo após uma grande pausa devido à pandemia, os policiais de Brooklyn Nine-Nine tem o desafio de retomar aos poucos a sua rotina. Dessa forma, eles têm que lidar com as consequências da crise sanitária e com o que aconteceu nesse tempo como: os protestos contra a violência policial e, além disso, o manifesto do movimento Black Lives Matter.

Continua após publicidade

Brooklyn Nine-Nine retornou nos Estados Unidos com dois episódios de estreia para a oitava temporada. E eis o que achamos…

Continua após a publicidade

Novidades na 99

Na estreia dupla (8×01 e 8×02), vemos que Rosa deixou a 99 para ser uma detetive particular. Seu intuito é ajudar as pessoas que passaram por casos de abuso de autoridade policial. Uma vez que para a detetive fazer parte da policia é fazer parte do problema.

Continua após publicidade

No entanto, a decisão de Diaz não é bem aceita por todos. Peralta, incomodado de ver a colega dos tempos de academia partir, se propõe a ajudá-la com seu primeiro caso: a prisão de uma mulher que se recusou a mostrar sua sacola quando solicitada.

Enquanto isso, Amy está de volta ao trabalho, depois de sua licença maternidade ser estendida por causa da pandemia. A sargento joga um pouco de conversa fora com o Holt, uma atitude nada convencional do Capitão. Santiago, na verdade, está tomada por sua insegurança quanto às mudanças na delegacia. Então, ela se une ao Sargento Jeffords para entender o que há de errado. O que Santiago não esperava é que ela não fosse o problema, e sim a vida pessoal de Holt.

Continua após publicidade

Leia também: Brooklyn Nine-Nine foi longe demais com essa cena, dizem fãs

Ao mesmo tempo que Terry ajuda Amy, ele também tem que lidar com Boyle. O detetive, na pandemia, começou a apoiar a causa das pessoas pretas. Porém, se atrapalha do meio do caminho. Charles comete um erro comum de mostrar apoio ao invés de dar apoio a uma luta. Dessa forma, ele faz com que o ato seja mais sobre si do que ajudar quem ou o quê precisa. Ao passo que o detetive só percebe onde está errando devido ao grande esforço de Terry para explicar. Uma vez que o Sargento se mostra incomodado com as atitudes de Boyle.

Brooklyn nine-nine estreia
Imagem: Divulgação.

Um episódio de Brooklyn Nine-Nine para ser chamado de “cringe”!

Brooklyn Nine-Nine é uma das séries mais engajadas quando se trata das questões atuais que envolvem racismo, direitos de pessoas LGBTQIA+ e feminismo. Porém, nem tudo é perfeito. Dá para se sentir cringe, com uma vergonha alheia ao longo do episódio.

Partindo do princípio que é sempre o integrante de uma minoria que explica a uma pessoa privilegiada os seus privilégios. E isso acontece em dois momentos. Primeiro, quando Jake não consegue entender o porque Rosa se vê como parte do problema. Bem como quanto a comunidade dela sofre com essa situação todos dos dias. Segundo, quando Terry tem que explicar para Boyle que deve-se ajudar as pessoas sem esperar reconhecimento e que boas ações não servem para massagear o ego. Esses dois momentos me fizeram sentir que estava vendo a The Office.

Segundo episódio mostrou que em briga de casal se mete a colher sim

Depois que Santigo descobre que o casamento do capitão Holt está indo por água abaixo, Peralta resolve armar um esquema para tentar reatar o matrimônio de seu superior. Antes de mais nada, Jake reúne Amy, Rosa, Terry, Boyle, Terry e Scully para convencê-los de participar do esquema da operação cupido. 

O grupo, no entanto, prefere não se intrometer na vida pessoal de Raymond. Em contrapartida, pensam em viajar para a Casa do Lago do Capitão para fazer algo legal por ele. Ignorando aviso dos colegas para não se meter na vida pessoal de Holt, Jake vê nesta viagem oportunidade de reaproximar os dois.

Leia também: Fãs encontram erro absurdo em Brooklyn Nine-Nine

Já na Casa do Lago, Amy e Boyle entram em conflito para cuidar do bebê. No entanto, Santiago acaba precisando da ajuda de Charles. O padrinho do bebê ajuda a mãe, mas quebra sua confiança ao trancar o bebê dentro do quarto. O fato se transforma em uma divertida disputa de confiança entre Charles e Amy. Enquanto isso, Diaz está chapada de drogas e acaba entrando na competição para eleger o melhor salgadinho com Scully.

Imagem: Divulgação.

O conflito principal do episódio gira entorno das idas e vindas de Kevin e Holt na casa de campo. A causa disso são os encontros planejados por Terry e Peralta que fracassam quase separando o casal de vez. Quando Terry e Jake quase se dão por vencidos, encontram evidências que Kevin quer reatar com o marido. Logo, tudo acaba bem quando termina bem.

Diferente do primeiro episódio, este segundo é cheio de comédia boa e inteligente, com trocadilhos e com Boyle se colocando em situações de vergonha alheia. A personalidade chapada de Rosa consegue arrancar boas gargalhadas, já que a personagem é sempre tão séria.

Estávamos com saudades de Brooklyn Nine-Nine. E você, o que achou da estreia? Deixe nos comentários do Mix de Séries.