Como Supergirl usou a história de “Superman IV” e a fez funcionar

Antigo filme com Christopher Reeve inspirou episódio da última temporada de Supergirl.

Supergirl Superman IV

O episódio da 6ª temporada de SupergirlHope For Tomorrow” homenageou a história do filme “Superman IV: Em Busca da Paz” em todos os aspectos. Mas não só isso, ela fez a história de fato funcionar.

Continua após publicidade

O último filme estrelado por Christopher Reeve nos cinemas, “Superman IV” é amplamente considerado o pior dos filmes clássicos do Superman. Dado isso, seria quase impossível para Supergirl homenagear a história de “Em Busca da Paz” e não melhorá-la. E sim, o episódio “Hope For Tomorrow” abordou com sucesso quase todas as reclamações comuns sobre o filme.

O enredo central da segunda metade da 6ª temporada da série mostra Kara Zor-El (Melissa Benoist) competindo com a exilada Princesa Nyxly da 5ª Dimensão (Peta Sargento) pelo controle de sete totens mágicos. Estes ligados às sete forças cósmicas de Esperança, Amor, Coragem, Humanidade, Sonhos, Destino e Verdade. Cada totem exigia que seu portador passasse por um teste provando seu domínio de cada força.

Continua após publicidade

O episódio provou que isso seria particularmente difícil. Isso porque exigia que a vencedora “inspirasse uma esperança que arde por mais tempo e seja mais brilhante do que o sol”. Claro, normalmente, teria sido uma tarefa fácil para a Supergirl. Mas esse teste veio em um momento em que uma guerra nuclear parecia iminente entre as nações de Kaznia e Corto Maltese. Dessa forma, a esperança era escassa.

Supergirl Superman IV
Imagem: Divulgação.

Supergirl se inspirou em “Superman IV

A história de “Superman IV: Em Busca da Paz” também se baseou em torno do medo de uma guerra nuclear. E do Superman agindo para acabar com a ameaça, depois de receber uma carta de um menino preocupado. Infelizmente, o filme não teve um bom desempenho e matou qualquer chance de existir uma continuação.

Leia também: Superman & Lois poderá ter nova Supergirl na 2ª temporada

A história do filme não chega a ser ruim. No entanto, o corte de orçamento da produtora Cannon acabou atrapalhando a produção, que precisou ser interrompida e finalizada às pressas.

Continua após publicidade

Enquanto a história de “Superman IV” fez um esforço nobre para resolver um problema sério, os cortes no orçamento e problemas de edição eliminaram a maioria dos momentos mais pensativos do filme. Tudo isso, em favor de cenas de voo recicladas e estofamento sem sentido. Mas este episódio da 6ª temporada de Supergirl pegou a maioria dos elementos da história do filme. E conseguiu criar algo muito melhor!

Por que se livrar das armas nucleares não resolve nada

Quase na metade do episódio “Hope For Tomorrow” de Supergirl, Lena Luthor (Katie McGrath) fez a mesma pergunta que o garoto em “Superman IV”.

“Por que a Supergirl não pode simplesmente tirar todas as armas nucleares e jogá-las no sol?”. Kara deu a mesma resposta básica do Superman no filme, dizendo que ela estava “proibida de interferir na história humana“. No entanto, Kara explicou a sua amiga Lena Luthor que as nações humanas precisam ser livres para determinar seus próprios destinos. Dessa forma, sem que algum alienígena todo-poderoso imponha suas crenças sobre elas.

Continua após publicidade

Kara também destacou que, mesmo se ela pudesse se livrar de todas as armas nucleares do mundo, isso não resolveria os conflitos que levaram à guerra. Ironicamente, Kara acabou tendo que lançar vários mísseis nucleares ao sol antes do final do episódio.

Supergirl cena
Imagem: Divulgação.

Este ponto também aparece em outra cena. Nela, o diplomata dos Estados Unidos supervisionando as negociações de paz entre Kaznia e Corto Maltese pediu a J’onn J’onzz (David Harewood) para usar seus poderes telepáticos para fazer os líderes das duas delegações assinarem um tratado de paz. O Caçador de Marte recusou. Ele diz que, embora estivesse feliz em usar seus poderes para pacificar os dois líderes, ele se recusou a controlar diretamente suas ações. Ambas as cenas de Supergirl fizeram um trabalho muito melhor em mostrar por que os heróis têm a responsabilidade de não usar seus poderes. Algo que infelizmente “Superman VI” falhou.

A subtrama com a criança é significativa

Hope For Tomorrow” apresentou uma subtrama centrada em Esme, uma criança adotada por Alex Danvers (Chyler Leigh) e Kelly Olsen (Azie Tesfai). Bem como os esforços dos Super Friends para ajudar o jovem se aclimatar em sua nova casa. Vítima de uma situação abusiva em seu antigo lar adotivo, Esme era tímida e com medo de ser enviada de volta para o lar em que havia estado.

Leia também: Ator de Smallville revela perigo que viveu ao fazer a série

Restaurar a esperança de Esme no futuro foi além de ser um teste da capacidade da Supergirl de inspirar esperança. Mas se tornou uma teste para toda a equipe, bem como uma parte central do tema do episódio. Em contraste, apesar de ser a inspiração do esforço do Superman para pôr fim à guerra nuclear em “Superman IV“, o menino que escreveu para o Homem de Aço desapareceu do filme depois que Superman o levou às Nações Unidas para ouvi-lo falar.

Supergirl cena
Imagem: Divulgação.

O refém é mais importante para a trama (e ajuda o herói)

Originalmente criado como um interesse romântico para Kara Danvers na 5ª temporada de Supergirl, o repórter William Dey (Staz Nair) tem sido um dos personagens com mais divisores criados para Arrowverse. Com muitos fãs achando o personagem irritante e se perguntando a que propósito ele serviu, depois dele e Kara concordarem em ser apenas amigos na 6ª temporada de Supergirl.

Comparações podem ser feitas entre William Dey e Lacy Warfield (Mariel Hemingway), cujo único propósito em “Superman IV” era atuar como refém e forçar um triângulo amoroso pouco convincente entre ela, Lois Lane e Clark Kent. No entanto, o episódio da 6ª temporada de SupergirlHope For Tomorrow” redimiu William. Ele ficou longe de ser uma figura passiva depois de ser capturado por Nyxly. Na verdade, foi o pensamento rápido de William que permitiu aos Super Amigos que tirassem o totem da Coragem de Nyxly.

O envolvimento de Lex Luthor é mais sutil e mais importante

Enquanto “Superman IV: Em Busca da Paz viu o lendário ator Gene Hackman retornar como Lex Luthor, seu papel no filme estava longe de ser extenso. Além de criar o monstruoso Homem Nuclear, Luthor surpreendentemente pouco teve a ver com a ação do filme. Portanto, a maioria de suas cenas não eram sequências cômicas. Por outro lado, o Lex Luthor de Supergirl não aparece no episódio “Hope For Tomorrow“. Mas, mesmo assim, teve um grande impacto na cena final do episódio.

Supergirl cena
Imagem: Divulgação.

Quando “Hope For Tomorrow” chegou ao fim, Supergirl decidiu lançar o totem de Esperança ao sol. Mesmo sabendo que Nxyly precisava de todos os sete totens como parte de seu esquema para derrotar Supergirl e os Super Amigos. Pouco depois de Nxyly saber o que Supergirl tinha feito, uma caixa caiu por um portal na frente dela.

A caixa continha um relógio e um bilhete de um admirador secreto dizendo a ela para “não perder as esperanças”. Quando Nyxly colocou o relógio, ele formou um dos Lexo-Skeletons blindados da marca registrada de Lex Luthor ao seu redor. E, assim, revelou a identidade de seu novo aliado misterioso de uma forma inteligente. Foi certamente mais sutil do que a maioria das cenas de Gene Hackman trollando o Superman em “Superman IV”.

Dessa forma, todas as conexões ao longo do episódio destacam como Supergirl foi capaz de revitalizar com sucesso o arco de história do filme fracassado de Christopher Reeve.

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.