Crítica: 4×01 de 911 foi um episódio fraco e desordenado

Crítica 911 4x01

Retorno de 911 não faz jus à qualidade das aberturas das temporadas anteriores

O retorno de 911 para sua quarta temporada apresentou uma narrativa que jamais poderia ser prevista. Diante de um mundo assolado pela pandemia, seus roteiristas se viram frente a uma série de impasses. E, agora, um passo importante para a contextualização da trama nesse cenário era atribuir, também aquele universo, a realidade cruel que se apresenta.

Continua após as recomendações

Uma questão melindrosa que a direção e o texto optou, no entanto, foi conceber de maneira artística, uma realidade o qual o público quer ver. Só que na ficção. No entanto, não há outra saída: a c0vid continua aqui. O que ditará o jogo, então, é qual vai ser a abordagem escolhida pela série. Tudo isso para trazer esse tema à tona sem tornar a nossa atualidade ainda pior do que já é.

O novo “anormal”

Imagem: Divulgação/Fox

Continua após a publicidade

Tudo no retorno de 911, no entanto, pareceu deslocado e piegas demais. Nesse novo episódio, porém, é perceptível que o texto está muito mais interessado em estabelecer as peças nesse novo cenário, do que, de fato, apresentar uma história consistente e elaborada. O vilão da semana, como já havia sido apontado pelos trailers, é um terremoto. Este que rompe uma represa e deixa todos à mercê da incerteza.

Os personagens, aqui, têm pouquíssimo espaço para desenvolvimento. Mesmo assim, o caso mais relevante da semana – o de uma mulher que perdeu o marido para c0vid e, agora, se encontra entre a vida e a morte devido ao terremoto – passe mais tempo do que o necessário ocupando a tela. A problemática dessa narrativa está muito mais na escolha da montagem do que em sua construção.

Não há como não ficar incomodado com a elipse temporal que irrompe, às pressas, no momento, a história dessa mulher, até então desconhecida. Não é orgânico e, muito menos, envolvente. E ela merecia mais.

A condução da história do ônibus, do outro lado, exige muita suspensão de descrença para ser, minimamente, aceita. Aqui, o senso de tensão se esvai na medida em que a direção, extremamente desordenada, falha em dar uma visualidade coerente para o cenário. Ora tudo parece a beira do colapso. Ora sequer temos noção do que realmente está acontecendo.

911 precisa se reinventar!

Nesse turbilhão de acontecimentos, também acompanhamos Athena ainda traumatizada pelos eventos da season finale passada. Além disso, uma May que agora está treinando como atendente dos chamados de emergência. Aliás, tal fato já foi indicado lá atrás. E, ainda, uma série de mudanças na vida dos personagens, provocada, principalmente, pela pandemia.

911 falhou em introduzir uma nova temporada, porque esse episódio não soa como uma peça necessária para o seriado. Ainda que tenha nos deixado com um cliffhanger bombástico – Athena sofre, né? -, o questionamento que  fica é: a fórmula cansou ou precisa apenas de um respiro?

E então, o que você achou da estreia? Deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades aqui no Mix de Séries.

  • Além disso, siga nossas Redes Sociais (InstagramTwitter, Facebook).
  • Baixe também nosso App Mix de Séries para Android no Google Play (Download aqui) e fique por dentro de todas as matérias do nosso site.
Nota do Episódio: 5
Crítica do primeiro episódio da quarta temporada de 911, série criada por Ryan Murphy, Brad Falchuck e Tim Minear, exibida no canal Fox.
5

1 comentário

Adicione o seu
  1. Avatar
    Giovani Lahm 27 janeiro, 2021 at 17:01 Responder

    Concordo. Achei tudo muito corrido e mal organizado, não parecia uma nova temporada de 9-1-1. A gravidez da Maddie ficou muito forçada, o trauma da Athena super mal desenvolvido e a May como atendente do nada também não ficou legal. Espero que melhore, porque amo a série, mas o que vi aqui eu não curti.

Post a new comment

Tags 9-1-1