Crítica: Arrow soluciona alguns problemas no episódio 6×11, “We Fall”

Imagem: The CW/Divulgação

Nesta segunda parte da sexta temporada, Arrow está aos poucos solucionando alguns problemas e tramas que surgiram na primeira parte dela.

Semana passada, vimos a solução para o problema de Diggle com a implantação do chip em seu braço assim como também uma perceptiva melhora na personalidade e diálogos de Curtis. Nessa semana, uma trama que já estava cansativa parece ter chegado ao seu fim.

Continua após a publicidade

Desde o final da temporada passada, quando William passou a ser presente na vida de Oliver, o relacionamento entre pai e filho se tornou muito interessante. Tal relação ficou ainda mais no começo dessa sexta temporada. Só que todo o drama de William não aceitar seu pai como o herói de Star City chegou a um certo ponto irritante dentro da temporada, mesmo que algumas mudanças tenham sido feitas por Oliver para reverter a situação.

Neste episódio voltamos a cair no mesmo ponto, mas por uma boa causa: fazer William enfim entender a importância de Oliver levar uma vida de vigilante e prefeito ao mesmo tempo.

E a cena foi linda. Felicity fazendo aquele discurso para William, enquanto acompanhamos toda a ação acontecendo entre os heróis e os vilões da cidade, foi de uma delicadeza incrível dos roteiristas e diretor. Escolheram deixar o foco na fala da personagem, tirando o som de todo o embate na cidade. Somado a reunião familiar ao final, parece que os problemas com o pequeno William parecem ter sido solucionados.

Como pontuado no episódio, Dinah Drake completou um ano de Arrow, e veja o quanto ela cresceu na série. Hoje, a vemos como líder de um novo grupo de vigilantes de Star City que, como já destaque na review anterior, foi uma das coisas mais interessantes que trouxeram para a personagem. Não durou muito tempo e seu relacionamento com Vincent Sobel parece que será retomado.

Poderiam ter deixado a revelação de Vigilante como agente duplo mais para frente. A não ser que isso acarrete outros problemas maiores, como sendo mais uma das mentiras do personagem para Dinah e cia, mesmo que Vigilante tenha matado um dos seus “aliados”. Tudo ainda é muito incerto quando se trata do grupo de vilões.

Imagem: The CW/Divulgação

Cayden James deixou mais algumas pistas sobre a motivação de seus horríveis atos na cidade.

Cresce agora o mistério de quem foi seu filho, e porque acusa Oliver da morte deste sendo que na época ele se encontrava em Hub City recrutando Dinah para o team Arrow. Cheguei a pensar que sei filho poderia ser Billy Malone (o ex-namorado de Felicity morto por Oliver que pensava ter matado Prometheus, lembram?), mas as datas não coincidem. Finalmente trouxeram uma melhor consistência ao personagem que até aqui, mesmo sendo o principal vilão do ano, ainda era bem raso.

Apesar da forma interessante como os personagens tem sido desenvolvidos nessa temporada, e de alguns problemas estarem também sendo resolvidos, já nos aproximamos da metade da temporada e algumas tramas foram deixadas completamente de lado.

A agente Walker não deu mais as caras e parece ter esquecido sua busca por derrubar Oliver. E pior: onde foram parar os flashbacks da ilha e todo o mistério que fizeram em relação a morte dos personagens?

O cliffhanger da quinta temporada se mostrou ignorado por esta sexta temporada que nem faz mais questão de retomar a trama. Ou ainda estão guardando algo para o fim da temporada ou darão uma solução fraca para a incrível trama que criaram na temporada passada.

A torcida é para que isso não seja preguiça dos roteiristas e consigam tomar um caminho muito interessante rumo ao final dessa sexta temporada.

CURIOSIDADES:

– Quando Cayden James aparece na Prefeitura para falar com Oliver ele se apresenta como Ben Gale. Esta é uma referência a Benjamin Linus, o personagem do próprio Michael Emerson em Lost (2014) que durante a segunda temporada usava o falso nome de “Henry Gale”.

– Quando Curtis sugere o nome “The Outsiders” para o novo grupo de vigilantes, Dinah conecta o nome ao título do livro de S. E. Hinton de 1967. O nome também é uma referência aos Renegados (The Outsiders, no original), um grupo de super-heróis da DC que não se ajustam às regras dos heróis comuns, como a Liga da Justiça.

Tags Arrow
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

No comments

Add yours