Crítica: Batalhão enfrenta dificuldades no episódio 6×17 de Chicago Fire

Imagem: SpoilerTV/NBC/Divulgação

Continua após as recomendações

O episódio dessa semana não nos apresentou nada de novo, mas criou algumas dificuldades para os nossos bombeiros.

O chamado da piscina foi ótimo, nos lembrou a época dourada de Fire, quando em cada episódio ficávamos ansiosos para saber o que daria. Kidd e Cordova arrasaram no salvamento do garotinho. Ela mais do que ele, mas tudo bem.

Continua após a publicidade

Falando no novo bombeiro, estava na cara que ele e a Gabby já tinham tido algo. Aquele amigo no bar só serviu para confirmar isso, enquanto deixava o elefante na sala. A verdade seja dita, o relacionamento dela com Casey têm sido deixado de lado. Gabby continua escondendo as coisas do marido. Sabemos que ela não faz por mal, mas, gente, algumas coisas precisam ser ditas imediatamente. Ela já deveria saber disso, a essa altura do campeonato.

Falando em casal, o que foi a história dos pais do Severide?

A mãe dele, da qual eu não consegui me lembrar nada, surgiu do nada e até assustou a Stella. Mas a melhor cena foi a cara do Kelly, quando viu os pais juntos, a mãe antiquada e santa, né? Só não gostei muito da Kidd buscando a aprovação da suposta sogra, quando o Severide deixou bem claro que não sabe o que eles são e ela rotulava o relacionamento como “casual”. Por favor, colaborem!

Imagem: SpoilerTV/NBC/Divulgação

O plot da ambulância privada me pareceu perdido. Não era óbvio que eles só pegavam pacientes com plano de saúde? Não entendi a surpresa das paramédicas. Mas Gabby colocou um ponto importante, a vida pessoal e o trabalho têm ligação direta no casamento dela. Podem ver, todos os problemas são causados por algum caso do batalhão. Não seria uma má ideia que um deles mudasse de ares, o que também seria ótimo para o público.

E o Otis, que chegou para ajudar a Connie, e fez besteira de cara. Que absurdo os pais querendo ganhar dinheiro de uma situação como aquela, gente! Juro, fiquei possessa quando percebi! Ainda mais porque o menino foi com tanto gosto para o colo do pai. Não era possível a história ser verdade mesmo. Ainda bem que o Brian foi atrás para pedir desculpas e descobriu. Gostei do Boden tê-lo chamado para ficar no batalhão enquanto se recupera, por mais que não seja como ele esperava, já é algo.

Nota: A Gabby dizendo que não vai mais esconder nada e mentir para o Casey. Parece eu quando falo que não como mais chocolate.

Nota 2: Eu chorei de rir com a Stella falando que Kelly era um nome unissex. Sempre pensei isso, não sei vocês…

Nota 3: Engraçado como em um tiroteio que envolveu uma metralhadora, ninguém levou nem um tiro de raspão. Engraçado.

O episódio ficou um pouco abaixo dos últimos, mas na média da temporada. Sejamos sinceros, não dá para esperar muito mais de um ano que nos deu tão pouco.

Aproveitem para conferir a promo do próximo episódio aqui, enquanto me contam o que acharam. Até a próxima review!

Avatar

Gabriela Scampini

Paulista, estudante de Direito e geminiana. Apaixonada por livros e séries, mesmo sem ter tempo pra nenhum dos dois. No Mix, escreve a coluna #MixAudiência, além das reviews de American Crime Story, Black Mirror, Chicago Fire e The 100.

No comments

Add yours