Crítica: Emocionante, o episódio 14×11 de Grey’s Anatomy conseguiu surpreender

Imagem: ABC/Divulgação

Um episódio para qualquer fã surtar… 

Eu, Gabriella Siggia, fã assumida de Grey’s Anatomy, venho aqui confessar que jamais, durante esses 14 anos, pensei que iria surtar e enlouquecer como enlouqueci nesse episódio. Sério! Por hora, achei que Bailey estava surtando e imaginando que estava tendo um ataque cardíaco. Porém, ela era Miranda “Mandy” Bailey, a minha amada e eterna Nazi e ela não poderia estar errada. Ou poderia?

Pois bem, essa dúvida ficou surgindo na minha cabeça quase o episódio inteiro. E eu ficava surtando aqui e roendo às unhas a cada cena que se passava.

É claro que rever aquelas cenas dela com Derek, O’Malley e Callie não colaborou em nada; minha lágrimas só jorravam pelos meus olhos e eu só estava esperando pelo pior: a possível morte de uma das minhas personagens favoritas. Eu estava desesperada para saber se Bailey iria ser mais uma vítima das maldades de Shondanás e esses malditos flashbacks acabaram comigo. Nunca pensei que ficaria tão desesperada como fiquei mesmo tendo PhD nesse seriado. Eita, tortura!

Continua após a publicidade

Minha vibração só chegou quando Pierce mostrou todo seu Girl Power para cima daquele médico que se achava o tal e eu juro que devo ter acordado a vizinhança aqui de casa – detalhe que eu assisti ao episódio na madrugada porque eu acho que sou masoquista! – de tanto que gritei. Foi um samba na cara de todos que duvidavam daquela mulher só porque ela estava passando por um stress tremendo e isso poderia prejudicar seu julgamento como médica. #FaçaMeuFavor!

Maggie foi a responsável por salvar Miranda, e teve em suas mãos uma oportunidade de conquistar os fãs. Muita gente critica a personagem, mas ele teve uma função importante no episódio. Ainda bem que ela chegou lá, não é mesmo?

Continua após a publicidade

Infância mostrada… 

Se não bastasse tudo isso, ainda conhecemos um pouco sobre a infância e a família da Miranda Bailey. Não sei bem explicar, mas tais cenas foram umas das mais lindas do episódios. Eu chorei horrores e eu pude entender e conhecer um pouco mais sobre essa extraordinária médica. Acompanhar a evolução da Bailey como cirurgiã é algo fantástico, mas conhecer um pouco sobre como ela era antes de se tornar o que é hoje é algo que é difícil de se explicar, pois envolve mais do que sabemos. Acompanhamos esses personagens há muitos anos; alguns, como Bailey, há 14 anos e agora podermos saber um pouquinho sobre como eles eram parece que os deixa ser um pouco real. Ai, meu Deus! Será que estou enlouquecendo? Alguém chame um médico?

De qualquer forma, Bailey divou e mostrou o porquê ela é a rainha que gerencia um dos melhores hospitais de Seattle. Ela poderia ser a paciente, mas ainda continuava reinando como médica e dando de mil à zero naqueles médicos. Sem mencionar a forma como ela conseguiu perceber que sua “colega de quarto” poderia morrer se não fizesse nada para salvá-la.

E nem preciso mencionar que a amizade dela com a do Richard é uma das mais lindas. A forma como ele se preocupa com ela é linda e eu sempre irei amá-los como amidos. No final, Bailey passou por uma cirurgia, fez às pazes com Ben e me conquistou ainda mais. Essa mulher é uma guerreira e eu tenho cada dia mais orgulho dela. Em suma, esse episódio só comprova que não existe Grey’s Anatomy sem Mandy!

Continua após a publicidade

PS: Amei ver um episódio dedicado e narrado por Miranda “Mandy” Bailey. A atuação de Chandra Wilson foi sensacional e eu estou aqui encerrando minha review aplaudindo-a de pé!

Avatar

Gabriella Siggia

Quem eu sou? Eu sou uma em um milhão: escritora nas horas vagas, seriadora de coração, cinemática de plantão e amante da literatura. Divertida, alto astral e bastante bem humorada. Só não achei ainda minha outra pessoa. Ah, música faz parte da minha vida.

No comments

Add yours