Critica: Episódio 3×08 de Blindspot é explosivo e muda tudo

Imagem: NBC/Divulgação
Imagem: NBC/Divulgação

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Blindspot tinha uma intenção com City Folks Under Wraps, levar a trama a outro nível, e conseguiu. Se no episódio anterior a equipe estava reunindo provas para prender Hirst, nesse ela precisa fugir dela. Um verdadeiro jogo de gato e rato conduziu a trama, entregando o melhor episódio da temporada.

Continua após a publicidade

A grande surpresa, ou nem tão grande assim, foi saber que Hirst apenas segue ordens. Existe um Big Boss, um cara que dá as cartas. Interessante ver como a imagem de mulher forte e ameaçadora muda para desesperada e frágil, quando descobre que sua vida está em perigo, se falhar em sua missão. Com a descoberta que Hirst é só um peão nesse jogo, seguimos com uma ação desenfreada.

Continua após publicidade

Odeio dizer, mas quem se destacou nesse episódio foi Reade. O cara precisou fazer um jogo duplo para se manter perto de Hirst por notar que ela ainda confiava nele. Reade seguiu seus instintos, se virou “contra sua equipe” e teve um grande papel na trama.

Com a morte de Van Gogh, a equipe fica desesperada para obter alguma prova para destruir a diretora do FBI e vai ao extremo. Eu já sabia que ela ia começar atacar um a um, só não esperava que fosse tão rápido. Hirst realmente tem poder dentro do FBI e usa todas suas armas e recursos para acabar com a equipe. Quando o jogo de gato e rato foi estabelecido, só me deixou mais empolgado com o episódio. Primeiro Patterson acusada de assassinato e dos crimes da própria Hirst, depois Rich Dot Com, Kurt, Jane e Tasha. Rich ganhou um bom espaço na trama nessa temporada é podemos dizer que ele é um criminoso adorável, principalmente quando banco o ridículo criando histórias absurdas para ganhar tempo e ajudar a equipe.

Continua após publicidade
Imagem: NBC/Divulgação

O episódio seguiu duas tramas paralelas para no final, sem muita surpresa cruzá-las. A revelação que o pai de Blake é o poderoso Hank Crawford, homem que controlava Hirst, não foi surpresa, mas finalmente torna a trama de Roman mais interessante. Já tinha cantado essa pedra que ele se aproximou de Blake para chegar no pai dela. Roman não só queria derrubar Hirst, como também Hank, mas por que? Vai ser interessante ver como a relação dele e Hank vai se desenvolver.

Desmascarar Hirst para toda agência foi bonito de se ver e seria um bom final, mas ainda dava tempo para mais uma reviravolta. Mesmo seguindo o clichê do sequestro de um membro do time, levando todos para um armazém abandonado, ainda sim a trama se manteve acelerada. Ela foi presa, mas a equipe sabe que o verdadeiro inimigo está em algum lugar lá fora.

Posso dizer que esse episódio trouxe o melhor trabalho de campo da equipe, que mesmo sendo atacada, sem comunicação e sendo abatidos um a um, todos improvisaram e seguiram seus instintos confiando uns nos outros.

E Kurt, cansado de guardar segredos de Jane e ser controlado por Roman, surpreende jogando uma bomba para esposa: “Você não vai encontrá-la, porque eu matei sua filha”. Kurt parece traumatizado pelos eventos de Berlim e seus pesadelos refletem isso. Como estamos falando de Blindspot, não duvido que Kurt pense que matou Avery e na verdade ela esteja viva aparecendo em algum momento nos próximos episódios. Quem sabe Roman esteja escondendo a sobrinha? Já quero um episódio sobre Berlim e como tudo aconteceu!

City Folks Under Wraps entregou uma trama acelerada, cheia de ação e revelações de tirar o fôlego. Agora foi possível ter uma compreensão de tudo que foi apresentado. Blindspot fechou o plot principal dessa primeira parte da temporada só para provar que a história é muito maior do que imaginávamos. Nos vemos no próximo episódio!

Bacharel em Direito, fascinado pelo universo dos heróis e um viciado por séries e filmes. Um escritor a procura do meu espaço. Amante dos livros e da boa música. Adoro realitys. A série da minha vida , The OC. No Mix, sou responsável pelos textos de algumas séries como, Blindspot , Ozark, La Casa de Papel entre outras. Quando não estou no cinema ou maratonando uma série estou me aventurando na cozinha.