Crítica: Leonard escritor no episódio 11×15 de The Big Bang Theory

Imagem: CBS/Divulgação

Continua após as recomendações

Em The Big Bang Theory, Sheldon Cooper e Wil Wheaton no mesmo episódio sempre rende uma boa história.

Continua após a publicidade

O episódio foi dividido em dois núcleos distintos. Um com Amy, Sheldon e Wil Wheaton e outro com Penny, Bernadette, Leonard e, sua mãe, Beverly.

O novo professor Proton.

Como sabemos, o Professor Proton foi uma das referências mais importantes da infância de Sheldon. O cientista da tv foi um dos grandes responsáveis pelo amor de Sheldon pela ciência.

Nesse episódio, vimos as implicações da escolha do novo substituto do professor, o arqui-inimigo Wil Wheaton. Se não fosse suficiente, Amy foi convidada para participar do programa e Sheldon não.

Todos ingredientes para mais uma grande confusão envolvendo os personagens. O mais engraçado é que tanto tempo se passou que a richa entre os dois não faz mais sentido. Mas, mesmo assim, Sheldon continua alimentando seu ódio por Wil.

O final mostrou o que a maioria já suspeitava: tudo aquilo não passava de inveja e um desejo muito grande de participar do programa de Wil. Sheldon sendo Sheldon.

Quem é a chefe loira?

No segundo núcleo do episódio, Leonard nos mostrou uma nova faceta: a de escritor. Desde a temporada passada, o personagem vem passando por uma crise sobre seu futuro. A ideia de escrever surgiu justamente dessa indecisão.

O mais legal disso tudo foi a “disputa” para saber quem era a personificação da cientista loira da história de Leonard. O cômico é ela se parecer com as três mulheres loiras mais próximas do personagem: Penny, Bernadette e sua mãe.

Beverly é uma mãe tão ruim que chega ser tragicômica a relação que ela tem com Leonard. É impossível não rir com os absurdos que a mulher faz.

Continue acompanhando as reviews e notícias sobre a série aqui no Mix de Séries. Abaixo a promo do próximo episódio.

 

Nenhum comentário

Adicione o seu