Crítica: Personagens lidam com seus problemas em 5×05 de Jane the Virgin

Problemas…

Depois do término com Rafael, Jane voltou a morar com a avó e está completamente no fundo do poço. Ou de uma vala. Com sentimentos conflituosos acerca do que quer que sinta com relação aos dois ex-alguma-coisa dela, a escritora voltou ao passo de ter um bloqueio criativo na parte da escrita. Isso abre portas para o retorno de uma personagem que há muito tempo havia saído de nossas vistas, mas que trouxe um conselho glorioso e que trouxe resultados, tanto para a escrita quanto para organizar e analisar a sua vida pessoal.

Enquanto isso, o triângulo amoroso entre Jane, Michael e Rafael continua firme e forte nesse episódio. E eu continuo a achar que as interações entre os dois primeiros estão forçadíssimas. Tudo parece muito artificial e sem química, o personagem do Michael parece não ter nenhum outro propósito para o roteiro a não ser causar dramas na temporada final. O plot está tão maçante que preferia que o personagem permanecesse em outro plano espiritual.

Por outro lado, Jane e Rafael estão em páginas muito diferentes. Enquanto um quer reatar, o outro não quer e vice-versa. E nem vou entrar em maiores detalhes sobre o Solano estar consumindo remédios que – aparentemente – são para inibir seus sentimentos pela ex. Espero que não se torne algo recorrente, pois eu não vejo como eles conseguiriam abordar a trama do vício em tão pouquíssimo tempo.

E mais problemas…

Falando em romances e em retornos, tivemos também os personagens secundários lidando com seus próprios problemas. Dessa forma, tivemos Rogelio aprendendo a lidar com seu ciúme da bebê Baby e ajudando a mãe de sua filha a reatar com seu antigo rival. Queria dar uma ênfase aqui para a atitude do Stéban que além de muito nobre foi bem adorável. Parabéns por ser uma pessoa madura, continue assim!

Também tivemos mais um pouco de Petra e JR e – adivinhem! – a mesma está sendo chantageada de novo. Parece que não está escrito para ela ter uma folga, ou ao menos um plot novo, já que todos são muito parecidos. A discussão entre elas acerca de segurança e confiança foi muito boa e, sinceramente, não consigo escolher um lado. É muito crível o ponto de vista e as dificuldades enfrentadas por cada uma delas no relacionamento. Portanto, torna-se difícil não se identificar e simpatizar com ambas.

O que acharam do episódio? Gostaram da review?  

Deixem aqui nos comentários! 

Nota do episódio8.2
Review do sexto episódio da quinta temporada de Jane, the Virgin, da The CW, intitulado "Chapter Eighty-six".
8.2

No comments

Add yours