Crítica: Revigorada, Judith Grimes pode resgatar público de The Walking Dead

Imagem: AMC/Divulgação

Angela Kang, a nova showrunner de The Walking Dead, acertou em sua declaração

É praticamente um reboot para The Walking Dead, que já não trazia mais novidades em seu enredo e personagens na última temporada. Essa semana o episódio introduziu novos rostos e aperfeiçoou os que já conhecíamos. Confira a crítica.

Michonne protagonista

Michonne (Danai Gurira) retomou a força que tinha lá no início da terceira temporada e é uma das peças chaves de Alexandria. No entanto, ela não tomou o poder e virou a nova líder, já que a comunidade criou um conselho semelhante ao que vimos na época da prisão.

Vimos o grupo de Magna (Nadia Hilker) em tela e conhecemos um pouquinho de cada um deles. Um professor de música chamado Luke (Dan Fogler), Kelly (Angel Theory) e sua amiga Connie (Lauren Ridloff), que também possui deficiência auditiva na vida real, além de Yumiko (Eleanor Matsuura), que está machucada.

A líder do novo grupo entra em confronto com Michonne, mas é bem interessante ver como suas atitudes lembram Rick na quinta temporada. Toda essa desconfiança é válida e ela só percebe a realidade do lugar quando vê R.J., ou Rick Jr. Isso mesmo, Michonne teve um filho de Rick nesse meio tempo, algo que o casal já havia dito antes.

Sobre o salto temporal…

Imagem: AMC/Divulgação

Vimos também como Daryl (Norman Reedus) e Carol (Melissa McBride) lidaram com o salto temporal. Enquanto ele vive sozinho, como o lobo solitário que sempre foi, ela aproveita sua família ao máximo no reino, com Ezekiel (Khary Payton) como seu marido, além de Henry (Matt Lintz) que cresceu e se tornou o filho do casal.

Além disso, é interessante também perceber como Carol ainda possui o mesmo carinho de mãe da primeira temporada, ao mesmo tempo em que se mostra a mulher fria e calculista que se tornou ao longo da série, matando os salvadores do jeito que está acostumada: com fogo.

Vale destacar que alguns salvadores decidiram viver separadamente, como o caso dos que Carol e Henry encontraram, enquanto outros como Laura (Lindsley Register) mudaram de lado e são uma leal e valiosa adição aos mocinhos da trama.

Personagens finalmente cresceram

E eis alguém em que eu jamais esperaria criar algum afeto: Eugene (Josh McDermitt). Desde sempre, o personagem me irritava. Da mesma forma, mostrou por diversas vezes inútil e irrelevante para a trama. No entanto, esse episódio conseguiu magicamente mudar minha opinião sobre ele.

Os anos o fizeram muito bem. Agora, ele aprendeu a sobreviver e é uma das principais lideranças de Alexandria nas expedições. Inclusive, sua relação com Rosita (Christian Serratos) evoluiu demais. Com toda certeza, me fez até acreditar em uma possível relação entre os dois. Até porque qualquer um fica melhor com ela do que o Gabriel (Seth Gilliam)!

The Walking Dead ganha um novo ar

E o que dizer de Judith (Cailey Fleming)? A menina trouxe um respiro que a série precisava, além de ser muito fofa! Sem dúvidas, já roubou o coração do elenco e dos fãs com apenas um episódio no ar. Não bastando isso, trouxe também diálogos poderosos e uma profundidade que nem toda criança saberia lidar em tela.

Mesmo com tantas mudanças em relação às HQ’s, a série parece fazer o possível para adaptá-las da melhor maneira. Um exemplo disso é a história de Carl (Chandler Riggs), que permanece vivo nos gibis. Sua trama foi dividida, de maneira idêntica, entre Henry e Judith e parece se encaixar muito bem no contexto que The Walking Dead vem trazendo.

O filho de Carol decide se mudar para Hilltop e aprender uma profissão, assim como Carl. É ele que provavelmente terá ligação direta com Lydia, que ainda aparecerá na série. Já Judith pegou para si a relação do irmão com Negan (Jeffrey Dean Morgan) e as conversas às escondidas que os dois mantém.

Os zumbis “sussurradores” também fizeram sua aparição no final do episódio, chocando Eugene e Rosita. Sem nenhum spoiler, mas ao que tudo indica teremos um grande suspense em torno deste arco. Notaram que alguns personagens até citaram uma tal “feira”? Fiquem com esse evento em mente.

E você, acredita que a série possa se reerguer após essa chuva de mudanças? Conta pra gente! Além disso, fique ligado na promo do penúltimo episódio de The Walking Dead deste ano!

Share this post

Rodrigo Sodre

Rodrigo é um rapaz que cresceu, mas manteve todas as alegrias da infância consigo. Com 24 anos, é formado em Jornalismo e joga videogame desde quando usava fraldas. Apaixonado por zumbis, começou a se interessar pelo gênero quando viu a primeira intro de Resident Evil 2. Hoje é fã fiel de The Walking Dead, e continua jogando, lendo, vendo filmes e séries.