Crítica: Tell Me A Story acerta no episódio final da primeira temporada

Imagem: CBS/Divulgação

Tell Me A Story encerrou sua primeira temporada fechando todas as pontas soltas e não deixando indícios para um segundo round com essas fábulas

Mesmo que o final de Tell Me A Story não tenha agradado a todos, devemos lembrar que é uma trama baseada nos dias atuais, onde não existem contos de fadas, bruxas e castelos. São pessoas reais, vivendo a realidade!

Continua após publicidade

Chapeuzinho Vermelho e o Lobo Mau

Na fábula sobre a Chapeuzinho Vermelho, mais parecia um enredo de suspense. Professor psicopata, que com desenrolar da trama se transforma no lobo, se envolve com uma mulher casada. E como as coisas não saem como o esperado, ele comete um assassinato. Não satisfeito, transforma sua obsessão em motivação para ir atrás da filha da mulher com quem teve um caso.

Continua após a publicidade

Durante sua trajetória obcecada, encontra alguns obstáculos pelo caminho. E acha justificável cometer mais assassinatos para chegar ao seu objetivo. Como não poderia ser diferente, essa trama acabou com a vovó refém do lobo sendo resgatada pela Chapeuzinho, mas não tão rápido.

Continua após publicidade

Como todo suspense que se prese, temos o momento do susto. E nesse caso foi quando o lobo ressurge para ter seu final. Depois disso, tudo volta ao normal como se nada tivesse acontecido. Só não foi explicado o motivo para Nick ter assumido a identidade do irmão. E o que foi o gatilho para que ele se tornasse o assassino obcecado dessa temporada. Foi a trama mais viajada e pior explicada da série.

João e Maria

Em João e Maria, tivemos de tudo: luta, superação, ação, suspense, traição. Foi o enredo mais real da temporada, principalmente pela interação dos personagens Hannah e Gabe. Vamos deixar a hipocrisia de lado, pois ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão sim! Ainda mais para quem está acostumado com a política do Brasil.

Continua após publicidade

Hannah e Gabe ficaram com o dinheiro, tiveram um bom final levando a melhor. Mas o preço que pagaram foi muito mais alto e acabaram a série muito mais unidos do que os irmãos que começaram.

Os Três Porquinhos

E finalmente Jordan, que não sabia que tudo estava acontecendo mais perto do que poderia imaginar. Em baixo do seu restaurante, estavam todas as respostas e muito mais. Tudo arquitetado por sua funcionária de confiança que comandava o negócio mafioso da família.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

A notícia que a detetive Renee havia sido assassinada deixou Jordan sem mais esperanças e em modo de sobrevivência capaz de medidas desesperadas. O final do viúvo em luto não agradou a todos, mas achei mais digno possível, ressaltando que ele já havia perdido tudo o que acreditava desde o primeiro episódio.

Com o decorrer da série, Jordan foi perdendo o limite entre o certo e errado e em seguida deixou de ter fé. Quando tudo finalmente acabou, o melhor final que ele poderia ter seria ao lado da esposa. Mesmo que tivesse que estar em outro plano para isso.

Sam teve o único final que não me agradou, uma vez que não foi provado que ele mantinha uma vida dupla trabalhando na polícia e se beneficiando de fomas ilícitas de ganhar dinheiro. Sem contar que não foi punido por todos que matou no decorrer de sua trajetória. E possivelmente, ficará lembrado como um policial exemplar e pai de família íntegro.

Conclusões finais

Enfim, a série foi ficando melhor depois dos primeiros episódios, os personagens foram sendo moldados como decorrer da série e a trama foi ficando interessante. Mas, no final, pode-se dizer que ninguém ganhou. Foram mais perdas do que ganhos.

Quantos aos personagens, Hannah e Jordan roubaram a cena e foram os donos da série, explorando ao máximo seus dramas. Kayla foi a mais chata e sem noção. Algo que irritou durante a temporada inteira. E não podemos esquecer que Nick é a personificação do pior tipo de homem que existe por aí: bonitinho e ordinário.

Williamson repetiu em Tell Me A Story o que havia feito em The Vampire Diaries, pelos menos nas primeiras temporadas. Com a confirmação da segunda temporada, espero que a fórmula se repita com novas fábulas e novos personagens. Essa temporada foi boa e espero uma segunda temporada ainda melhor!