Crítica: The Fosters tocou nossos corações no episódio 5×15

Imagem: Divulgação/Freeform

Há muito tempo eu não assistia um episódio tão gostoso e verdadeiro. Nesse último episódio de The Fosters, eles nos lembraram a proposta inicial da série: a importância da família. Um episódio simples, no qual algumas cenas incluíam a família toda reunida. Mesmo as histórias paralelas também nos mostravam o significado de família e amor. E tem episódio melhor para isso do que o Dia das Mães?

Primeiramente, tivemos a visita de Sharon, mãe de Stef. Obviamente, Sharon é vidente, porque ela chegou em San Diego bem quando a filha precisava. A ansiedade de Stef está apenas piorando. Enquanto isso, a terapeuta de Stef pediu para ela falar mais sobre Tess. Houveram alguns paralelos interessantes. Tess ter mantido seu marido no escuro enquanto questionava sua sexualidade lembrou Stef como ela mesma lidou com isso quando era casada com Mike. Stef ficou chateado falando sobre como ela nunca quis magoar Mike ou Brandon e como ela ainda carrega essa culpa. Ela também ficou chateada pensando em como ela tinha zero apoio de sua própria família. Estamos finalmente chegando ao ponto dos problemas de Stef.

Todos sempre soubemos dos problemas entre Stef e seus pais. Mas, nesse episódio de The Fosters tivemos uma cena linda mostrando que apesar de problemas e discordâncias, mãe é mãe. Em um momento de ataque de pânico de Stef, Sharon foi atrás da filha. A cena que se seguiu foi simplesmente mágica. Stef queria saber por que sua mãe não conseguiu apoiá-la. Ela mais uma vez pareceu sentir-se decepcionada por ser gay. E enquanto Stef tentava dizer: “Eu tentei fazer direito”, ela entrou em um ataque de pânico. Mas Sharon não se assustou. Ela sabia exatamente o que fazer. Sharon fez a filha tocar coisas, ouvir coisas e cheirar as coisas até se acalmar e colapsar nos braços de sua mãe. Que cena mais tocante!

Continua após a publicidade

Voltando a falar de Tess, acho que ela só veio para causar. Concordo que foi importante a presença dela para Stef lidar com seus fantasmas do passado. Mas, depois dela ameaçar Mariana como nesse último episódio, passei a não gostar tanto da personagem. Entendo também que talvez, Tess só quisesse proteger Logan. Pois ela não sabia a reação dele quando descobrisse a verdade sobre a separação de seus pais. Mas, Mariana entendia que não era justo deixar Logan acreditando que quem estava traindo era seu pai e não sua mãe. Lena, ficou do lado de Mariana, mas Tess veio com tudo ameaçando que caso Mariana contasse algo para Logan, ele nunca mais veria ela.

Amor de filho para mãe.

Não demorou muito para vir à tona o fato de Brandon ser o responsável pelas decisões médicas de Grace. Susan, mãe de Grace, descobriu isso e não gostou nem um pouco. Apareceu na casa dos Adams-Foster e foi tirar satisfação com Brandon e Stef. Apesar de ninguém gostar dessa ideia de Grace, eles seguem em frente. Afinal, Grace não queria que sua mãe tivesse que viver com tanta culpa caso ela tivesse que tomar esse tipo de decisão. Em algumas cenas, vimos o amor de mãe para filho e nessa, o amor de Grace pela sua mãe. The Fosters adora nos surpreender nesse sentido!

Jesus também protagonizou uma história nesse episódio que mostrou bem o amor de filho para mãe. Ao se mostrarem preocupadas em criarem seus filhos homens de maneira que eles sempre respeitassem as mulheres, Stef e Lena fizeram Jesus repensar algumas de suas atitudes. Ele então aproveitou que deveria escrever sobre o que mais afetou sua vida e fez disso um presente de Dia das Mães para Stef e Lena. Originalmente, ele estava planejando escrever sobre seu TBI, mas em vez disso, ele escreveu sobre suas duas mães. Jesus escreveu sobre como Stef e Lena salvaram ele e sua irmã. Como elas o fizeram se sentir querido e amado. Como elas nunca precisam se preocupar que ele seja o homem que o criaram para ser, porque ele já quer ser esse homem. Foi um discurso lindo que arrancou muitas lágrimas da família e vale a pena assistir de novo.

Callie e Jude estão seguindo em frente?

Outra história linda nesse episódio de The Fosters foi Callie e Jude. Há muito tempo não víamos os dois falando sobre seus pais e suas histórias antes de irem morar com os Adams-Foster. Callie e Jude visitaram o túmulo de sua mãe e falaram sobre algo que raramente falam: seu sofrimento. O pai biológico de Jude, Donald, apareceu também, e deu-lhes permissão para começar a seguir em frente. Para ele, é sua nova namorada. Para Callie, finalmente tirar o colar de sua mãe do pescoço. Terminaram a cena combinando um jantar com Donald. Mas, claro, Stef sendo Stef veio perguntar se Callie estava bem depois desse encontro. Parece realmente que The Fosters está dando os nós em pontas soltas. A série está acabando e o sofrimento de Callie e Jude também.

Além disso, tivemos os presentes de Dia das Mães. Meu favorito foi o Jesus com certeza, mas o de Jude também foi muito fofo. Duas canecas, uma com escrito “MOM” para Stef e a outra “MAMA” para Lena. É realmente incrível as várias formas como The Fosters abordou o assunto de família nesse episódio. Nos faz pensar um pouco no que realmente importa.

No comments

Add yours