Fleabag, Sex Education e mais: os melhores episódios de comédia em 2019

Sex Education e Fleabag compõem os melhores episódis de comédia de 2019

Rir ainda é o melhor remédio. Fleabag, Sex Education e outras cuidaram disso!

Chegou a hora de Sex Education, Fleabag e outras atrações do humor brilharem nos especiais do Mix de Séries.

2019 foi um ano tão bom para as comédias que seria impossível fazer uma lista dos melhores episódios juntando os capítulos de humor aos de drama. Por isso, criamos uma lista exclusiva para as comédia.

Confira abaixo, em ordem alfabética, os 10 melhores episódios de séries de comédia.

 

Continua após a publicidade

Barry – ronny/lilly

Caso você ou alguém que você conheça está em dúvida sobre assistir Barry, a recomendação é dar uma conferida no episódio ronny/lilly. Trata-se de um capítulo quase independente da trama geral. Embora carregue elementos que avancem a narrativa e se conecte à mitologia, o episódio pode ser saboreado por qualquer, estando familiarizado com a série ou não. Dirigido por Bill Hader, ronny/lilly é uma aula de condução de câmera, coreografia de luta e humor bem encaixado ao texto e às insanas imagens.

 

Brooklyn Nine-Nine – Cinco de Mayo

B99 se especializou em episódios de Halloween. Mas o que fazer quando você perdeu a data da festa? Cria outra data. Cinco de Mayo capta com perfeição o espírito da comemoração e, melhor, a alma alegre e positiva da série. Resgatada por outro canal após um cancelamento injusto, B99 apenas cresceu e tornou-se uma das comédias mais interessantes e queridas da atualidade. Humor honesto, leve e acessível compõem um programa que merece todo o reconhecimento que angariou nos últimos anos. Cinco de Mayo é a síntese de todas as suas qualidades.

Sex Education está entre as melhores séries com episódios de comédia em 2019

Fleabag – Episode one

Sabe aquela frase que os mais velhos sempre dizem? “Quando eu cheguei aqui, não havia nada”. Pois é, quando conhecemos Fleabag ninguém falava nela. Era apenas mais uma série britânica com humor afiadíssimo que passou totalmente despercebida no mundo. Eis que os planetas se alinharam e Fleabag tornou-se um fenômeno surpreendente. O primeiro capítulo da segunda temporada é uma aula de edição e texto ágil. Phoebe Waller Bridge arrasa na liderança de um elenco sublime. O humor está na fragilidade do belo ser humano que é Fleabag. Talvez seja por isso que fez tanto barulho no último ano.

 

Modern Love – Take me as I am, Whoever I am

Take Me As I Am, Whoever I Am é, talvez, um dos episódios mais bem escritos de 2019. Dentro da dinâmica de Modern Love, o episódio soube apresentar em praticamente 30 minutos toda a luta e sofrimento que uma pessoa que sofre transtorno bipolar pode passar. Certamente, o episódio soube tocar no assunto de forma a emocionar quem vive a doença, assim como as pessoas que estão ao redor. Além disso, com todo o talento de Anne Hathaway, mostrou como que ela pode vir e ir a qualquer momento. Sem dúvidas, é um episódio necessário para apresentar a doença para muitas pessoas que acham que ela não existe. Também, uma forma de esperança para os que acham que ela não pode ser controlada ou ser convivida. Take Me As I Am, Whoever I Am é um episódio incrível, emocionante e devidamente obrigatório.

 

Sex Education está entre as melhores séries com episódios de comédia em 2019

One Day at a Time – Drinking and Driving

One Day at a Time nunca teve medo de abordar temas polêmicos e, mesmo sendo uma série de humor, ela sempre tocou em temas sensíveis com maestria. É o caso de Drinking and Driving, que abordou o alcoolismo de forma bem emocionante. Não só do alcoolismo em si, mas tocando em temas como a ansiedade (no caso de Elena e seu teste de direção), One Day at a Time sabe o papel que poderia cumprir ao discutir a realidade nua e crua. Já no caso de Schneider, que ficou no centro do alcoolismo. Ali, vimos um personagem jogado ao chão, vomitado e bêbado. Posteriormente, a forma como ele agiu agressivamente, coagindo Alex, foi reflexo do que acontece na realidade. Certamente, o episódio refletiu algo que muitos passam e, por si só, merece o título de um dos melhores do ano.


Orange is the New Black – Here’s Where We Get Off

No fim, Orange não gozava do mesmo prestígio que esbanjou na estreia. Mas no finzinho, quando a série parecia não ter mais nada a entregar, o último respiro deixou uma marca positiva. A series finale sintetiza o companheirismo e a bondade que texto e elenco pregaram por anos. O resultado é uma despedida na medida certa: emocionante, mas sem arrancar lágrima à força; engraçado, mas sem perder a seriedade dos temas que aborda. Orange não perdeu a sensibilidade e até o último minuto foi relevante e tocante.


Russian Doll – Ariadne

O grande acerto do desfecho de Russian Doll é não tentar explicar o que acontece com os personagens na trama quase fantástica. Apesar de algumas pistas e suposições, não há uma explicação redondinha para os acontecimentos. Ao se livrar das amarras da lógica, Ariadne entrega a melhor ideia: abraçar o contexto e ver como ele afeta as pessoas. E melhor: como as pessoas lidam com a mudança justamente ao encará-la de frente. No fim, Russian Doll é muito mais sobre as pessoas envolvidas em algo fantástico do que o elemento surreal em si.

Sex Educaiton melhor episódio de comédia 2019
Sex Education – Episode 5

A grande diferença entre Sex Education e uma aberração como 13 Reasons Why é abordagem de temas sérios. Sex Education lida com assuntos delicados sem ser didático ou se levar a sério demais. Uma foto é vazada e, sem empurrar nada goela abaixo, a série levanta um interessante debate sobre o uso das redes, exposição, privacidade e machismo. Quem rouba a cena, entretanto, é Ncuti Gatwa, certeiro como Eric.


Veep – Veep

Veep nunca teve medo de ousar e foi exatamente isso que fez com seu gran finale. O episódio que encerrou a série, também ganhando o título de Veep, mostrou a resolução das primárias do partido democrata, dando destaque para Selina Mayer fazendo de tudo para garantir sua nomeação. Mas quando menos esperamos, o episódio avançou seis meses mostrando um momento inusitado de sua nova administração para, logo depois, avançar mais 24 anos – até o dia da morte da protagonista. Tudo isso, claro, mostrando piadas geniais que só Veep sabia fazer. É um episódio que se torna sinônimo de uma série que ensinou o público a amá-la. Certamente, Veep fará falta na televisão, e este episódio nada mais é que a celebração de sete temporadas vitoriosas.

 

You’re the worst –  Pancakes

Apesar de não fazer muito barulho durante sua passagem pela TV, You’re the worst sempre mereceu atenção por tratar o amor de forma honesta e cínica. Assim como Love, da Netflix, o show encantou ao trazer uma comédia romântica sem frescuras e sem a equivocada utopia do “felizes para sempre” ou “felizes sempre”. Essa filosofia foi seguida à risca até o último minuto, em uma finale certeira, que jamais desiste do olhar realista acerca dos relacionamentos.

Matheus Pereira

Matheus Pereira

Gaúcho, estudante de jornalismo e viciado em séries. Tem séries pra assistir de mais e tempo de menos. Séries favoritas? Six Feet Under e Breaking Bad.

No comments

Add yours