Guilherme de Pádua hoje: onde está o assassino de Pacto Brutal?

Confira por onde anda o assassino de Pacto Brutal da HBO Max.

Guilherme de Pádua série

Em 1992, a atriz e bailarina Daniella Perez foi assassinada por Guilherme de Pádua e sua esposa, Paula Thomaz, em um crime cruelmente premeditado. A morte prematura da jovem de 22 anos mexeu com o País. O assassinato da Daniella, filha da autora e produtora brasileira, ganhadora do Emmy Internacional, Gloria Perez, ganhou notoriedade e ocupou as primeiras páginas dos jornais nacionais por anos.

Continua após publicidade

Depois de três décadas, Gloria Perez revisita a busca pela verdade por trás desta história que mudou sua vida para sempre na série Pacto Brutal da HBO Max. A autora compartilha sua experiência conforme a produção apresenta, em registros inéditos, os detalhes das investigações e o julgamento deste caso de homicídio duplamente qualificado.

Mas onde está Guilherme de Pádua nos dias de hoje? Ele assistiu ao documentário, e o que ele acha? Confira!

Continua após publicidade

Onde está Guilherme de Pádua hoje?

Guilherme de Pádua tem, atualmente, 52 anos. O que o coloca na noite do crime com 22 anos, idade próxima a da atriz Daniella Perez, vítima do crime.

No momento, Guilherme de Pádua reside em sua cidade natal, Belo Horizonte, onde atua como pastor de uma igreja evangélica. Além disso, ao longo dos anos, Pádua se expressou nas redes sociais dando sempre bastante apoio ao atual Presidente da República, Jair Bolsonaro. Há fotos dele em manifestações, usando roupas e máscara com símbolo do Brasil, e falas em pró a Bolsonaro.

Guilherme de Pádua
Imagem: Divulgação.

O que Guilherme de Pádua disse sobre o documentário Pacto Brutal no HBO Max?

O documentário de Daniella Perez, Pacto Brutal, estreou na HBO Max no dia 21 de julho, com dois episódios. Desde então, tanto o nome de Guilherme de Pádua quanto o de Daniella Perez começou a circular na internet, atraindo muitos curiosos.

Continua após publicidade

Pacto Brutal optou por não ouvir nem contar o lado de Guilherme de Pádua, a pedido da própria mãe de Daniella, a autora de novela Glória Perez. De acordo com Perez, muito se falou ao longo dos anos sobre a versão de Pádua, e como que ele tentou “matar novamente” a imagem de sua filha. Então, a condição para que ela fizesse o documentário, é que a HBO não desse espaço para Pádua.

Nas redes sociais, no entanto, Pádua surgiu comentando o documentário, e sua fala gerou burburinho, assim como ódio de muitos espectadores que conheceram o caso através da série da HBO Max.

“Eu tinha 23 anos na época. Eu procurei nos últimos 10, 15 anos, não pensar nessa situação toda. Imagina? Você ficar remoendo o passado, que te faz se sentir mal. Isso não é um bom exercício. Então veio a série da HBO, eu assisti. Não ia assistir. Estava relutante, porque sabia que é muito ruim se ver na situação em que você é criminoso. A pior pessoa do mundo. Não estou me fazendo de vítima, mas não é nada produtivo”, disse Pádua.

Continua após publicidade

Além disso, Guilherme de Pádua comentou sobre a dor que a família e a autora Glória Perez sentiram. “Mas nada é comparado com o que vi na série. A dor da família, é terrível. Nossa, se eu pudesse voltar ao passado, faria diferente. E eu acho que passei noites e noites tentando pensar em uma forma de consertar isso, mas não tem como. Então eu sempre evito, para não ficar lembrado. Mas eu precisei ver.”.

Imagem: Divulgação.

Ator justificou ter de assistir documentário por causa da religião

Pádua continuou, e justificou por que assistiu o documentário. “Eu ajudo muitos ex-presidiários. E muitos deles conseguem recomeçar no anonimato, e agora, com o advento dessa série, não sei o que vai vir pra mim. Então eu precisava ver como foi estimulado ódio, e existem leis que protegem de perseguição. Mas eu não tenho conseguido isso”, ressaltou.

“Para você que vai assistir a série, vai assistir algo totalmente parcial. Porque um jornalismo de investigação traz as hipóteses, com o que foi descoberto. E a HBO, que é algo grande, é uma produção cara, eles tinham condição de fazer algo completo. Então, eles poderiam dar a mim, o direito de fazer nossa própria análise. E a HBO perdeu essa oportunidade”, destacou.

documentário daniella perez
Guilherme de Pádua, em 1992, ao lado de Daniella Perez. Imagem: Divulgação.

Aquela é a versão da acusação. Mas eu consigo quebrar de forma devastadora do que estão falando no documentário. É tão fácil, tão óbvio, que eles não vão dar acesso ao espectador. O HBO tão famoso, um canal tão importante, deixar uma lacuna. Que um concorrente possa apresentar uma prova, evidência, que está sendo ocultada do espectador. E eu pretendo, talvez. Pode aguardar, que eu vou trazer. E não é para você acreditar na minha versão. É para você mesmo pensar, ‘será que faz sentido?’. Coisa que eles não estão fazendo”, destacou.

Pacto Brutal está disponível no HBO Max.

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.