Lost e mais: séries que surgiram através de uma mentira

Lost, Game of Thrones e outros sucessos começaram pelo mesmo ponto: uma mentira. Para serem aprovadas, séries enganaram os estúdios.

Lost

De um modo geral, quase todas as profissões do planeta contêm um punhado de pessoas que mentiram para conseguir o emprego. Seja mentindo durante uma entrevista, falsificando seu currículo ou dando informações falsas sobre o que planejam fazer ao garantir o cargo. Como seria de esperar, a indústria do entretenimento não é diferente, pois ao longo dos anos muitos atores mentiram descaradamente para conseguir o papel. Ou roteiristas mentiram para verem suas criações aprovadas, como é o caso de Lost, Game of Thrones e muitas outras.

Alguns exemplos notáveis incluem Chris Hemsworth (que uma vez mentiu sobre sua altura para ganhar um papel em No Coração do Mar de Ron Howard). Além de Robert Pattinson, que passou grande parte de seu início de carreira fingindo ser americano. Talvez mais impressionantes (e muito mais arriscadas) sejam as histórias de showrunners que mentiram sobre seus programas. Eles acabaram apresentando informações falsas sobre a história de uma série, necessidades orçamentárias e conteúdo. Tudo para obter luz verde para produção. Isso pode variar de pequenas mentiras sobre a história a escândalos completos. Aqui estão alguns exemplos de criadores de programas de TV que mentiram para fazer suas séries.

Nova teoria de Lost muda tudo para depois do final

JJ Abrams e David Lindelof mentiram para vender Lost para a ABC

Lost gira em torno de um grupo de sobreviventes que se encontram presos em uma ilha misteriosa após um acidente de avião. Embora, à medida que a série avança, os elementos sobrenaturais da ilha transformam a história em um épico conto de ficção científica de sobrevivência, mistério e linhas do tempo sobrepostas.

As coisas saem do controle rapidamente quando a verdadeira natureza da ilha é revelada, e talvez seja por isso que os criadores da série, Damon Lindelof e J.J. Abrams mentiram para a ABC sobre o complicado arco da história de Lost. Como a ABC estava tentando se afastar dos dramas serializados em 2003, Abrams, Lindelof e o resto da equipe de roteiristas simplesmente mentiram sobre a história do programa.

Leia também: Nova teoria de Lost muda tudo para depois do final

Eles alegaram que cada episódio seria diferente e que os espectadores não precisariam assistir quaisquer episódios anteriores para sintonizar nos novos capítulos a cada semana. Como a narrativa não linear complexa do programa é difícil de seguir, mesmo quando você já viu todos os episódios anteriores, é seguro dizer que isso foi uma grande mentira.

Várias outras mentiras desse argumento inicial incluíam a alegação de que tudo sobrenatural na ilha seria apoiado pela ciência. Eles também disseram que o infame “monstro da fumaça” seria explicado na primeira temporada. Além disso, afirmaram que o programa não seria filmado em locações.

Matt Groening precisava de uma mentira para conseguir uma temporada completa de Os Simpsons

Agora que Os Simpsons está no ar há mais de trinta anos, parece um pouco engraçado que Matt Groening e James L. Brooks tenham lutado com unhas e dentes para colocar a série na televisão em primeiro lugar. Embora Groening tenha sido inicialmente abordado pela Fox após o sucesso de sua história em quadrinhos Life in Hell, a rede inicialmente queria apenas encomendar 6 episódios da série em vez de uma temporada completa de 13.

Foi o executivo da Fox, Garth Ancier, quem ajudou a empurrar os outros executivos para um pedido de temporada completa com uma “mentirinha”. Ele disse a Barry Diller (o então CEO da 20th Century Fox e fundador da rede Fox) que a ABC também estava oferecendo a Os Simpsons seis episódios.

Independentemente se Diller acreditou ou não, o resultado final foi o mesmo. Os Simpsons foi encomendado para 13 episódios e se tornou aquela que talvez seja a série animada mais icônica da história da televisão.

Embora esse incidente não envolva nenhuma mentira sobre o enredo ou o conteúdo da série, ele ainda representa uma das mentiras mais ousadas da lista. Simplesmente porque exigiu que Ancier mentisse na cara do homem mais importante da Fox.

Os showrunners de Game of Thrones não prometeram grandes batalhas

Embora David Beioff e D.B. Weiss tenham ajudado a criar uma das franquias de televisão mais lucrativas da história quando adaptaram a épica saga de fantasia de George R.R. Martin, “As Crônicas de Gelo e Fogo”, para a HBO, a dupla mentiu sobre o conteúdo dos romances originais.

No livro de não-ficção de 2020 “Fire Cannot Kill a Dragon” (que conta a história dos bastidores de Game of Throne desde seu lançamento inicial até sua temporada final), a dupla admitiu que originalmente lançou a série como um drama focado nos personagens – e prometeu que a série evitaria enormes (e caras) sequências de batalha como outros épicos de fantasia.

Leia também: Nova série de Game of Thrones ganha notícia que fãs temiam

Sabíamos que a maioria das pessoas que tomavam as decisões não iriam ler quatro mil páginas. Eles não chegariam aos dragões cada vez maiores e às [grandes batalhas]“, explicou Weiss. Como foi o caso de Lost, o sucesso imediato e enorme de Game of Thrones ajudou a amenizar o golpe quando a HBO finalmente descobriu todos os gigantescos cenários de ação no caminho. Bem como os enormes dragões CGI que iriam arrasar Westeros em temporadas posteriores.

Embora Weiss e Benioff certamente tenham se safado com sua desculpa de “drama independente e focado em personagens“, é seguro dizer que eles fizeram uma aposta muito séria quando esperavam que ninguém da HBO tinha lido os livros.

Mike Tyson afirmou que Hulu mentiu sobre seu envolvimento com Mike

Alguns criadores de programas tiveram que inventar pequenas mentiras inocentes para fazer o estúdio morder. O escândalo em torno de Mike, da Hulu é um pouco mais sério. Isso porque a lenda do boxe Mike Tyson afirma que o Hulu mentiu para seus amigos e para o conselho mundial de boxe para fazer a série. A minissérie de TV de 2022 narra a vida tumultuada e a carreira de boxe de Mike Tyson de forma dramatizada. Embora supostamente os showrunners tenham continuado com o show sem o envolvimento ou consentimento do próprio Mike Tyson.

Antes que a série pudesse estrear, Mike Tyson foi ao Twitter para condenar a produção, dizendo: “Alguém deveria ser demitido do Hulu. Os produtores estavam mentindo para meus amigos dizendo que eu apoiei a série não autorizada sobre minha vida.” Outro tweet de Mauricio Sulaiman, presidente do Conselho Mundial de Boxe, afirmou que o WBC foi enganado pelo Hulu e posteriormente forneceu os cinturões do campeonato para o show. Tyson, então, deu sequência a essas alegações em uma postagem no Instagram na qual elogiou Dana White por negar uma promoção do Hulu para Mike. Ele enfatizou mais uma vez que o Hulu não tinha permissão para contar sua história de vida.

Embora nenhuma ação legal tenha sido tomada por Tyson por essas supostas mentiras para seus amigos e para o WBC, as alegações certamente fazem parecer que a equipe por trás de Mike usou bastante liberdade criativa para garantir material para seu show.

Sobre o autor
Avatar

Matheus Pereira

Jornalista, curioso e viciado em cultura. Escreve há quase 10 anos no Mix e Six Feet Under é sua série favorita.

Baixe nosso App Oficial

Logo Mix de Séries

Aproveite todo conteúdo do Mix diretamente celular. Baixe já, é de graça!