Os bastidores de Glee: curiosidades por trás das câmeras

Glee, Bastidores, Fox
Glee, Bastidores, Fox

Imagem: Fox/Divulgação

Muita música, mas também muita confusão

Uns afirmam que Rise está entrando no ar na NBC para se tornar a “nova Glee“. Outros afirmam que é para atrair uma nova geração de telespectadores não familiarizados com o legado de Friday Night Lights. Seja qual for a sua visão, a nova série de Jason Katims preenche um vazio importante deixado pela série de Ryan Murphy desde a sua conclusão em 2015.

Conflitos normais da juventude, tempos modernos entrando em conflito com valores do passado e regravações de música que agente adora. Parece ser a mesma fórmula, mas Glee tem algo que o novo drama da NBC nunca terá: um dos bastidores mais disfuncionais da década.

Desde quando o musical foi lançado em 2009, as reportagens sobre as brigas e as mais diversas confusões entre o elenco eram constantes. É bem verdade que no decorrer dos anos, o clima parece ter ficado pior. Os egos teriam aumentado em virtude da fama e dos salários, sem contar com as atribuladas vidas particulares dos atores. Naya Rivera, Cory Monteith, Mark Salling e até mesmo Lea Michele eram os favoritos da National Enquirer e do New York Post.

Com a necessidade de analisar o legado, separar fato de ficção e saber de curiosidades que vão além de fofoca, o Bastidores dessa semana é dedicado a Glee. Vamos em frente?

Vida real

A ideia original de Glee foi uma inspiração da experiências como membro do coral da Prospect High School. Inicialmente a ideia era fazer um filme, ao invés de uma série de televisão. Brennan escreveu o primeiro rascunho em agosto de 2005 e completou-o no mesmo ano.

O roteiro, entretanto, não recebeu o mínimo de interesse dos produtores à época. Michael Novick, um amigo de longa data de Brennan e um produtor de televisão experiente, enviou para Ryan Murphy uma cópia do roteiro. A comunicação era fácil já que vão para mesma academia. O produtor adorou o texto visto que ele próprio já tinha participado do coroa quando ele era jovem.

Murphy e Brad Falchuk sugeriram então que Glee fosse produzido num formato de série de televisão. Decisão tomada, os três sentaram-se e reescreveram alguns pontos. Murphy enviou o projeto para Fox, que foi imediatamente aprovado. Eles decidiram escrever todos os episódios juntos.

Mais uma vez produção, por favor

No dia da sua audição, Lea Michele se envolveu num acidente de carro em frente ao estúdio. Isso não impediu que ele participasse da leitura uma vez que entrou tirando estilhaços de vidro do seu cabelo. A atriz interpretou On My Own de Os Miseráveis, mas os problemas persistiram.

O pianista cortou o segundo verso sem comunica-la, fazendo com que ela parasse de cantar, no meio da apresentação e pedisse para que ele voltasse e começasse de novo. “Nós temos que voltar e fazer aquele verso!,” disse. Tal espontaneidade fez com que os roteiristas desse uma boa gargalhada e em seguida dariam a garantia que ela seria sim, Rachel Barry.

Troca de Papéis

Kurt não estava nos planos. Entretanto quando Chris Colfer fez uma audição para interpretar Artie, os roteiristas lhe falaram que ele parecia muito com um dos filhos Von Trapp. O curioso é que Colfer já esteve montagem de A Noviça Rebelde, onde interpretou Kurt Von Trapp. Essa conversa ficou na mente dos roteiristas fazendo com que eles criassem um personagem só pra ele sob o nome de Kurt Hummel.

Back By Popular Demand

Gwyneth Paltrow estava confirmada para aparecer em apenas um episódio da segunda temporada como Holly Holiday em The Substitute. Surpreendentemente, tanto a crítica quanto os telespectadores adoraram a participação. O elenco queria mais, a produção também e a Fox, claro empolgada com a audiência, também pediu por uma dose extra de Paltrow.

Com isso ela retornou para dois episódios na segunda temporada, Sexy A Night of Neglect. Sem contar o especial de 100 episódios em 100 e em New Directions. Sem nenhuma surpresa, ela acabou vencendo o Emmy pelo seu trabalho na série. Já no quarto ano, o mesmo aconteceu com Sarah Jessica Parker.

A atriz foi contratada para um número incerto de episódios, mas assim que ela e Ryan fecharam o acordo ela impôs condições. Quando tivessem mais informações, ela seria informada sobre o dia e o horário com uma antecipação.

Feud: Naya and Lea

Durante o período de promoção de Feud: Bette and Joan, Ryan Murphy conversou com o E! sobre a tão falada briga entre Lea Michele e Naya Rivera.

Eu sinto que no caso de Glee, o show era p*** difícil de fazer, em grande parte porque, o que você faz quando tem 18 ou 19 anos e você acorda num dia e você é famoso no mundo todo? Eu penso que muito dessa briga foi formada em razão da juventude delas e de estarem envolvidas num fenômeno,” disse. “E eu sei que Lea e Naya com certeza admiram o trabalho uma da outra pois eu já comandei as duas numa cena. Eu não penso que contaria a história das duas.”.

Ele concluiu a entrevista explicando um fato pouco conhecido. “Muitos atores do nosso elenco também não se davam bem. E você não escuta falar sobre isso. Você não escuta falar porque está na nossa cultura,” completou.

Baixa autoestima

O grupo New Directions era para vencido o torneio regional ao final da primeira temporada. O porquê da mudança de planos? O criador e showrunner Ryna Murphy não pensou que a Fox renovaria a série para a 2ª temporada. Todavia, assim que foi informado pela direção do canal que eles encomendariam mais episódios, foi uma corrida. Ele alterou o final da Season Finale com o intuito de construir algo mais inspirador durante a segunda temporada.

Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

1 comment

Add yours

Post a new comment