Outer Range 2ª temporada trouxe reviravoltas intrigantes

Segunda temporada de Outer Range era aguardada pelos fãs no Prime Vídeo e novos episódios trazem reviravoltas.

Outer Range 2 temporada série
Imagem: Divulgação.

A estreia da segunda temporada de “Outer Range” no Prime Video trouxe uma carga impressionante de reviravoltas e uma fusão intrigante de ficção científica com drama western.

O conceito, que pode ser descrito como uma “Yellowstone futurista”, explora territórios não apenas geográficos, mas temporais. Com uma abordagem ousada que mistura elementos do conservadorismo clássico com viagens no tempo.

Desde a primeira temporada, “Outer Range” apresentou “o buraco”, um portal temporal situado numa fazenda do Wyoming, pertencente à tradicional família Abbott. O patriarca Royal Abbott, interpretado com intensidade por Josh Brolin, e sua esposa Cecelia (Lili Taylor), veem suas vidas complicadas não só pelas questões financeiras e de reputação. Mas também pela enigmática Autumn (Imogen Poots), uma mochileira que se intromete em sua família sob circunstâncias misteriosas.

A Evolução dos Personagens e Novos Enredos

Outer Range 2 temporada série
Imagem: Divulgação.

Na segunda temporada, a dinâmica da série se aprofunda com subtramas que atravessam cerca de 150 anos da história de Wyoming. Um dos filhos dos Abbott viaja no tempo e descobre segredos escandalosos sobre os primeiros anos do relacionamento de seus pais.

Saiba mais sobre Outer Range:

Enquanto isso, Autumn, junto com a xerife adjunta Joy Hawk (Tamara Podemski) e a cientista Dr. Bintu (Yrsa Daley-Ward), exploram o misterioso pó do tempo que parece acumular-se na terra dos Abbott.

A presença Nativa ganha uma ampliação notável nesta temporada. Isso tanto em frente quanto por trás das câmeras, adicionando uma camada rica de história cultural que é explorada através da jornada temporal da xerife Joy, que se encontra em 1882 em um momento menos brutal da história de seu povo.

Desafios e Desencontros

Outer Range 2 temporada série
Imagem: Divulgação.

Apesar das intrigantes viagens no tempo e da presença aumentada da cultura Nativa, a série enfrenta o desafio de harmonizar elementos bastante distintos: o drama de uma policial lésbica Nativa viajando no tempo não se encaixa facilmente com as histórias de um rancheiro conservador lutando para manter os valores tradicionais. Esta dissonância se torna um tema central da temporada, refletindo talvez uma luta interna no próprio coração da série.

Recepção e Perspectivas

Imagem: Divulgação.

Sob a nova direção de Charles Murray, a segunda temporada de “Outer Range” exibe sinais de uma produção que não alcança o nível de detalhe e profundidade que tinha no início. A iluminação plana, cenários históricos frágeis e inserções de CGI de baixa qualidade são alguns dos pontos que chamam atenção negativamente. No entanto, a série ainda conta com atuações convincentes, embora nenhum dos atores pareça estar entregando o melhor de suas carreiras nesta temporada.

Com tantas reviravoltas e uma trama que promete ainda mais desenvolvimentos, “Outer Range” segue como uma oferta única no catálogo do Prime Video. Dessa forma, desafiando os limites do gênero western com uma pitada generosa de ficção científica. Será que esta mistura incomum conseguirá manter o interesse dos espectadores para as próximas temporadas? Resta aguardar os próximos capítulos desta fascinante narrativa.

Sobre o autor
Avatar

Matheus Pereira

Jornalista, curioso e viciado em cultura. Escreve há quase 10 anos no Mix e Six Feet Under é sua série favorita.

Baixe nosso App Oficial

Logo Mix de Séries

Aproveite todo conteúdo do Mix diretamente celular. Baixe já, é de graça!