Por onde anda o elenco de Breaking Bad

Breaking Bad é um marco na história da televisão. Por isso, revisitamos a série para revelar por onda anda o espetacular elenco do show.

Breaking Bad

Deve ser difícil encontrar o emprego perfeito depois de estrelar um dos programas de TV mais aclamados do mundo. No entanto, o elenco de Breaking Bad fez exatamente isso.

Continua após publicidade

A série, que estreou na AMC em janeiro de 2008, seguiu um professor de química do ensino médio, Walter White (Bryan Cranston), que começa a cozinhar metanfetamina com seu ex-aluno, Jesse Pinkman (Aaron Paul), depois de saber que ele tem câncer de pulmão.

O drama, criado por Vince Gilligan, teve um início lento com os críticos, mas na segunda temporada tornou-se um dos programas mais comentados da televisão. Breaking Bad durou cinco temporadas, exibindo oficialmente o seu final em 29 de setembro de 2013.

Continua após publicidade

Um início tumultuado

“Lembro-me de ler coisas como ‘Que vergonha para a Sony, vergonha para a AMC por dar luz verde a um programa que glamouriza a produção e a venda de metanfetamina’”, disse Paul à Entertainment Weekly em 2018.

Cranston relembrou, então, uma discussão semelhante sobre como eles promoveriam o programa. “Todos nós tivemos uma ideia: ‘Vamos falar sobre o que o show realmente é. É sobre a tomada de decisão desse homem.’ Mas nunca tivemos que usar isso”, disse ele. “Isso se dissipou porque os críticos e os fãs viram do que se tratava o programa e simpatizaram com esses personagens.”

Leia também: Breaking Bad tem referência a crime real e você perdeu

Apesar do conteúdo muito pesado, o show foi um sucesso do início ao fim, ganhando 16 Primetime Emmy Awards de 58 indicações. Cranston levou quatro para casa, Paul levou três e Anna Gunn, que interpretou a esposa de Cranston, venceu duas vezes. O Guinness World Records nomeou o show como o mais aclamado pela crítica de todos os tempos em 2013.

Continua após publicidade

Amizade para sempre

“Ele estará na minha vida para sempre”, disse Paul ao discutir seu vínculo com Cranston.

“Não é imperativo que você goste das pessoas com quem trabalha. Não é. Mas você ainda tem que fazer seu trabalho”, disse ele à EW. “Facilita as coisas quando você gosta deles, e se isso se transforma em amor genuíno, você tem muita sorte. E foi o que aconteceu.”

Leia também: Better Call Saul confirma ótima notícia sobre 6ª temporada

O elenco, que também incluía Dean Norris, RJ Mitte, Betsy Brandt e Bob Odenkirk, todos ficaram próximos. Um filme de sequência, El Camino: A Breaking Bad Movie, foi lançado na Netflix e nos cinemas em outubro de 2019. Em 2015, Better Call Saul, uma prequela de Breaking Bad, estreou na AMC e foi indicado a 39 Emmys desde então. A sexta e última temporada da série está prevista para ir ao ar em abril de 2022.

Continua após publicidade

Veja o que o elenco tem feito desde que o show terminou.

Bryan Cranston 

Depois de ganhar quatro Emmys por sua interpretação de Walter White, Cranston continuou a conseguir grandes papéis. Em 2013, ele interpretou Lyndon B. Johnson em All the Way, na Broadway, ganhando um Tony Award. No ano seguinte, ele desempenhou o papel novamente no telefilme da HBO. Ele recebeu seu segundo Tony Award em 2019 por sua participação em Network, também na Broadway. Em 2020, Cranston contraiu coronavírus, mas se recuperou totalmente. Além disso, ele estrelou a série de drama criminal Your Honor em 2020 e foi indicado ao Oscar por Trumbo.

Aaron Paul 

Além de vários filmes, incluindo Need for Speed ​​e Exodus, o ator dublou Todd Chavez em BoJack Horseman da Netflix. De 2016 a 2018, ele estrelou The Path, do Hulu. Em 2019, Paul liderou o filme da Netflix El Camino: A Breaking Bad Movie, revelando o que aconteceu com Jesse Pinkman após os eventos de Breaking Bad. Em 2020, ele se juntou ao elenco de Westworld da HBO. Paul também se tornou pai em fevereiro de 2018, dando as boas-vindas à sua primeira filha, Story Annabelle, com a esposa Lauren Parsekian. Em dezembro de 2021, Parsekian e Paul revelaram que estão tendo outro filho. “Mal podemos esperar para conhecê-lo, baby! Já te amamos muito”, escreveu a esposa do ator no Instagram.

Anna Gunn

Breaking Bad

Após o fim de Breaking Bad, Gunn conseguiu um papel principal em Gracepoint em 2014 e Shades of Blue em 2017. Ela também estrelou o filme Deadwood e Sully. Gunn também subiu ao palco, estrelando a produção de Sex with Strangers, dirigida por David Schwimmer. Além disso, em 2022, a atriz também estrelou um podcast de quatro partes chamado “Numbered Days”.

Dean Norris 

Norris trabalhou continuamente na TV e no cinema após o final da série. Em 2013, ele estrelou Under the Dome e conseguiu um papel em Claws da TNT em 2017. Em 2020, então, ele reprisou seu papel como Hank em Better Call Saul. Outros créditos pós-Breaking Bad incluem The Act e Scary Stories to Tell in the Dark, cuja sequência está em pré-produção. 

RJ Mitte

A celebridade-embaixador da United Cerebral Palsy conseguiu um papel recorrente em Switched at Birth em 2014, logo após o final de Breaking Bad. Ele já apareceu em filmes como The Recall, Dixieland e Standing Up for Sunny. Em 2019, ele apareceu em dois episódios do Now Apocalypse da HBO. Mitte ainda está atuando e é um forte defensor das pessoas com deficiência.

Betsy Brandt

Além de muitos papéis na TV e no cinema, Brandt conseguiu um papel principal em Life in Pieces da CBS em 2015 e estrelou todas as quatro temporadas. Ela retornou à AMC para uma nova série antológica, Soulmates. Ela conseguiu um papel em Love, Victor, do Hulu. Em dezembro de 2021, a atriz estrelou ao lado de Kyle Richards no filme de Peacock Christmas, Housewives of the North Pole.

Bob Odenkirk

Odenkirk liderou a série prequel de Breaking Bad, Better Call Saul, desde sua estreia em 2015. Além disso, ele apareceu em Nebraska, Fargo, The Post e Little Women, entre outros projetos. Em julho de 2021, ele sofreu um ataque cardíaco enquanto estava no set de Better Call Saul e foi hospitalizado. Felizmente, então, o ator se recuperou. Ele lançou um livro, Comedy Comedy Comedy Drama, em fevereiro de 2022. Na época, ele disse ao USA Today seus pensamentos sobre o final da série do spinoff de Breaking Bad. “Sem revelar nada, o final é incrível”, revelou Odenkirk. “A jornada e para onde ela foi é muito gratificante para mim.”

Jornalista, curioso e viciado em cultura. Escreve há quase 10 anos no Mix e Six Feet Under é sua série favorita.