Round 6 tem detalhes que não fazem sentido algum na Netflix

Round 6 é um sucesso, mas nem o fenômeno da Netflix está livre dos absurdos sem sentido!

Round 6

Round 6 é o thriller distópico de sobrevivência que surgiu do nada para se tornar não apenas um dos maiores programas de 2021, mas talvez a maior série da história da Netflix. Se você estava em outro planeta e não soube o que é a série, nós explicamos.

Continua após publicidade

Round 6 é sobre 456 pessoas sem sorte que voluntariamente participam de uma série de jogos infantis de vida ou morte, tudo para o entretenimento dos ricos. Por um lado, é um thriller divertido e escapista, cheio de reviravoltas e violência. Mas também é uma “alegoria ou fábula sobre a sociedade capitalista moderna“, de acordo com o criador e diretor Hwang Dong-hyuk.

Continua após a publicidade

Desfrutar de quase todas as séries requer alguma suspensão da descrença, mas isso é ainda mais verdadeiro com um programa como Round 6. Esperar que Round 6 seja 100% lógico é uma boa maneira de estragar a diversão. Mas, mesmo assim, há alguns momentos em que nada faz sentido, mesmo quando você leva em conta o fator da metáfora.

Continua após publicidade

Aqui estão seis momentos da primeira temporada que nos deixaram coçando a cabeça!

O fato de Round 6 ser um segredo

Nem é preciso dizer que conduzir jogos brutais e mortais é proibido, legalmente falando. E, ao longo da 1ª temporada, Round 6 faz um grande esforço para explicar como os organizadores dos jogos mantêm as coisas em segredo. Por um lado, o evento é realizado em uma ilha remota. Quase todos os envolvidos com a operação do jogo usam máscara, desde os VIPs até os trabalhadores comuns, mantendo-os anônimos. E quase todos os competidores acabam mortos.

Continua após publicidade

Leia também: Round 6: a verdade não dita sobre a série da Netflix

O programa também deixa claro que os organizadores do evento são as elites da sociedade, que têm relacionamentos próximos com políticos e policiais – o frontman (Lee Byung-hun) que os comanda tem um irmão mais novo que é policial, por exemplo. Presumivelmente, pelo menos uma parte do governo sul-coreano sabe sobre os jogos e olha para o outro lado. E os VIPs certamente têm dinheiro suficiente para subornar qualquer um que possa se opor.

Mas, mesmo quando você leva todos esses fatores em consideração, ainda é extremamente improvável que os jogos tivessem sido tão secretos por tanto tempo. Milhares de pessoas estiveram envolvidas na execução dos jogos, desde os operários que construíram o extenso complexo da ilha com todas as suas armadilhas mortais aos guardas.

Os vencedores do concurso podem até retornar à sociedade e retomar suas vidas… O personagem principal da 1ª temporada, Gi-hun (Lee Jung-jae), que vence o concurso, é a primeira pessoa que conhecemos que se opõe aos jogos e jura expor seus segredos. Devemos realmente acreditar que ele é a primeira pessoa entre todos os vencedores que teve uma consciência?

Os criadores do jogo quebram suas próprias regras constantemente

Todos os jogos infantis apresentados em Round 6 são mortais. Mas eles também são justos – ou pelo menos deveriam ser. Como Gi-hun descobre quando concorda em participar, os organizadores do evento têm tentado criar condições de concorrência iguais. Nenhum competidor deve ter vantagem sobre os outros.

Mas rapidamente fica claro que esse não é o caso. Os competidores podem contrabandear armas para as ilhas com relativa facilidade e não são punidos por usá-las. Em um caso, os organizadores do jogo levam sua busca pela justiça longe demais, privando um determinado competidor de sua vantagem natural. Isso acontece durante o penúltimo jogo, em que os competidores precisam se arrastar por uma ponte de vidro, sem saber quais painéis podem suportar seu peso.

Então, os organizadores do concurso desligam as luzes repentinamente em detrimento do Jogador nº 017, que é um fabricante de vidro e, portanto, pode dizer a diferença entre vidro temperado e regular. Os VIPs até permitem que um dos seus, Oh Il-nam (Oh Young-soo), participe.

Em um nível alegórico, faz sentido que os jogos reivindiquem ser justos e realmente não o são – o capitalismo é considerado um sistema que dá a todos uma chance justa, mas na prática raramente é. Mas nunca ficou claro se os organizadores do concurso não estão cientes de sua própria hipocrisia ou se simplesmente não se importam.

Il-nam estava realmente em perigo em Round 6?

Durante os jogos, Gi-hun faz amizade com um homem idoso com um tumor cerebral terminal conhecido como Jogador Nº. 001. Mais tarde, ele revela seu nome como Oh Il-nam. Eventualmente, Gi-hun descobre que Il-nam é na verdade um dos VIPs. Tendo ficado entediado depois de anos assistindo aos jogos, Il-nam decidiu participar deles.

Supostamente, ele está competindo de forma justa entre todos os outros competidores. Mas, quando ele “perde” o jogo de bolinhas de gude no episódio 6, os organizadores do concurso o levam para um lugar seguro.

Leia também: Round 6: eis o motivo que fãs estão detonando a série

Isso traz todos os tipos de perguntas. Como os organizadores do concurso foram capazes de manter Il-nam vivo por tanto tempo? Ele poderia facilmente ter morrido durante o jogo do cabo de guerra, por exemplo. Quanto a Il-nam, ele claramente sabia que não era um participante genuíno nos jogos porque os organizadores o estavam protegendo (ou pelo menos tentando). Se ele sabia que nunca estava em perigo, como participar dos jogos lhe proporcionava a emoção que procurava? Sejamos honestos: para Il-nam, a verdadeira emoção não era o perigo, era enganar os competidores.

Um Gi-hun sem dinheiro passa um ano inteiro sem tocar em seu prêmio

No início da 1ª temporada, o programa explica porque Gi-hun concorda em participar dos jogos. Como muitos dos outros concorrentes, ele está em apuros financeiros. Ele está trabalhando em um trabalho braçal, deve dinheiro a vários agiotas e não pode pagar pela cirurgia que salvou a vida de sua mãe. Quando ele ganha os jogos, ele recebe o grande prêmio de 45,6 bilhões de won, ou cerca de US$ 38,4 milhões. Mas competir nos jogos deixou Gi-hun desiludido. Um ano após a vitória, ele nem tocou no prêmio em dinheiro.

Isso pode ser satisfatório em um nível dramático, mas não passa no teste de lógica. Depois daquele salto no tempo de um ano, Gi-hun ainda não tem emprego e, como não gastou nenhum de seus ganhos, provavelmente ainda está muito endividado. De alguma forma, estar endividado era problema suficiente para fazê-lo concordar em jogar os jogos, mas um ano depois não é mais um problema. Conveniente, né?!

Jun-ho se infiltra na ilha com muita facilidade

Uma das subtramas da 1ª temporada envolve um policial chamado Jun-ho (Wi Ha-joon). No início da temporada, ele está tentando localizar seu irmão desaparecido, que havia sumido anos antes depois de participar dos jogos.

Supostamente, a segurança dos jogos é extremamente rígida e os guardas dos jogos precisam seguir protocolos severos. Eles nem mesmo têm permissão para falar, a menos que falem com eles. Assim como os competidores, os guardas são monitorados o tempo todo por câmeras de segurança. Eles também são microchipados e regularmente submetidos a exames faciais através de suas máscaras. Finalmente, qualquer erro é imediatamente punível com a morte.

Leia também: A teoria sobre os uniformes de Round 6 muda tudo e choca fãs

E, ainda assim, Jun-ho consegue se infiltrar na ilha sem muitos problemas. Tudo o que ele precisa fazer é entrar sorrateiramente em uma balsa, nocautear um dos guardas e pegar seu uniforme. Ele quebra a regra “não fale a menos que fale com os guardas”, mas simplesmente explica que é novo e não entende as regras e o guarda fica satisfeito. Ele é escaneado várias vezes, passando por todos eles. A certa altura, ele até tira a máscara em seu dormitório para comer. Isso acontece à vista de câmeras de segurança, mas ninguém percebe.

Como um ex-concorrente se tornou o Front Man?

Um dos principais vilões da 1ª temporada é o Front Man, o enigmático organizador dos jogos, identificável por sua máscara preta poligonal. Eventualmente, é revelado que não é apenas o irmão do Front Man Jun-ho, In-ho, ele também é um vencedor antigo dos jogos.

Isso levanta ainda mais questões. Como um sobrevivente dos jogos, In-ho viu mais do que o necessário de violência e morte. Então, por que ele iria querer mudar de lado e trabalhar para as pessoas que o causaram tantos problemas? Para ser justo, Hwang Dong-hyuk disse que, se Round 6 conseguir uma segunda temporada, In-ho pode ser o foco principal.

Mas a grande questão é: por que os VIPs donos dos jogos concordariam com isso? O gerente local é uma posição de grande responsabilidade, alguém que deve garantir tanto a segurança dos eventos quanto a dos próprios VIPs. Colocar um ex-competidor nesse papel – depois que ele acabou de sobreviver a um jogo que é inerentemente explorador e injusto – requer um grande salto de fé de que In-ho não iria se virar e buscar vingança.