Série The Idol estreia hoje na HBO: entenda a polêmica

The Idol nem estreou e já está causando enorme polêmica entre a crítica e o público. Entenda o caso da série que promete sacudir a HBO.

The Idol

Sam Levinson é um renomado criador, escritor e diretor conhecido por seus trabalhos como Euphoria, Assassination Nation, Malcolm & Marie e outros. Ele começou fazendo filmes independentes até ter a ideia de adaptar a minissérie Euphoria, de Israel, para o público ocidental. A série foi aclamada pela crítica e desenvolveu uma base de fãs em pouco tempo. No entanto, os criadores foram criticados por promover abuso de drogas, sexo adolescente e nudez. Levinson está de volta com outra série intitulada The Idol. Já existe muito hype em torno do projeto, com muitas pessoas criticando os criadores por repetirem o erro de apresentar conteúdo excessivamente explícito.

Inicialmente, The Idol foi anunciada em 2021, mas sofreu um atraso significativo no lançamento devido à saída do diretor original, mudanças nas decisões criativas e refilmagens. Levinson assumiu o cargo de diretor depois que Amy Seimetz, a diretora anterior do programa, decidiu partir. De acordo com a Rolling Stone, Abel Tesfaye e Levinson decidiram mudar sua visão criativa, descartando a série quase finalizada.

The Idol é uma minissérie dramática que estreará no Max (ex-HBO Max) em 4 de junho de 2023. É estrelada por Lily-Rose Depp e Abel Tesfaye, mais conhecido por seu nome artístico The Weeknd, nos papéis principais. Levinson, Reza Fahim e Tesfaye são os criadores da série. Depois de estrear em Cannes, a série foi rotulada como a “história de amor mais vulgar de Hollywood“. É por isso que uma série de televisão de seis episódios já atraiu tanta atenção antes de sua estreia.

Elenco de celebridades

Além de controvérsias e reações adversas, ter grandes celebridades em um programa ou filme também contribui para sua popularidade. Junto com Depp como Jocelyn e Tesfaye como Tedros, muitos outros atores e cantores conhecidos também fazem parte da série. Ele marcará a estreia como atriz da famosa integrante da banda de K-pop Blackpink, Jennie Kim. Os fãs de Blackpink, também conhecidos como Blinks, estão ansiosos para ver as habilidades de atuação de sua amada popstar na tela. Ela interpretará o papel de Dyanne, embora mais detalhes sobre sua personagem sejam desconhecidos.

Leia também: The Idol: data de estreia, história e tudo sobre a nova série da HBO

The Idol também é estrelada pelo compositor australiano Troye Sivan como Xander e a atriz de Bodies, Bodies, Bodies Rachel Sennott como Leila. De acordo com relatos recentes, Alexa Demie, que interpreta o papel de Maddy Perez em Euphoria, fará uma participação especial no episódio piloto como Maddy. Na verdade, o crossover foi totalmente inesperado. Sua participação especial também chamou a atenção dos fãs de Euphoria, aumentando o burburinho do pré-lançamento. Suzanna Son, Moses Sumney, Rachel Sennot, Mike Dean, Dan Levy e outros também estão no elenco.

A conexão com Euphoria

Assim como a Marvel e o DCEU, Levinson está criando um universo para seus programas famosos. Quando se trata de retratar drogas, sexo e cultura violenta, as séries Euphoria e The Idol são um pouco semelhantes entre si. No entanto, a série liderada por Tesfaye será “provocativa”, como mencionado anteriormente por Levinson. Relatórios recentes confirmaram que os dois shows acontecerão no mesmo universo, daí a entrada de Demie no show. Mas o que distingue The Idol de Euphoria, que também é exagerado, repleto de estrelas e apresenta conteúdo obsceno?

Bem, The Idol não é outra história excessivamente dramática do ensino médio. Em vez disso, expõe a dura realidade que está por trás do mundo glamoroso da indústria da música. Ele colocará os personagens adultos em narrativas absurdas, centrando-se em vários temas como poder, riqueza e fama. A série envolve os principais protagonistas em um romance mais quente e distorcido do que um normal.

Reação negativas chamam atenção

As controvérsias costumam chamar a atenção para uma série ou filme. Levinson sempre está sujeito a polêmicas sobre nudez excessiva em seus projetos. No passado, Euphoria também ganhou grande atenção por ultrapassar limites em termos de vulgaridade, relacionamentos abusivos e violência. O roteiro de The Idol sofreu modificações após a saída da diretora Amy Seimtz. Algumas alegações sugerem que Tesfaye não era realmente a favor do roteiro, pois estava sendo contado da perspectiva de uma mulher. Quando Levinson se juntou à série, ele fez alterações no roteiro que foram ousadas e explícitas para o público. Após a exibição de dois episódios no Festival de Cinema de Cannes, a série enfrentou forte reação.

Leia também: The Idol: nova série da HBO cria escândalo em Cannes

Mesmo antes da estreia da série, os debates sobre a inclusão de conteúdo sexual explícito dividiram a internet. Recebeu uma ovação de pé de cinco minutos em Cannes, com reações positivas inesperadas da multidão. Mas não conseguiu impressionar os críticos, levando a uma estreia com apenas 9% de classificação no Rotten Tomatoes. Na tentativa de retratar a sexualidade feminina, vários críticos acreditavam que o personagem de Depp era mal retratado. Um apontou que tudo parecia mais uma “fantasia masculina sórdida“. Os críticos criticaram a série por ser sexista e a descreveram como “tóxica” e “p*rnografia torturante“.

Abordagem desagradável na indústria da música

The Idol testemunha a química escaldante entre Jocelyn, uma estrela pop em ascensão que se envolve em um romance complicado com o “guru da autoajuda e líder de culto” Tedros. Anteriormente, os rumores estavam se espalhando como fogo sobre a personagem da série, Jocelyn, sendo um pouco inspirada na vida de Britney Spears devido a uma pequena referência no primeiro episódio.

No entanto, Levinson esclareceu que a série não está narrando a vida de nenhuma estrela pop específica. Em vez disso, destaca as lutas mentais e as pressões que um cantor popular enfrenta quando vive sob os olhos do público. Os criadores, entretanto, foram longe demais ao retratar brutalidade, relacionamentos tóxicos e exploração sexual em nome da fantasia, na tentativa de mostrar as práticas desagradáveis que ocorrem no negócio.

Sobre o autor
Avatar

Matheus Pereira

Jornalista, curioso e viciado em cultura. Escreve há quase 10 anos no Mix e Six Feet Under é sua série favorita.

Baixe nosso App Oficial

Logo Mix de Séries

Aproveite todo conteúdo do Mix diretamente celular. Baixe já, é de graça!