The Voice AU – 4×10/11/12 – Battle Rounds

the-voice-au-4x101112

Continua após publicidade

Fala galera, como estão vocês? Após o resumão do que rolou na fase de blind auditions, a quarta temporada de The Voice Australia contou essa semana com as battles. Batalhas históricas, previsíveis e outras fracas marcaram os três programas aqui apresentados.

Continua após a publicidade

É claro que não íamos ficar de fora de tudo que rolou. Venha conferir conosco!

Continua após publicidade

 

TEAM JESSIE

Continua após publicidade

 

Ellie Drennan x Shyjana Terzioska – “Elastic Heart”

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Clique aqui para ver a performance.

Alex: E as battles já iniciam com Team Jessie performando Sia? Tá bom, já mostrou a que veio, e que não foi para brincar. Ellie e Shyjana têm tonalidades diferentes, mas que se conectaram perfeitamente na música da cantora australiana. Jessie teve, pra mim, uma das escolhas mais difíceis em escolher uma das duas, que no caso foi Ellie.

Eduardo: A batalha começou de forma espetacular, com uma song choice bastante cautelosa. Apesar disso, as duas foram extremas, mas não há dúvidas de que Ellie foi a melhor. Não gostei nenhum pouco de Shyjana, a achei totalmente desconexa da música, logo na minha opinião, não rolou dificuldade alguma para não escolher a garota. Eu no lugar de Jessie, nem hesitaria em optar por Ellie.

Letícia: Eita que a noite começou bem, muito bem aliás. Essa música arrasa e, como todas da Sia, não é para qualquer um. Gosto de Shyjana, ela me conquistou nas blinds com sua voz e seu jeito atrapalhado, mas Ellie foi musa. Desde o início se mostrou superior e não existia nenhum mistério, ela merecia ganhar, e ganhou.

Lucas: Que battle mais maravilhosa minha gente! Foi pra começar a noite com tudo, simplesmente destruiram. Ellie realmente mereceu ganhar, porque foi a melhor durante a performance, mas Shyjava também mandou super bem. Fiquei torcendo pra alguém roubar Shyzana pro seu time, mas infelizmente não rolou.

 

Simi Vuata x Stewart Winchester – “I’m Not the Only One”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Sabe aquela batalha que você não dá nada e o início dela vem confirmando aquela sensação? Pronto, assim fiquei. Cantar Sam Smith é f*** e o auge da música é o refrão. Assim foi, e besta fiquei. Quem se destacou foi Simi, seja no refrão ou no modo como ele dança.

Eduardo: Simplesmente a melhor batalha até o momento. Os dois foram muito bons, mas Simi conseguiu se sobressair nos momentos do refrão. Gostei muito dele nas blinds, mas vamos ser sinceros não estou com uma sensação de que ele vá muito além. Talvez chegue nos live shows, mas roda no começo. Fiquei boquiaberto com Ricky já usando o steal dele antes de Jessie fazer a escolha dela. Ainda bem que os dois continuam na competição.

Letícia: Quando vi os acts escolhidos para a batalha já comecei a chorar, como assim os meus preferidos do team Jessie iriam se enfrentar? E como assim logo com essa música maravilhosa? Foi o que aconteceu, e o que vimos aqui merece palmas eternas. Que batalha linda, incrível, grandiosa. Simi foi de longe o melhor, e mereceu continuar no time. Mas o melhor é que Stewart conseguiu se dar bem também. Ricky foi rápido e tratou de pegar qualquer um dos dois para o seu time, coisa linda isso!

Lucas: Só eu achei o Simi muito forçado? O cara canta muito, tem uma voz incrível, mas achei muito forçado. Stewart por outro lado me ganhou na audição, ele cantando “Lay Me Down” foi uma das minhas preferidas e confesso que dessa vez achei que não foi tão bem como da anterior. Mesmo assim fiquei torcendo pra ele vencer, mas Jessie optou por Simi e eu pulei de alegria quando Ricky roubou Stewart pro seu time.

 

Cath Adams x Fem Belling – “Mama Knows Best”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Sabe o chão? TÔ NELE! Que modo de começar a segunda noite de batalhas. As duas foram tão boas, se entregaram tanto, que dá dó vê-las partir do team. Graças a Deus Fem, que é maravilhosa, foi salva pela Delta.

Eduardo: A segunda noite de batalhas começou em grande estilo, com a dupla cantando uma música de sua coach. Foi um duelo bom, mas estava evidente desde o começo que Cath se sobressaiu, logo não sendo surpresa alguma ela ter passado. Ainda bem que Delta salvou Fem.

Letícia: O que dizer dessa batalha lacradora? Confesso que não sabia para quem torcer, já que sou apaixonada pelas duas. Aliás, Fem tinha 51% da minha torcida, enquanto Cath tinha 49%, por isso mesmo não queria que nenhuma delas fosse embora. Fiquei um pouco chateada, mas era evidente que Jessie escolheria Cath, que faz mais seu estilo. Mas Ganesha colocou Delta no mundo para salvar Fem, e respirei aliviada.

Lucas: Que song choice mais destruidora foi essa? As duas mandaram muito bem, uma voz mais potente que a outra. Eu gostei mais da Fem, mas imaginei mesmo que a Jessie iria escolher Cath, que por sinal surpreendeu muito. A sorte foi Delta ter arrastado Fem pro seu time, porque quero ver mais dessa guria.

 

Mahalate Teshome x Paris Cassar – “Style”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: NÃAAAOOOOOOO!! A melhor música de Taylor, pra mim, sendo destruída desse modo? Podem sair as duas, e se brincar ainda soco a Jessie por isso!

Eduardo: Aí elas pegam uma das melhores músicas de Taylor Swift e transforma nesse desastre. Meninas, assim não tem como defendê-las, pois faltou química e entrosamento entre vocês. O resultado? Uma performance confusa e desconexa. Mesmo assim Mahalate saiu em vantagem e levou a melhor, ainda bem.

Letícia: Mas gente, sério mesmo que elas fizeram isso com essa música? Olha, desde o início não sou fã de nenhuma dessas duas. Paris foi bem na blind, Malahate foi mais promessa do que talento, e isso ficou bem claro nessa batalha. Elas conseguiram cagar com essa música maravilhosa, e sinceramente, por mim, nenhuma passava. Teve tanta gente melhor que ficou para trás…

Lucas: Que decepção Mahalate. Estava esperando uma battle tão boa. Paris eu até imaginei que não iria dar conta, mas Mahalate eu jurava que iria se sobressair, mas as duas foram decepcionantes. Mahalate venceu, mas se não resolver dar uma acordada pra vida vai ser difícil conseguir passar por mais uma fase.

 

Ethan Conway x Laz Chester – Bloodstream

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Preciso discordar com meus companheiros e dizer que ambos surpreenderam. Sim, Laz tem uma cara que dá sono, mas devo dizer que a voz dele, no início da música, se encaixou mais do que a de Ethan. Porém, ele virou, deu a volta por cima e continuou.

Eduardo: Foi uma batalha interessante, além de muito boa, porém aquele Laz me dava preguiça só de olhar na cara dele e naquelas orelhas de abano. Ethan foi lá e dominou tudo, passando então merecidamente.

Letícia: Laz tem uma cara de lutador de boxe né? Enfim, impressões à parte, acho que Laz começou fraco, no meio foi incrível e no final perdeu forças. Já Ethan foi lindo e consistente do início ao fim, e arrasou com essa ótima (e meio sombria) música. Jessie foi justa e venceu o melhor e com mais potencial para arrasar na competição.

Lucas: Adoro essa música, é uma das minhas preferidas do último álbum do Ed e pra mim os dois fizeram um bom trabalho. Gostei mais do começo da performance, achei que Laz deu uma surpreendida, porque não estava esperando por aquela voz bacana, mas Ethan novamente foi quem roubou a cena, porque o cara canta muito e com certeza mereceu vencer mais essa.

 

Chris Hoskin x Ollie Kirk – Sky Full Of Stars

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Sabe, destruiram a melodia da música? Cadê a batida dançante de Coldplay? Não gente, não sou obrigado. Porém, quanto às vozes… é notável que Ollie teve um encaixe melhor com grande parte da música, mas Chris não saiu por baixo: quando necessário aquela rouquidão que ele possui, arrasava como ninguém. Jessie burrou ao eliminar Ollie, em minha opinião.

Eduardo: Que batalha confusa, a música tem uma pegada toda alto astral, e ambos estavam no clima para cantar a música mais foça de Lana Del Rey. Realmente Jessie pecou na song choice, resultando numa escolha difícil, mas gente era evidente que Ollie estava menos “incomodado”. Chris tem toda aquela pegada de rapaz depressivo, história triste e tal, e não se entregou à música, logo achei e muito injusto ele ganhar a batalha. Fiquei triste por Ollie ter saído, me deu uma dor no peito em ver sua cara de decepção, assim como de muitos presentes ali. Em meio de tantas escolhas boas, Jessie dessa vez, na minha opinião, foi pelo “coitadismo”. Injusto!

Letícia: Essa música é maravilhosa, mas não servia para nenhum dos dois. Ok, Chris é o cara que conquistou todo mundo lá na sua blind, mas precisavam humilhar Ollie daquele jeito? Eu fiquei muito de cara com o que fizeram com ele. Era visível que, entre os dois, ele foi o único que realmente tentou cantar. Sei lá, quem sabe eu também escolheria Chris, mas estou achando que isso é um tiro no pé, ele tá me parecendo “estrela” demais. Ollie tentou e cantou, Chris não. Pelo jeito não vai tentar toda vez que uma música não se encaixar com a vibe baixo astral dele. E isso é uma qualidade péssima para um participante de reality show musical.

Lucas: Song Choice errada? Também achei, mas não ousem falar mal do Coldplay porque vão estar arrumando uma briga das grandes com a minha pessoa, só avisando. Acontece que era totalmente o contrário daquilo que os dois estão acostumados a cantar, a própria Jessie percebeu e se desculpou no final da performance. O descontentamento de ambos com a música estava mais do que nítido e, embora dessa vez Ollie realmente tenha cantado melhor, Chris mereceu vencer porque entre os dois é o mais talentoso.

 

TEAM MADDEN

 

Joe Moore x Monty Cotton –  “Superheroes”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Uma das audições mais loucas foi a de Monty, pela sua capacidade de pronunciar diferentes tonalidades e confundir as cabeças dos coachs como ninguém. Mas se comparado com Joe, tinha como ele ganhar? Ainda bem que os brothers escolheram certo, pelo menos para mim.

Eduardo: Foi uma batalha e tanto, principalmente porque Joe se sobressaiu durante toda a apresentação. Monty por sua vez, acabou deslizando em diversos momentos, tornando sua derrota algo inevitável. Escolha mais do que justa dos irmãos Madden. Essa até o tosco do will.I.am no The Voice UK escolheria certo.

Letícia: Adoro gente bizarra, e adoro Monty. Mas confesso que dessa vez não deu para engolir, esse tipo de pessoa realmente não combina com qualquer música. Joe foi melhor do início ao fim, e os Madden começaram suas batalhas fazendo escolhas corretas, tomara que seja sempre assim e eu pare de implicar com os dois.

Lucas: Desde as audições não fui muito fã da voz do Monty, por esse motivo estava torcendo pelo Joe desde o começo. O cara tem uma voz deliciosa e cantou super bem, gostei da song choice, adoro aquela música e ainda assim acho que poderiam ter cantado um pouco melhor. Joe mereceu vencer e mal posso esperar pelas próximas performances do rapaz.

 

Sarah Valentine x Amber Nichols – “Shake it Out” 

Clique aqui para ver a performance.

Alex: AHHHHHHHHHHHHHHH, que batalha, que modo de fechar a primeira noite! Estou hiperventilando e precisando de um desfibrilador. Não saberia quem escolher e ainda bem que não estou nessa posição. Não sei se fico alegre por Sarah ter continuado no team ou triste pela Amber ter saído do mesmo.

Eduardo: Amei a audição de ambas, e então os irmãos vão e escolhem uma das melhores músicas de dona Florência. O resultado? Uma grande injustiça para com a minha pessoa, pois as duas foram ótimas. Sério gente, se eu tivesse chance de ser jurado de algum reality musical a última que eu queria seria de The Voice, para evitar situações como essa. Fiquei feliz no final das contas de Jessie ter salvo Amber, mas gostaria mesmo é que tivesse acontecido ao contrário, pois ela tem mais a cara do Team Madden, enquanto Sarah seria uma melhor opção para o time da britânica.

Letícia: Ai ai, essa música… Sou completamente apaixonada por esse clássico da Florence, e por isso costumo ser bem crítica quando o assunto é cantar essa música. A sorte é que dessa vez só tenho palmas reservadas a essas duas lindas. Nossa, que batalha! Realmente foi dificílimo escolher a vencedora, mesmo assim acho que os Madden deram um tiro nos pés. Concordo com o Edu, Amber é muito mais a cara deles. Pelo menos ela foi salva também e todo mundo terminou feliz no final.

Lucas: Essa música me derruba de um tanto. Claro que NINGUÉM canta da mesma forma que a Florence, mas Sarah e Amber foram simplesmente maravilhosas durante a performance. Estava aqui torcendo muito pela Amber, por motivos de que ainda estou apaixonado pela audição dela, mas Sarah surpreendeu demais com aquela voz. Realmente mereceu vencer a batalha, porque dessa vez foi melhor, mas estava aqui, na certeza de que Jessie não iria deixar Amber ir pra casa e foi exatamente o que aconteceu. Acredito que será uma ótima mentora pra guria.

 

Peta Evans-Taylor x Claudia Migliaccio – “Love Me Harder”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Posso dizer que a Peta tava se achando o último biscoito/bolacha (porque a pauta do Mix entra em luta nesse termo) do pacote? Gente, preferi, MIL VEZES, a Claudia pela “simplicidade” e seriadade que ela levou. Peta tava se mostrando demais e não curti, ponto final. Ela pode me surpreender no futuro, principalmente por ter avançado de fase. Mas acredito que não vá.

Eduardo: Não foi uma das melhores batalhas, esperava mais, porém Peta foi mil vezes melhor que Claudia. E o medo dos irmãos escolherem a morena? Cruzes! Deus é tão bom, que minha loira maravilhosa foi escolhida.

Letícia: Ai gente eu não escolheria nenhuma, hahahaha. Claudia não me desce desde o início, Peta já tinha me conquistado, mas chegou se achando a estrela intocável. Sabe aquele momento em que você pouco se importa com quem vai passar? Então…

Lucas: Também esperava bem mais dessa batalha Duh. Estava na certeza de que seria algo excelente, mas foi apenas “ok”. Não sei, achei Peta muito exagerada, mas também escolheria ela como vencedora dessa vez.

 

Nathan Hawes x Jason Howell – “Stolen Dance” 

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Desculpas, mas Nathan é daqueles candidatos que o coach segura até onde pode. Logo, imaginar que Jason teria chance é, para mim, ingenuidade. A song choice poderia ser mais adequada às vozes e o resultado poderia ser BEEEEEMMMM melhor.

Eduardo: Começou tudo tão confuso e bagunçado, mas aos poucos tudo foi entrando nos eixos. No final a dupla não foi espetacular, mas ficou um resultado bacana. Achei justo Jessie ter roubado Jason, e sei que ela tem tudo para fazer um excelente trabalho com o rapaz.

Letícia: Mas que música mais errada hein?! Pegar uma song choice que começa com um tom tão baixo é burrice, esses Madden olha, só Jesus na causa. Mesmo com todas as dificuldades, os dois foram bem, conseguiram cantar apesar do tom erradíssimo da canção. E que bom que Jessie salvou Jason, pois agora com a cantora ele se destacará.

Lucas: Nathan foi um dos que mais me agradou nas audições, fiquei apaixonado pela voz deliciosa do guri e sinceramente achei a batalha um pouco decepcionante. Começaram super mal, inclusive o próprio Nathan, mas pelo menos foram crescendo ao longo da música. Fiquei feliz por ver os dois seguindo em frente, porque acho que podem fazer muito mais que isso na próxima fase e tenho certeza que Jassie vai fazer um ótimo trabalho com Jason.

 

Tameaka Powell x Mikhail Laxton – “Hold Back The River”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Foi patotinha, não pode ser. Mikhail brilhou a música inteira e os Madden escolhem aquela voz horrorenda de Tameaka? DESISTO DE VIVER

Eduardo: Espera um momento, como assim gente? Essa música é espetacular e caiu como uma luva para Mikhail, não desmerecendo Tameaka, mas ela estava nervosa e perdida, enquanto o rapaz estava em seu melhor momento. Francamente não sei o que passou na cabeça desses dois, mas ainda bem que Deltinha meu amor usou seu último steal com ele.

Letícia: Olha esses Madden são só cagada. De longe, LONGE MESMO, Mikhail foi melhor. Mas parece que eles têm os campeões das batalhas já fixados na cabeça antes mesmo delas começarem, e nem analisam o que acontece no palco. Sei lá, essa é a minha teoria para tudo isso que aconteceu. Que bom que Delta existe e fez o justo.

Lucas: Outra música que eu adoro, uma daquelas deliciosas de ouvir que não sai da minha playlist. Como assim não escolheram Mikhail gente? Ele foi o melhor da battle, sem discussão. Sorte foi ver Delta usando seu último steal e levando ele pro seu time.  

 

Renee Pounsett x Chantelle Morrell – Waiting All Night (Team Madden)

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Gente, estou perplexo: gostei das duas e não queria que nenhuma saísse. São vozes diferentes, mas tão lindas.

Eduardo: Foi um duelo bom? Excelente, mas apesar das duas terem destruído as estruturas, Chantelle teve mais destaque. Uma pena!

Letícia: Pera, não entendi. Por que eles salvaram Renee? Chantelle foi melhor, não foi? Ou eu estou ficando louca? Até Ricky declarou que Chantelle foi melhor, aquela música (chata, inclusive) ficou perfeita na voz dela, que teve muito mais destaque. Já Renee não conseguia chegar no nível de sua rival, e parece que a voz dela não tinha potência para isso. Aí os gêmeos vão lá e escolhem Renee, eita burrice!

Lucas: Preciso declarar meu descontentamento absurdo com os Madden, COMO ASSIM deixaram Chantelle ser eliminada? Fiquei com tanta revolta no final dessa battle que deu até vontade parar o episódio e voltar pra ver depois. Ok, Renee também tem uma ótima voz e cantou super bem, aliás, as duas destruíram na performance, mas Chantelle foi quem mais se sobressaiu e achei sacanagem não ter vencido.

 

TEAM DELTA

 

Rik-E-Ragga x Aviida –  “Beggin”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Preciso confidenciar que: não curti as audições nem de Aviida, muito menos de Rik. Mas sabe, Delta mostrou que sabe unir pessoas tão diferentes e combiná-las em algo grandiosa. Porém, a escolha dela em continuar com Rik, particularmente, foi errada. Aviida tem uma combinação tão perfeita, que doeu em vê-los partir do Team Delta.

Eduardo: Gente foi a batalha mais no sense até o momento. Não combinou nada, a música escolhida foi sofrida. Eu só queria que tudo acabasse ou que caísse logo um asteróide em cima de mim. Convenhamos que Delta foi justíssima e, por mais que eu goste dos fofíssimos do Aviida, a música foi mais favorável a Rick-E-Ragga. Ainda bem que Ricky roubou a dupla para ele, porém espero que não peque com o casal. PS: Delta correndo para abraçar Ricky após o steal <3

Letícia: Detestei todo mundo e achei a batalha totalmente esquecível. Sério, ninguém aqui merecia steal, e nem passar para a próxima fase, tô revoltz.

Lucas: Tão bobinha essa batalha, Aviida não me ganhou desde as audições e também teria escolhido Rik como vencedor. Não acho o cara super talentoso, mas na performance ele foi melhor que os outros dois. Ricky roubar Aviida para o seu time vai ser bomba, só acho.

 

Grace Pitts x Jake Howden – “Blank Space

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Amo quando me emociono com a batalha, que me arrepio todo e sinto as lágrimas caindo (saudades India e Clinton cantando Stay na última temporada do americano). Se, um grande SE, fosse com outra pessoa, Jake teria chances, e se eu fosse o coach. Mas é com Grace e a conexão dela com Delta é grande demais. Sorry mate!

Eduardo: Foi lindo, emocionante, simples e honesto do começo ao fim. Não teve como não se emocionar com essa performance tão emblemática. Os dois foram tão maravilhosos, que eu não queria ser Delta no momento da escolha, qualquer um deles seria justa a vitória, enquanto se nenhum outro coach roubasse o “derrotado”, aí sim seria uma grande injustiça. Ainda bem que Joel e Benji roubaram o rapaz, e isso acabou não acontecendo, pois se tem uma coisa que me irrita nessa vida é injustiça.

Letícia: Eu estou em outra dimensão depois dessa apresentação maravilhosa. Sério, a noite melhorou de um jeito espetacular, só batalhas lacradoras. Uma versão incrível de Blank Space e duas vozes poderosas: não existe combo melhor que esse. Por mim qualquer um poderia ganhar, coisa boa que isso acabou acontecendo, os dois se salvaram e o mundo continua lindo.

Lucas: Ah gente, ainda estou suspirando aqui com essa battle. Foi tão linda e maravilhosa! Os dois têm vozes deliciosas de ouvir e a química entre eles é algo ainda melhor. Eu particularmente tinha escolhido Jake, mas Grace acabou vencendo, mas gostei de ver o Team Madden roubando o cara pro time deles. Já disse que a versão de “Blake Space” que eles cantaram ficou maravilhosa? Já? Pois é, falo novamente, porque foi.

 

Lyndall Wennekes x Keely Brittain – “Pray to God”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Gente, como amo essas garotas, como amo a Delta e como amo esse team. Sim, casou com a personalidade da coach, encaixou, não perfeitamente, com as vozes e a presença que elas tiveram ao longo da performance. E sim, Lyndall tinha que permanecer.

Eduardo: Que sofrência, só tinha vontade de estar em outra galáxia. Eu no lugar de Delta mandava as duas de volta para casa.

Letícia: A música não foi adequada, mas mesmo assim achei uma ótima batalha, com duas vozes maravilhosas que me deixaram bem confusa em quem foi a melhor. Apenas que não queria ser a Delta nessa hora.

Lucas: Lyndall definitivamente foi a melhor dessa batalha, não achei que foi assim tão ruim, as duas têm ótimas vozes, talvez se Delta tivesse escolhido outra música.

 

Caleb Jago-Ward x Jo De Goldi – “We Built This City”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Se tem uma coisa que não suporto no The Voice é a capacidade de que os coachs têm em colocar duas pessoas tão boas em duelo. Caleb e De Goldi foi pesado, porque foi lindo, foi maravilhosos! Sim, não saberia quem escolher e não posso dizer que estou feliz por qualquer um ter permanecido no team Delta. AMBOS MERECEM ESTAR COM ELA!

Eduardo: FINALMENTE UMA PERFORMANCE DECENTE! Depois de uma batalha desastrosa, Delta se redimiu na sequência e eu amei. Os dois destruíram as estruturas, mas é óbvio que Caleb levaria a melhor. Essa segunda noite a previsibilidade tomou conta.

Letícia: Ufa gente, finalmente uma boa performance né! Eu também fiquei com o coração na mão durante toda a batalha, porque os dois arrasaram, e são maravilhosos desde o início. Mas realmente, na hora de analisar tudo, Caleb foi o melhor. E tô torcendo muito para ele vá muito longe nessa competição.

Lucas: Assustei com a cara da Delta durante o ensaio, se bem que tenho certeza que “Heroes” não teria funcionado para os dois. Ainda bem que rolou a mudança da música, porque com essa ambos destruíram.Também fiquei com vontade sair dançando enquanto assistia, e gente, que voz desse Caleb. Quero ouvir mais e mais performances dele.

 

Nicolas Duquemin x Nina Baumer – “Empire”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: MELHOR BATALHA DESSA TEMPORADA!! Sim, me arrepiei e me enganei loucamente em pensar que um dos dois seriam favorecidos pela song choice. Nina tem a presença de palco, Nicolas é tímido e os dois juntos foi um contraste tão lindo! Dói em imaginar que um vai sair do team Delta. Mas a alegria em ver o team Madden utilizar seu último steal em Nina foi indescritível! Sim, os dois vão longe!

Eduardo: O QUE FOI ESSA BATALHA? Estou no chão até agora, pois os dois destruíram quaisquer estruturas. Ambos foram excelentes, mas Nina conseguiu se sobressair em vários momentos, estou aqui tremendo até agora. Queria e muito, obviamente, que os dois passassem. Ainda bem que os irmãos Madden foram sensatos e utilizaram o último steal deles com a garota.

Letícia: GENTE DO CÉU, QUE BATALHA! Olha essa foi difícil, os dois arrasaram, mesmo que em momento diferentes. Nicolas foi incrível no início e no meio, já Nina destruiu mesmo no final, quando o tom subiu e ele não conseguiu acompanhar. Nessa hora o rapaz parecia backing vocal dela, tamanha a evolução da menina. Fiquei com o coração na mão, mas sorte é que os dois se salvaram. Afinal de contas, ambos merecem ir muito longe na competição.

Lucas: Que forma mais maravilhosa de começar a noite. Performance incrível, que me fez voltar e assistir mais de uma vez. Já estava esperando pra ver Nicolas destruindo, mas Nina foi quem realmente me surpreendeu. Que voz! Sorte que rolou steal porque os dois mereceram ganhar. Nicolas com toda certeza vai longe na competição.

 

Stephen McCulloch x James Sieff – “Feels Like Home”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: TCHAU JAMES E NUNCA MAIS VOLTE. Obrigado, de nada!

Eduardo: Ai gente, estava mais que óbvio que a música caiu perfeitamente como uma luva para Stephen. E outra, não gosto nenhum pouco de James, já foi é tarde.

Letícia: Antes de tudo quero destacar: que versão deliciosa dessa música hein?! Concordo tanto com o Edu quanto com o Lucas, acho que a música e estilo folk escolhido caiu como uma luva para Stephen, mas eu teria preferido James, que me ganhou já no início. A escolha dela foi tão surpreendente que até Stephen ficou com cara de “CUMA??”, foi difícil entender, e acho que ela não fez uma boa escolha para o jogo.

Lucas: A tal battle deliciosa da noite que fiquei aqui viajando junto enquanto assistia. Duas vozes deliciosas, Stephen me impressionando bastante com seu tom calmo e gostoso de cantar, já James me surpreendendo mais uma vez com aquela vibe Bublé que ele tem. Eu particularmente teria escolhido James como vencedor, não entendi muito Delta ter preferido o Stephen. Por mais que tenha gostado da voz do cara na performance, acho que James é quem tinha mais potencial para ser um finalista.

 

TEAM RICKY

 

Gail Page x Deanna Rose – “Take Me To Church”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Não gostei de Deanna quando a vi e continuo não gostando, dando preferência automática à Gail. Mas ela cantou “legalzinho”. Mas só tem um espaço no team e que seja de Gail.

Eduardo: A batalha foi pior que chuchu, de tão sem graça. Apesar desse desastre, não vamos desmerecer Gail, pois ela é espetacular, e é uma forte candidata do Team Ricky, que o mesmo nem pode ousar em descartá-la.

Letícia: Vimos aqui uma grande proeza, a de estragar essa música maravilhosa, parabéns aos envolvidos! Agora falando sério, eu gostava mais de Deanna, mas Gail foi tão melhor que me ganhou rapidinho. A noite começou bem, mas tá ficando meio blé, só acho!

Lucas: Triste ver Deanna partir, porque gostei da voz dela na blind. Claro que ela precisa evoluir muito, criar um pouco de confiança e tudo mais, mesmo assim a voz dela me ganhou de alguma forma. Em relação a batalha, Gail realmente mandou super bem, o vozeirão é inegável e mesmo torcendo por Deanna ela mereceu ganhar.

 

Scott Newnham x Adam Spain-Mostina – “Love Runs Out”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Tem nem pra onde correr: a song choice foi para Scott, e seria totalmente surpresa se Ricky não o escolhesse.

Eduardo: Assim como o próprio coach disse, eu esperava mais dessa batalha, mas isso não quer dizer que ela tenha sido ruim. Pelo contrário ela foi ótima, mas tinha tudo para ser PERFEITA. Fiquei muito dividido em relação ao desempenho dos rapazes, só que no fim das contas foi sensata a escolha de Ricky por Scott.

Letícia: Perfeita? Nossa, passou longe, eu na real quase me atirei da janela de tédio. Para mim não houve dúvidas, desde o início estava claro que Scott levaria, e foi o mais justo mesmo. E assim como todo mundo, esperava mais dessa batalha.

Lucas: Pra mim foi bem ruizinha essa battle. Achei uma péssima song choice pra eles, principalmente pro Adam que na audição mostrou ter uma ótima voz, mas ficou totalmente as sombras durante a battle. Scott realmente foi o melhor entre os dois, mas não consigo imaginar um futuro muito longo pra ele.

 

Liam Maihi x Rene McGovern – “Crazy In Love”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: É inimaginável pensar em um homem cantar essa música. Ela é dançante, super pra cima… Aí Ricky vem e dá um super arranjo desses? Se Liam não levasse, não teria lógica: o lado dark que deram foi adequado perfeitamente a ele. Previsível sim, estúpido não.

Eduardo: Que versão espetacular para esse hit da Beyoncé. Pensei que fosse ficar uma porcaria, mas superou quaisquer expectativas minhas. Outra batalha previsível, onde estava na cara que Liam levaria a melhor desde o primeiro instante.

Letícia: Crazy in Love dark não é nenhuma novidade, mas não canso de ouvir. Liam vem mitando desde as blinds, então não foi novidade nenhuma ele levar essa batalha. Mesmo que, no início eu tenha ficado receosa pela song choice, Liam não me decepcionou – nem Ricky, que está se mostrando um ótimo jurado, nas escolhas dos acts e das músicas.

Lucas: Mas gente, e esse arranjo maravilhoso? Tipo, uma daquelas músicas que TODO MUNDO conhece sendo cantada de uma forma totalmente diferente. Adorei a pegada mais forte na música e claro que Liam tinha que ganhar, estou fascinado na voz desse garoto desde a blind.

 

Dione Baker x Jeremy Ryan – “Somewhere”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Sim, pode ter sido uma batalha linda, no quesito clássico, mas sabe quando não a música não desce ou quando, por você, nenhum dos acts passaria para próxima fase? Pois bem, assim me sinto. Quem passar passou, porque pra mim não teve muito impacto.

Eduardo: MAS GENTE? O QUE FOI ISSO? Estou arrepiado até agora com esse duelo de titãs. Foi definitivamente a melhor batalha da noite, de tão espetacular que foi. A emoção é inevitável, e quando me dei por mim as lágrimas já estavam escorrendo pelos olhos. Só achei injusto Delta não ter usado seu último steal em Jeremy, porque o cara é bom. Porém algo me diz que ela vai usar a ferramenta no momento mais que adequado no terceiro e último programa das battles.

Letícia: Tô arrepiada até agora com essa batalha, o que foi isso né gente? Mais uma que me fez ficar com o coração na mão, tanto pela dupla quanto pela música escolhida, que amo. No fim Dione levou, mas fiquei com o coração apertado por Jeremy, como assim ele vai embora?

Lucas: Apenas sem chão para essa batalha. Arrepiou do começo ao fim! Os dois cantaram de uma maneira espetacular e foi impossível não se emocionar. De longe, a melhor battle da noite, mas fiquei triste por ver Jeremy ser eliminado, porque ele merecia um steal, até porque aquela voz maravilhosa precisava continuar na competição.

 

Naomi Price x Lize Heerman – “Break Free”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: Sempre odiei essas escolhas por músicas muito eletrônica, porque sempre há uma discrepância do original e entre os próprios acts. As duas brilharam, mas não foi essa “coca-cola toda não”.

Eduardo: No começo achei que a performance tinha sido feita para favorecer unicamente Lize, pois a música caiu como uma luva para ela. Porém me surpreendi, pois apesar de começar a apresentação bem desconexa com a canção, Naomi, do jeito dela, tentou e mesmo não tendo sido algo “UAU”, no fim das contas se saiu melhor que sua rival, que percebendo a vulnerabilidade da loira, deu uma “relaxada” nos momentos finais. Mais do que justa a escolha de Ricky.

Letícia: Amei a escolha da música, e realmente combinava mais com Lize. Ela sabia disso, arrasou no início, mas lá pelo fim começou a se sentir segura demais. Já Naomi não desistiu em nenhum momento, a voz dela nem combina com o vozeirão de Ariana Grande, mas mesmo assim ela tentou, tentou e no fim conseguiu se superar. Na hora em que os jurados falavam, dava para ver o ar de superioridade de Lize se achando vencedora, e foi isso que a enterrou de vez. O The Voice precisa de pessoas mais humildes e que realmente queira cantar, Naomi mereceu.

Lucas: Confesso que no começo da performance achei que tinha sido uma péssima song choice por parte do Ricky, mas depois as gurias foram crescendo na música e no final do dia realmente gostei da performance. Naomi mereceu ganhar, porque foi a melhor entre as duas.

 

Tim McCallum x Mark Stefanoff – “The Impossible Dream”

Clique aqui para ver a performance.

Alex: EU ATÉ SENTEI DIREITO AQUI. Como assim minha gente? Que batalha foi essa? Estou choroso, eufórico, e sem saber o que dizer! Estou feliz por Tim, mas triste porque Mark saiu. ISSO NÃO É JUSTO!

Eduardo: Eu estou deitado no chão todo choroso até agora. COMO RICKY MARTIN PROPORCIONOU UMA BATALHA TÃO HISTÓRICA? Sério gente, foi uma das melhores performances de toda a franquia The Voice. Tanto Tim quanto Mark foram espetaculares, não tem como dizer “ah fulano se sobressaiu mais que ciclano”, porque não foi o que aconteceu. Ambos estiveram lineares um com o outro do começo ao fim. Me arrepiei, chorei, e só de escrever esse coment meus olhos já começaram a encher de lágrimas novamente. Apesar disso era mais que previsível até que Ricky escolhesse Tim, mas se os irmãos Madden tivessem escolhido Mixhail batalhas atrás, tenho certeza que Delta ainda teria seu último steal, e que usaria para salvar Mark. Estou mega feliz por Tim, porém mega triste por Mark, porque o cara é muito bom. Não estou bem, gente.

Letícia: Gente, não sei nem o que dizer, apenas sentir. Ainda estou boba, embasbacada com essa batalha incrível. Concordo com o Edu, essa é uma das melhores battles de todos os tempos e de todas as franquias do The Voice. Foi impossível controlar o choro, e impossível não torcer pelos dois, cada um com seu estilo, com sua voz única e destruidora. Para mim também ficou claro que Ricky escolheria Tim, e não vou dizer que foi pela questão social e de superação do cara, porque não foi. Entendo Ricky, é impossível dizer não para um talento como Tim, e certeza que Mark também entendeu. Só espero que o ruivinho volte ano que vem, porque com aquela voz cheia de variações e potencial, ele chegará longe na competição.

Lucas: O que dizer sobre essa battle minha gente? ESPETACULAR! MARAVILHOSA! INCRÍVEL! Foram poucas as vezes que uma batalha no The Voice me deixou tão sem chão como essa. Que maravilha de performance foi aquela? Tim e sua superação espetacular faz qualquer um chorar enquanto assiste e Mark, o rapaz foi tão incrível, conseguiu se igualar na questão do talento. Duas vozes incríveis e uma grande judiação não ter sobrado nenhum steal para salvar Mark. Sabia que Ricky escolheria Tim, o cara mereceu, mas Mark também merecia continuar na competição.

 

Dessa forma, os times estão compostos da seguinte forma:

Team Jessie: Ellie Drennan, Simi Vuata, Amber Nichols, Cath Adams, Malahate Teshome, Jason Howell, Ethan Conway, Chris Hoskin

Team Madden: Joe Moore, Sarah Valentine, Jake Howden, Peta Evans-Taylor, Nathan Hawes, Tameaka Powell, Renee Pounsett, Nina Baumer

Team Delta: Rick-E-Ragga, Grace Pitts, Lyndall Wennekes, Fem Belling, Caleb Jago-Ward, Nicolas Duqemin, Mixhail Laxton, Stephen McCulloch

Team Ricky: Gail Page, Aviida, Scott Newnham, Liam Maihi, Dione Baker, Stewart Winchester, Naomi Price, Tim McCallum

 

Na próxima semana as batalhas continuam, mas numa fase. As Super Battles prometem muito mais emoção, ainda mais que três acts se duelarão ao mesmo tempo no palco. E que vença o melhor!