5×17 de Riverdale não entregou o que prometeu

Mesmo que a temporada tenha se desenvolvido bem, episódio deixou a desejar.

Imagem: CW/Divulgação.

Ainda que faltem dois episódios para a grande final de Riverdale, muitos pontos começaram a se fechar nesta semana. Claro que isso não significa que houveram boas decisões. A temporada se desenvolveu com episódios bem dirigidos, contudo, desnecessários para a trama como um todo. Entre eles, o retorno das Pussycats e a história de Hiram Lodge são bons exemplos. Ainda sofremos com tramas de base rasa, sem embasamento para um mistério de verdade.

Continua após publicidade

Isso me faz sentir muita falta das primeiras temporadas, quando pelo menos conseguiam trabalhar melhor a ideia da série. O fato é que muito mudou, mas não pudemos absorver de verdade a intensidade destas mudanças. O salto temporal serviu como retorno ao que deixamos na quarta temporada: Betty e Jughead estremecidos; Veronica e Archie se reconciliando; e Riverdale nas mãos de Hiram, como sempre.

Continua após a publicidade

Precisava ser tão ao pé da letra, Riverdale?

O episódio “Dance of Death” de Riverdale realmente faz jus ao título. Por mais que muitos pensassem que poderia se tratar de Archie preso dentro da caverna com seus demônios pessoais, a série resolveu ousar. Colocado em um embate cara a cara, Veronica coloca Chad para um segundo plano astral. Já esperava algo do tipo depois da patética cena de luta com Archie no estacionamento do Pops. Aquela jogada de tampa de lixo inspirada no Capitão América não convenceu muita gente.

Continua após publicidade

Leia também: 5×16 de Riverdale planeja futuro da série

Ainda que essa cena tenha sido descartável, Archie protagonizou bons momentos essa semana. Seu trauma pessoal tem rendido boas abordagens do transtorno de estresse pós-traumático. Não é a primeira série que tem abordado a questão, principalmente após a pandemia e no contexto de guerra que vivemos com o Afeganistão. Acho que a série tem acertado em cheio em suas decisões envolvendo o rapaz e seus companheiros fantasmas de guerra.

Imagem: CW/Divulgação.

Nada mais me surpreende em Riverdale!

Por fim, temos o caso de Polly Cooper. O corpo da garota foi finalmente encontrado em uma resolução de plot muito misteriosa. A família Blossom nunca foi a mais normal até então.

Continua após publicidade

Inclusive eles sempre estão inserido nos desfechos de temporada de alguma forma. Achei muito jogado a forma com que apresentaram os parentes distantes da floresta. Talvez utilizando melhor alguns espaços dos últimos episódios, poderíamos ter um bom desenvolver de plot. Por outro lado, outro núcleo da série vem se desenvolvendo cada vez mais acertado.

Enquanto Cheryl e Kevin estão imergindo no culto à deusa Gaia, Toni e Fangs constroem uma incrível e deliciosa história. Os poucos minutos de ambos em cena entregaram muita química, ou seja, podemos ter um novo casal em vista. Principalmente se seus antigos pares resolvam sucumbir a loucura. A série tem um final a desenvolver, bons personagens para trabalhar e um novo plot a apresentar. Se isso será feito de forma coesa eu não sei, contudo, estamos aqui aguardando novas informações.

Deixo você com a promo do próximo episódio de Riverdale. Até a próxima!

Nota: 3.5/5

Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.