A história real de Vikings: Valhalla, linha do tempo, personagens e mais

Vikings: Valhalla é a aguardada sequência de Vikings. Entenda a linha do tempo, personagens e batalhas reais desta história

Vikings Valhalla
Continua após publicidade

O universo de Vikings continua com a Vikings: Valhalla, com novos eventos e personagens da Era Viking. Vikings é um dos dramas históricos mais populares dos últimos anos, estreando no History Channel em 2013 e chegando ao fim em 2020. Tudo após seis temporadas cheias de drama e personagens memoráveis. ​​Mesmo não sendo historicamente precisa o tempo todo, a série definitivamente deixou uma impressão duradoura nos espectadores.

Continua após publicidade

Vikings se concentrou nos primeiros anos da Era Viking, começando com o ataque de Lindisfarne, conforme descrito na 1ª temporada. Liderando a série estava a lendária figura nórdica Ragnar Lothbrok (Travis Fimmel). Mas à medida que a série progredia, mudou seu foco para seus filhos – Björn, Ubbe, Hvitserk, Sigurd e Ivar – e suas jornadas e batalhas. Ainda há muito o que contar sobre a Era Viking e seus guerreiros mais notáveis. No entanto, a continuação não seguirá os personagens sobreviventes da série original.

Vikings: Valhalla, então, cobrirá um período diferente e está programada para estrear em 25 de fevereiro de 2022, agora na Netflix. A mudança na configuração de tempo e os novos personagens podem criar confusão entre os fãs de Vikings, então aqui está uma linha do tempo de Vikings: Valhalla, um olhar sobre seus personagens principais e os eventos que definirão a série.

Continua após publicidade
Continua após publicidade

Quando Vikings: Valhalla acontece

Vikings: Valhalla fará um grande salto no tempo desde o final de Vikings. Ela se passará um século depois, cobrindo assim os anos finais da Era Viking. Como mencionado acima, a Era Viking começou com o ataque de Lindisfarne em 8 de junho de 793. Historiadores, entretanto, acreditam que possa ter acontecido entre 700-750. Isso pois é improvável que o ataque de Lindisfarne tenha sido o primeiro e eles já estivessem fazendo ataques menores. 

Segundo os historiadores, a Era Viking chegou ao fim em 1066 com a fracassada invasão da Inglaterra tentada pelo rei norueguês Harald III (Haraldr Harðráði). Vikings: Valhalla, então, se passa aproximadamente entre 1002 e 1066. Assim como em Vikings, os espectadores verão os personagens crescerem e suas mentalidades mudarem como resultado de suas muitas experiências.

Continua após publicidade

Os personagens de Valhalla e a história dos vikings

Como Vikings: Valhalla se passa um século após os eventos de Vikings, os personagens serão diferentes, mas ainda conectados aos da série principal. Esses personagens são Leif Erikson (Sam Corlett), também conhecido como Leif, o Sortudo, filho de Erik, o Vermelho. Acredita-se que ele foi o primeiro europeu a pisar na América do Norte continental.

Continua após publicidade

Outra é Freydís Eiríksdóttir (Frida Gustavsson), filha de Erik e irmã de Leif Erikson, descrita como uma guerreira destemida que desafiou as probabilidades de sua sociedade. Harald Sigurdsson (Leo Suter), também conhecido como Harald Hardrada e Harald da Noruega, rei da Noruega de 1046 a 1066, que reivindicou sem sucesso o trono dinamarquês até 1064 e o trono inglês em 1066. Olaf “o Santo” Haraldsson (Jóhannes Haukur Jóhannesson), meio-irmão de Harald e rei da Noruega de 1015 a 1028.

Continua após publicidade

Leia também: Vikings: Valhalla finalmente ganha data de estreia na Netflix

Também fazem parte dos personagens de Vikings: Valhalla Emma da Normandia (Laura Berlin), que se tornou a rainha inglesa, dinamarquesa e norueguesa. Rei Canuto “o Grande” (Bradley Freegard), Rei da Inglaterra desde 1016, Rei da Dinamarca desde 1018, e Rei da Noruega desde 1028. Rainha Ælfgifu da Dinamarca (Pollyanna McIntosh), a primeira esposa de Cnut, o Grande. Æthelred the Unready (Bosco Hogan), rei dos ingleses de 978 a 1013 e novamente de 1014 até sua morte em 1016. O príncipe Edmund Ironside (Louis Davison), filho do rei Æthelred the Unready e sua primeira esposa, Ælfgifu de York, e rei dos ingleses em 1016. 

Continua após publicidade

A trama da série

Quanto ao enredo de Vikings: Valhalla, este se passa após a morte do rei Eduardo, o Confessor (filho de Æthelred, o Despreparado e Emma da Normandia), quando três senhores reivindicam o trono inglês, entre os quais Harald Hardrada. Enquanto isso, Leif Erikson lidera os groenlandeses através do Atlântico Norte, e Freydís Eiríksdóttir se torna um anticristão após um evento traumático envolvendo vikings cristãos. Freydís então se torna o líder da religião nórdica antiga contra o crescente cristianismo na Escandinávia. No entanto, ela é atraída para um relacionamento com Torsen, um viking cristão de uma família real que faz parte de um batalhão reunido pelo rei Harald Hardrada.

Continua após publicidade

Onde a história de Valhalla começa: o massacre do dia de St. Brice

Diz-se que os caminhos dos três personagens principais de Vikings: Valhalla – Leif, Freydís e Harald – se entrelaçam após o Massacre do Dia de São Brice, um ponto-chave na era da Era Viking. O massacre do Dia de São Brice ocorreu em 13 de novembro de 1002, e foi o assassinato de dinamarqueses, conforme ordenado pelo rei Æthelred, o Despreparado, em resposta a todos os ataques dinamarqueses pelos quais passaram.

Embora não haja evidências de quantas pessoas morreram naquele dia, os historiadores acreditam que houve uma quantidade significativa de mortes, entre essas Gunhilde (irmã de Sweyn Forkbeard, o rei da Dinamarca), seu marido Pallig Tokesen e o ealdorman dinamarquês de Devonshire. Em 2008 foram encontrados esqueletos de 34 a 38 jovens (com idades entre 16 e 25 anos).

A queda da ponte de Londres em Vikings: Valhalla

Outro evento apresentado em Vikings: Valhalla, e provavelmente o mostrado em um dos trailers, é a queda da Ponte de Londres. A famosa ponte passou por muitas destruições e reconstruções ao longo de sua história, e pode ter sido reconstruída por Alfredo, o Grande (que em Vikings era o filho ilegítimo de Judith e Athelstan, e assim era o enteado do rei Aethelwulf) ou sob o comando de Æthelred, o Despreparado, por volta de 990.

Leia também: A verdade sobre Vikings que os fãs não sabiam

Uma tradição escáldica conta que a ponte foi destruída em 1014 por Olaf II Haraldsson, que era um aliado de Æthelred, para dividir as forças dinamarquesas que mantinham a cidade murada de Londres e Southwark. Historiadores, entretanto, ainda discutem a precisão história dos casos. Alguns explicam que, como o ataque viking à ponte de Londres não é mencionado na Crônica Anglo-Saxônica, alguns duvidam que tenha ocorrido. Outros, porém, defendem que aconteceu graças a eventos descritos.

Como Valhalla pode mostrar a batalha que acabou com os vikings

A batalha acima mencionada mostrada no trailer de Vikings: Valhalla também pode ser a de Stamford Bridge, que foi teorizada pelos fãs para ser apresentada na série. A Batalha de Stamford Bridge ocorreu na vila de Stamford Bridge, em Yorkshire, na Inglaterra. Ocorreu entre o exército inglês do rei Harold Godwinson e as forças lideradas pelo rei Harald Hardrada e o irmão do rei inglês, Tostig Godwinson. Embora os estudiosos tenham proposto diferentes datas de término para a Era Viking, a Batalha de Stamford Bridge é amplamente considerada como a que marcou o fim. Isso porque Hardrada foi derrotado pelo rei Godwinson – no entanto, Godwinson foi derrotado um mês depois por William, Duke da Normandia, outro descendente de vikings.

Vikings: Valhalla já está cobrindo muitos eventos e personagens dos anos finais da Era Viking em uma temporada. Logo, será interessante ver o que uma segunda temporada em potencial (e além) cobrirá. Além disso, veremos se os escritores continuarão a seguir um caminho historicamente preciso ou confiarão na ficção para construir essas histórias um pouco melhor. Claro, é um pouco esperado que Vikings: Valhalla faça mudanças nos eventos e personagens históricos mencionados. Tudo para que eles possam se encaixar na narrativa e na visão que os escritores têm para a série.

Jornalista, curioso e viciado em cultura. Escreve há quase 10 anos no Mix e Six Feet Under é sua série favorita.