Apple lança novo serviço de streaming em meio a desconfiança e expectativa

Apple, Evento, Apple TV+

Após muito suspense em torno do seu lançamento, a Apple divulgou nesta segunda-feira (25) seu tão esperado serviço de streaming, o  Apple TV+. O evento aconteceu na sede da empresa em Cupertino, estado americano da Califórnia. As informações são da NBC News, CNN, Politico e Los Angeles Times.

Continua após a publicidade

A empresa passou os últimos dois anos desenvolvendo e firmando acordos com grandes nomes da indústria, como Steven Spielberg, Oprah Winfrey, J.J. Abrams, Reese Whiterspoon e mais. Embora muitos jornalistas falem que a nova proposta é uma ideia de competir com a Netflix; Amazon Prime Video e o ainda inédito Disney+, essa não é a intenção oficial da empresa.

De acordo com Dylan Byers, da NBC News, o streaming da Apple vem como uma alternativa para encontrar novas formas de oferecer conteúdo para os consumidores. Além disso, fala-se que é uma maneira da companhia mostrar ao mercado financeiro que sua rentabilidade não depende de vendas de iPhone, cujos retornos têm desacelerado nos últimos tempos.

A expectativa era enorme, principalmente pelo fato da nova plataforma estar em desenvolvimento há tanto tempo. Zack Van Amburg e Jamie Erlicht foram contratados há quase dois anos da Sony TV. Sendo que desde então nada foi divulgado sobre os projetos em contenção na empresa. Sabe-se informações sobre elenco e sinopse, mas nada além disso.

Segundo a CNN Business, a empresa lançou silenciosamente novos gadgets na última semana. Além disso, também divulgou uma nova versão dos seus earbuds. Assim como reformulou sua linha de iMac e lançou novas versões do iPad Air e iPad mini.

Mas não é só isso

Outra novidade no evento foi o novo serviço de compartilhamento de notícias, o Apple News+. A empresa pretende oferecer uma plataforma com mais de 200 revistas (People; Billboard e outras), assim como jornais por apenas dez dólares por mês. Vale lembrar que dois dos principais jornais do país, o The New York Times e o The Washington Post não participarão da nova empreitada. O motivo seria o baixo preço de participação na arrecadação.

“Nossa tendência é ficar um tanto preocupado com a ideia de leitores habitais encontrar jornalismo em qualquer outro lugar,” disse o executivo chefe do Times, Mark Thompson à Reuters. “Nossa preocupação é do nosso jornalismo ficar misturado com o jornalismo de outras plataformas,” completou. Contudo, grandes empresas como o The Wall Street Journal, o Los Angeles Times e Time.

Apple TV+ no Brasil

Mix de Séries confirmou com a assessoria da Apple que serão disponibilizados para o Brasil o serviço de streaming, assim como o Apple Arcade, uma nova plataforma destinada ao público de games. A má notícia é que ainda não há nenhuma previsão de quando será o lançamento.

Tags Apple
Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours