Crítica: 15×05 de Supernatural complica situação dos Whinchesters

Episódio 15x05 de Supernatural

Finais continuam roubando a cena na série

Então, realmente, Sam está vendo os finais que o Chuck tem criado para Supernatural. Achei muito legal isso. E faz até mais sentido do que a teoria dele ver o que acontecia em outros mundos criados por Chuck.

Continua após a publicidade

Foi um episódio ok, sem grandes emoções, em minha opinião. Sam teve mais pesadelos, e devo dizer que estou adorando essas maneiras como os dois morrem. Não sei dizer de qual gostei mais até agora. O Dean resolve que eles vão solucionar um caso que envolvia mortes de duas mulheres por lobisomens.

Como o próprio Sam disse, o caso foi fácil demais. Duas jovens morreram, eles encontraram logo os lobisomens e ainda havia uma testemunha ocular, que ficou jogando charme para o Dean. Ele, cabeça-dura como sempre, não ouviu o irmão mais novo. A parte em que a jovem vítima pede a proteção dos Whinchesters já indicava que estava tudo errado. Logo depois, quando ela pede para ficar com os hunters, era outro sinal de confusão. Mas, ok. Mesmo sabendo que algo de errado não estava muito certo, eu jamais imaginaria o que estava por vir.

Lilith também está de volta

Se Chuck liberou todas as criaturas do Inferno, porque ele não traria Lilith de volta também? O que mais me deixou curiosa foi o fato dela falar que conversou com o Todo Poderoso e que ele lhe incumbiu a missão de destruir a arma com a qual Sam o atingiu. Ele mesmo poderia ter feito isso, mas fiquei me questionando sobre até que ponto vai a fraqueza de Chuck.

Retornando ao assunto Lilith, os hunters descobrem que ela armou o caso todo e que, ainda, tencionava seduzir Dean. No final, ela revela ao irmão mais velho que não pode matar nenhum dos dois, pois Chuck já tinha o fim deles reservado, que era um matando o outro.

Ela encontra a poderosa arma e a derrete. Fiquei me perguntando como alguém guardaria algo tão poderoso e importante logo no porta-luvas do carro! Achei que isso foi um furo no roteiro, pois qualquer um poderia encontrar a arma ali e, como os dois sendo quem são, não pensariam nessa possibilidade? Vida que segue.

E, como era de se esperar, na minha leitura dos acontecimentos, o Dean não contou para o Sam o que ele fez com o Cas. Por isso, parece que o Sam está apenas acreditando que o Cas partiu.

O que mais me irrita no comportamento desses personagens de Supernatural é essa dificuldade absurda de conversar. E essa falta de comunicação é o que os leva para a beirada do abismo em diversas ocasiões. E, agora, não será diferente. Não sei se isso é uma crítica que a série visa fazer ao fato de que estamos nos comunicando, verdadeiramente, cada vez menos.

Dean  se desespera com a situação

Os irmãos “conversam” e Sam descobre que o tiro que atingiu Chuck interligou os dois. Dean não sabe como lidar com o fato de que, além de não estarem livres de Chuck, ele era o inimigo a ser enfrentado dessa vez. Eu, particularmente, não me alarmei com tudo isso, porque acredito que a Amara será uma aliada dos Whinchesters, assim como o Jack e a Billy. Eu acho que, com a ajuda de todos, é possível derrotar o Todo Poderoso (que não está tão poderoso assim) de uma vez por todas. É claro que, se a Amara quiser, ela faz isso sozinha. A questão é ela querer.

Mas, e vocês? O que acham disso tudo? Continuem acompanhando os textos de Supernatural aqui no Mix de Séries.

cw.com

Nota do Episódio7
Review do quinto episódio da décima quinta temporada de Supernatural, da Warner, intitulado Proverbs 17:3.
7

No comments

Add yours