Crítica: 2ª temporada de Virgin River continua confortando a alma

Crítica Virgin River 2 temporada

Série retornou para nova temporada

Virgin River está de volta! E que saudade eu estava dessa cidade, assim como de seus habitantes. Após um ano sem episódios inéditos, a série da Netflix retornou do jeito que foi sua primeira temporada, e isso significa uma coisa: a série continua tendo episódios que confortam a alma.

Continua após as recomendações

Pegando os acontecimentos do fim da primeira temporada, o segundo ano se passa apenas algumas semanas após o episódio anterior. Assim, Mel ainda está lidando com o início de sua jornada em Virgin River. Embora já esteja mais confortável com toda a situação. No entanto, agora, ela tem ciência do amor que está nutrindo por Jack, embora ele mesmo tenha um outro conflito à frente, que é a gravidez de Charmaine.

Um lugar para se amar

Porém, mesmo com todas as dificuldades, acredito que a grande mensagem que Virgin River tenta passar para seus espectadores é que sempre será possível encontrar o melhor, até mesmo nas mais terríveis situações. E a série está ali justamente para confortar quem assiste, como o título dessa resenha acusa.

Continua após a publicidade

Mel, por exemplo, embora se vê envolvida cada vez mais com Jack, sempre amará seu ex-marido, morto no acidente que a fez “correr” para Virgin River. E a conexão dela com o personagem – mesmo que ele nunca tenha feito parte da narrativa efetivamente – é incrível. Um dos episódios mais emocionantes, inclusive, é o que a enfermeira enfrenta a data de um ano da morte do amado. É um peso que faz os espectadores sentirem, mesmo tentando ao máximo não ligar para tal ocasião.

Crítica 2 temporada Virgin River

Imagem: Divulgação

A cena em que Doc e Hope a acompanham, em uma homenagem particular num lago, foi linda, simples e incrivelmente emocionante. Mas, o que veio logo em frente foi um desabafo da enfermeira para Jack: ela tinha medo de perder essa conexão com o ex-marido, se de alguma forma ela desse mais espaço para o veterano. No entanto, aos poucos, ela vai entendendo que precisa ser feliz de novo, e talvez seja hora de recomeçar.

Coadjuvantes com histórias envolventes

Um grande acerto desta segunda temporada foi a forma como a série contou a história dos coadjuvantes. Todos, de alguma forma, tiveram espaço para que se tornassem relevantes para a trama.

Doc e Hope reataram o relacionamento e ficaram num jogo de “esconde-esconde” com a cidade. Só que isso acabou trazendo uma séria consequência para prefeita quando a situação quase afastou seu amado para os braços de Muriel – uma “colega” de Hope, que estava interessada no Doc. As situações envolvendo os três foram ótimas e engraçadas.

Preacher também teve um bom desenvolvendo, principalmente porque ele se envolveu ainda mais na trama de Michelle, que precisou partir da cidade após a chegada de seu ex-marido. Mas o mais interessante foi como ele contou com Connie, criando também uma relação extremamente interessante de se acompanhar.

Até menos os adolescentes tiveram espaço na trama da temporada, como Lizzie e Ricky tiveram seu amor explorado durante os episódios. Aliás, espero vê-los em uma eventual terceira temporada, porque eles provaram ter seu valor e somaram bem à trama.

Jack e seus conflitos

Gostei que trouxeram mais conflitos para Jack nesta temporada, além do triângulo amoroso com Mel e Charmaine – mesmo que ele sempre tenha deixado claro que nunca quis ter nada com a cabelereira.

Porém, Jack teve seu passado melhor explorado nesta nova leva – ou ao menos os resquícios do passado. Ele teve uma reunião com seus amigos fuzileiros e isso expôs feridas, como a perda de um soldado enquanto estava liderando o batalhão. Aliás, o personagem contou com uma cena emocionante: Jack tentou ligar para os pais do militar que morreu. Porém, ele descobriu que os pais do soldado também já morreram. Ou seja, ele nunca terá um conforto ou o perdão daqueles entes por não ter protegido o vitimado. Isso, mesmo que ele tenha feito tudo a seu alcance.

Outro ponto interessante foi a trama com Kalvin, que aumentou seus problemas com intensidade. Na tentativa de desmanchar o grupo de traficantes, Jack acabou conseguindo um informante, Spencer. Porém, precisou lidar com o fato de que seu amigo, Brady, foi para o bando do inimigo. Muitas cenas deixaram os fãs aflitos, mas tudo acabou encontrando uma excelente conclusão ao fim da temporada. Valeu a pena esta narrativa, e foi uma das melhores da temporada.

Mel se encontra como protagonista

A personagem foi bem desenvolvida no primeiro ano, mas acredito que foi nesta segunda temporada que ela realmente se encontrou. Mais confortável em Virgin River, Mel teve mais relações com os personagens, momentos inusitados – como o piquenique que rendeu cenas hilárias – e um emocional ainda mais aprofundado.

Como dito, a conexão dela com o ex-marido ainda era forte. Mas foi realmente quando ela se deu conta de que estava apaixonada por Jack que ela reencontrou a felicidade que buscava. Ela foi para Virgin River buscando sentido na vida, e acabou encontrando junto do gentil rapaz.

Desfecho deixou o público com gostinho de quero mais

O último episódio da temporada conseguiu amarrar todas as pontas soltas. Mas, ao mesmo tempo, deixou muitas perguntas – e um gostinho de quero mais. Não entrando muito no campo de spoilers, digamos que Jack não terminou a temporada muito bem. Embora tenha acertado os ponteiros com Mel, acabou entre a vida e a morte na cena final.

Além disso, não sei vocês perceberam, mas um outro personagem pode também estar correndo risco. Estou falando do Doc. No fim do último episódio, ele tinha algo para falar com Hope. E ele tinha acabado de voltar de uma consulta médica. Só que infelizmente sua confissão foi interrompida com uma festa surpresa de noivado. O que será que ele tinha pra falar para amada? Bem, algo me diz que não era uma coisa positiva.

Ao final da jornada, o sentimento é de abraço. Abraço este que precisávamos neste momento. Sem dúvidas, Virgin River é uma joia rara na Netflix, porque é calma, tranquila e diferente dos clichês já produzidos. De vez em quando precisamos de uma série levinha, para passar o tempo, e esta sem dúvida merece um espaço na nossa grade.

Como que faz para já assistir a terceira temporada? Netflix, quero para ontem!

Todos os episódios de Virgin River estão disponíveis na Netflix!

E você, o que achou da temporada? Deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades aqui no Mix de Séries.

  • Além disso, siga nossas Redes Sociais (InstagramTwitter, Facebook).
  • Baixe também nosso App Mix de Séries para Android no Google Play (Download aqui) e fique por dentro de todas as matérias do nosso site.
Nota da Temporada9
Crítica da segunda temporada da série Virgin River, produção original da Netflix. Texto sem spoilers com opinião sobre os novos episódios.
9