Crítica: 2×19 de FBI teve crime de ódio e participação de Chicago PD

Critica FBI 2x19

Um encontro que agitou os fãs de duas séries

Infelizmente, FBI está se despedindo do público mais cedo. Com a pandemia do Coronavírus, a série não conseguiu encerrar as gravações da sua atual segunda temporada e, com isso, precisou encerrá-la mais cedo. Assim o episódio 19 serviu como desfecho para esta parcela de episódios.

Mesmo que o episódio não tenha tido cara de final de temporada, foi um marco na série. Isso porque ele contou com a participação da detetive Hailey Upton (Tracy Spiridakos), da série Chicago PD. As duas atrações foram criadas por Dick Wolf e, além disso, são escritas pelo roteirista Rick Eid. Com isso, a transição de personagens foi bem fácil – mesmo que uma seja exibida nos Estados Unidos pela CBS e outra pela NBC.

Hailey vai até Nova Iorque

Na trama, a detetive Upton foi convocada para um programa de parceria entre a polícia de Chicago e o FBI. Com isso, a detetive foi anunciada e logo designada para trabalhar com OA. Essa dinâmica já era aguardada por ser bem interessante. Ela, súdita de Hank Voight, foi enviada a Nova Iorque para “entrar na linha” e parar de “passar dos limites”, já o agente é extremamente correto e metódico. Uma colisão de dois mundos que, certamente, traria conflitos, mas que acabou sendo bom para ambos.

A dupla foi designada para cuidar de um assassinato de um garoto, Aman, que era estudante de um outro país. Logo, ao investigarem na universidade quem era o rapaz, eles já desconfiaram que podia se tratar de um crime de ódio. O episódio não poupou esforços para mostrar como que, diariamente, pessoas são mortas por puro preconceito. E isso inclui etnia, o lugar de onde veio, religião, entre outros.

Continua após a publicidade

Durante a investigação do caso, eles se depararam com várias pistas. Um dos melhores momentos foi quando Upton ameaçou quebrar o braço de um suspeito, se ela descobrisse que o rapaz estava ameaçando estrangeiros e pessoas de outras etnias. OA precisou intervir posteriormente, quando ele viu que Hailey precisava de ser “colocada no seu lugar”. Foi importante esse momento porque, mesmo isso não sendo citado no episódio de FBI, Hailey foi para lá justamente por estar sendo “abusada” demais em Chicago PD, passando da linha várias vezes. Embora ela tenha tido um exemplo muito próximo, que é o Sargento Hank Voight, o chefe entendeu que esse era um fardo que somente ele precisava carregar – e que enviando Upton ao FBI as coisas poderiam ficar mais calmas.

No estilo Chicago

Hailey viu que ali ela não pode passar da linha. Talvez seu freio tenha sido puxado, embora eu acredite que isso não vá interferir tanto no seu comportamento quando ela voltar para Chicago. Prova disso foi que, graças a ela, a investigação do caso andou, levando-os a uma gangue de Chicago que estava conectada ao colega de quarto de Aman. Embora eles não tenham localizado o rapaz, eles conseguiram localizar a namorada dele, que acabou tendo o pai sequestrado.

O caso enfim tem uma solução quando Hailey descobriu drogas escondidas em um carro apreendido, levando aos pacotes se tornarem uma isca para pegarem o assassino. Dito e feito. No final, todo mundo ficou bem, com Hailey e OA combinando de irem tomar uma cerveja para se conhecerem melhor.

Embora não tenha tido nenhuma atmosfera romântica entre eles, gostei muito da dinâmica que eles apresentaram. Mas é uma realidade bem fora da que Hailey está acostumada a viver, e não sei até que ponto isso realmente fará diferença para os hábitos dela em Chicago. Há uma diferença entre os recursos que o FBI utiliza, como ela mesmo notou; além dos limites que o FBI precisa manter. É quase como andar em um campo minado, que pode explodir a qualquer momento. Hailey sabe que em Chicago as coisas não funcionam assim e que se ela agir dessa forma, nenhum dos bandidos de uma das cidades mais perigosas dos Estados Unidos serão presos.

Infelizmente, FBI terminou sua temporada, mas Chicago PD ainda tem dois episódios para serem exibidos lá nos Estados Unidos. Hailey já estará de volta no próximo e estou curioso para ver se teremos algum reflexo desse cruzamento por lá. De qualquer forma, foi bem legal ver a personagem interagindo em outra série, sendo um presente para os fãs das produções de Dick Wolf.

PS: Só eu senti falta de uma menção a Detetive Lindsey? Ela é uma personagem de Chicago PD que saiu de lá para ir pro FBI. Será que ela também está em uma outra divisão? Será que Hailey voltará em PD com notícias dela? Vamos aguardar…

E vocês, o que acharam do encontro? Deixem nos comentários. E fiquem ligados no MIX DE SÉRIES para mais novidades!

Nota do episódio9
9
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

Post a new comment