Crítica: 7ª temporada de Chicago Fire tem final agitado com incêndio e pedido de casamento

Mais uma temporada de Chicago Fire se encerra…

Chicago Fire terminou mais uma corrida nesta semana. E seu sétimo ano ganhou um desfecho bastante agitado. Para uma temporada que continuou tendo seus altos e baixos, a série conseguiu pelo menos se estabilizar nessa reta final. Além disso, deixou alguns ganchos para os fãs ficarem curiosos e retornarem animados em setembro para mais.

Rápida resolução

O caso da incendiária acabou não tomando muito o episódio. Ele foi resolvido em poucos minutos, talvez por já ter tomado grande parte dos dois episódios anteriores. Entretanto, todo esse arco serviu para uma evolução de Severide, a forma como ele olhava sua relação com o falecido pai. Bem como, seu envolvimento com Stella.

Nos instantes finais, ela foi até ele. E então, ele veio com a mesma ladainha. “Eu vi que não sou um homem bom pra você.” E quando Stella, assim como o público, já estava achando que tudo ia se repetir, com ele pondo um ponto final na relação, eis que ele entrega a reviravolta. “Por isso, eu serei um homem melhor para você“. Era isso que a gente queria! Finalmente, Stella e Severide se acertaram, terminando a temporada com uma tórrida noite de amor. Os fãs agradecem.

Casey e Brett: terminando antes mesmo de começar!

Outro momento importante do episódio foi o foco no possível relacionamento de Casey e Brett. Durante alguns momentos, Casey começou a se dar conta que poderia estar sentindo algo por Brett. O mesmo, veio dela. Aliás, ela já vinha sentindo isso há alguns episódios, mas tentando negar.

Mas acontece que o bombeiro, confuso nos seus pensamentos, acabou jogando Brett para cima do capelão novamente. Ele fez tudo errado, na tentativa de valorizar a moça. Mas eu até perdoo, uma vez que não passava pela sua cabeça antes qualquer tipo de envolvimento com a paramédica.

No final das contas, o capelão pediu Brett em casamento e ela aceitou. O pior: ele irá se mudar para Mineápolis e vai levá-la. A cara de confuso de Matt foi a mesma que nossa. O casal estava separado, e do nada voltou. Tudo bem que Brett ainda gostava dele, mas ela estava nutrindo sentimentos por Casey sim, e parte do público começou a torcer por isso. Espero de verdade que na temporada seguinte ela já tenha terminado com o Capelão e, assim, os roteiristas possam desenvolver essa história com calma.

Brett aceitou pedido de casamento em Chicago Fire. Imagem: NBC/Divulgação.

Incêndio final

Os casos ficaram totalmente em segundo plano, neste episódio. Foram cenas bem rápidas, como a do garoto que dirigiu um carro até o batalhão, devido à mãe estar entrando em trabalho de parto.

O destaque ficou mesmo para os dez minutos finais, quando um incêndio de grandes proporções em uma fábrica de colchões esquentou – literalmente – a trama. A vida de Hermann acabou ficando em perigo, e mais uma vez temos um gancho do tipo.

Foi uma temporada de altos e baixos, confesso. Chicago Fire não esteve em sua melhor forma. A série se perdeu um pouco, com episódios bobos e sem acréscimo nenhum para trama. Ao mesmo tempo, teve momentos icônicos como o episódio em que as garotas salvaram um ônibus no meio da estrada.

Devido a essa dualidade, a temporada foi apenas “Ok”. Ficamos na esperança de que no retorno da oitava temporada as coisas possam melhorar.

Nos vemos em setembro!

Leia mais matérias de Chicago Fire no Mix de Séries

Nota do Episódio8.5
Crítica do episódio 7x22 de Chicago Fire, "I'm Not Leaving You".
8.5
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.

No comments

Add yours