Crítica: 3×03 de 9-1-1 propõe uma dose extra de muito otimismo para superar tsunamis

The Searchers, 9-1-1

Episódio de 9-1-1 traz muita emoção

Quando soube que 9-1-1 traria uma tsunami no início da sua terceira temporada, pensei que eles precisariam acertar em duas questões: qualidade técnica e coerência narrativa. Como comentamos na resenha anterior, eles acertaram em cheio no primeiro quesito. Embora apresentado alguns problemas, foi de encher os olhos a onda, assim como o caos que seguiu.

Continua após a publicidade

Este terceiro episódio, portanto, tinha a necessidade de fazer com que o telespectador se emocionasse com as histórias e apreciasse ter assistido até aqui. Mais uma vez, tenho que admitir que eles não só acertaram nesta missão, como entregaram mais um episódio acima da média com muito amor, muita emoção e coração. Afinal de contas, tristeza, tragédia e incredulidade nós deixamos para o noticiário.

The Searchers, 9-1-1

Imagem: Jack Zeman/FOX

Em The Searchers, temos os personagens lidando diretamente com o desastre natural. Buck continua sua busca incessante por Christopher, que segue desaparecido em meio a entulho, bagunça e desespero. Maddie, por sua vez, tenta ajudar o maior número de pessoas da central de atendimento da emergência, apesar de recursos cada vez mais escassos. A equipe liderada por Bobby segue à procura de sobreviventes, mas acaba se deparando com outro desastre pronto para acontecer. Ou melhor, explodir. Diaz guia Lena (Ronda Rousey, em nova participação especial) ao acampamento de primeiros socorros mais próximo, mas acaba servindo como paramédico. Athena, por fim, lidera equipe policiais para prevenir saqueadores.

Há diversas histórias que o roteiro nos propõe. Elas são interessantes, é bem verdade. Até porque é impossível não dar uma boa risada quando Athena se depara [Spoiler Alert] com uma dupla salvando animais doméstico. Contudo, a única narrativa que interessou este que vos escreve e você, querido leitor, foi o desaparecimento de Christopher. ‘Ele não pode morrer’. ‘Isso não pode acontecer com Buck’. ‘Se ele morrer, eu paro de assistir a série’. Foram algumas das afirmações feitas durante o episódio. Tal comportamento serve para ilustrar a qualidade do roteiro em forçar o telespectador a ter empatia pelo que acontece em cena. Nós não conhecemos os personagens, eles sequer são reais. Contudo, estamos ali sentindo da mesma forma.

Reconhecendo suas responsabilidades

Como disse, este comportamento é muito difícil nos dias de hoje. Com a overdose de conteúdo, nem lembramos direito o nome dos personagens de todas as séries. Confesso que me vejo reagindo desta forma quando assisto Law & Order: SVU. Por isso, acredito ser necessário ressaltar essa qualidade que o roteiro de 9-1-1 traz, apesar de certas dificuldades. A principal delas, pasmem, é do completo desapego com a realidade. Devemos acreditar que apenas uma dúzia de oficiais estaria encarregada de resgatar toda Los Angeles? E o prefeito de Los Angeles? A cidade é devastada, pessoas estão mortas e o lendário píer de Santa Mônica destruído e o chefe do executivo municipal sequer é referenciado, assim como o governador e o presidente.

The Searchers, 9-1-1

Imagem: Jack Zeman/FOX

São detalhes? Sem dúvida alguma, o que reforça a qualidade da série. Contudo, é importante lembrar que falamos aqui de entretenimento de massa, que atinge desde as classes mais esclarecidas até as menos escolarizadas. Sendo assim, há uma necessidade em educar, sempre que possível e sem abusar do didatismo, o telespectador do outro lado da tela. É preciso saber das responsabilidades que cada um, não só do policial que detém um assalto ou do bombeiro que apaga um grande incêndio. Tal conhecimento forma não só um espectador mais crítico e exigente, como também um cidadão mais consciente. (Tão certo que até rimou 😉).

Uma dose extra de otimismo em 9-1-1

Pode parecer uma estratégia forçada e datada de sempre propor uma reflexão na conclusão de todo episódio. Afinal, todos continuam bonitos (e com pouquíssimos arranhões) e bem empregados sob uma ensolarada Los Angeles. Contudo, acredito que falo em nome de muitos quando digo que 9-1-1 nos apresenta exatamente o que precisávamos para escapar da realidade. A certeza que no final vai dar tudo certo. Que todas as autoridades trabalham pelo bem comum da sociedade e que sairemos melhores, e mais fortes, quando todo aquele problema terminar. Posso estar descrevendo a proposta de The Searchers, mas pode ser também um desejo comum quando acordamos todos os dias.

Por isso, fica aqui minha saudação às boas histórias de 9-1-1 e a boa dose de otimismo que a série vem nos brindando até aqui.

Tags 9-1-1FOX
Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours