Crítica: Arrow estreia sua 8ª e última temporada de forma nostálgica

Imagem do episódio de estreia de Arrow

Confira como foi a estreia do último ano de Arrow

Arrow deu início ao fim de uma era. O show que deu origem a maior franquia de séries de super-heróis da televisão deu a largada em sua oitava e última temporada já com uma grande sensação de nostalgia. Isso porque neste primeiro episódio Oliver revive os acontecimentos do episódio piloto da série, só que agora na Terra 2. Sendo assim, alguns detalhes e acontecimentos ocorrem de forma diferente.

Continua após a publicidade

Velhas caras em Arrow

Para começar, tivemos o retorno de grandes personagens que já deram adeus a história ao longo dos anos. A presença de Moira Queen, Malcolm Merlyn e Tommy Merlyn resgatou aquela sensação de estarmos assistindo as primeiras temporadas de Arrow. A ausência de Thea Queen, Roy Harper e Felicity foi sentida, mas os veremos em breve nos futuros episódios. Rever Adrian Chase, e o restante do elenco de forma diferente também lembrou as temporadas da metade da série. Com isso tudo, os roteiristas já começam a preparar aquela que será uma grande despedida de Arrow para os fãs e abre espaço para seu grande desfecho.

A direção de James Bamford mais um vez fez a diferença. O episódio esteve recheado de cenas de ação e James sabe muito bem como dirigi-las. Os enquadramentos, angulação, iluminação, tudo contribui para que as lutas pareçam brutais e reais, levando o público a acompanhá-las como se estivesse presente. Da mesma forma o grande elenco parece estar comprometido a entregar seu melhor neste último ano. Cenas dramáticas ou de ação mostraram bons momentos e facetas dos atores, com destaque para Stephen Amell, Colin Donnell, Katie Cassidy e Katherine McNamara.

Continuo achando a trama dos flashfowards desnecessária para esta última temporada de Arrow. Entendo a decisão da produção em tentar emplacar um novo spin-off, mas acredito que este espaço seria melhor preenchido com a trama presente. Ainda mais levando em conta a redução no número de episódios desta oitava temporada. De qualquer forma, vermos John Diggle Jr. como o grande antagonista e líder da gangue de Exterminadores pode ser interessante. A relação entre ele e seu irmão Connor Hawke pode ser uma salvação para os flashforwards. Mia Smoak também pode ter sua redenção neste último ano, já que parece estar trilhando um caminho interessante como vigilante.

Preparação para Crise nas Infinitas Terras

Esta oitava temporada além de encerrar a história do Arqueiro Verde na TV, tem também o papel de ser carro-chefe na trama do grande crossover deste ano: Crise nas Infinitas Terras. E parece que essa será a grande trama de grande parte deste último ano, o que não deixa de ser um bom final para a série que originou o universo a DC nas séries. “Starling City” foi um excelente começo de temporada, se não a melhor season premiere de Arrow, como gostaria que tivesse sido. Parece que Arrow está dez passos à frente de nós nesta temporada!

Imagem: The CW/Divulgação

CURIOSIDADES:

– A showrunner Beth Schwartz ganhou permissão dos roteiristas de The Flash para destruir a Terra 2.

– A onda vermelha que destrói a Terra 2 é “anti-matéria” que também aparece em The Flash 6×02.

– O prédio onde Oliver e Tommy tem sua batalha final, fica de frente para o prédio que deveria ser o Star Labs em The Flash.

– Esta foi a segunda vez que Colin Donnell, Charlie Barnett e Josh Segarra apareceram juntos em uma série. A primeira vez foi na trilogia de séries Chicago, como Connor Rhodes (Chicago Med), Peter Mills (Chicago Fire) e Justin Voight (Chicago PD).

CW.com

Nota do Episódio9.5
Review do primeiro episódio da oitava temporada de Arrow, da The CW, intitulado "Starling City"
9.5
Tags Arrow
Avatar

Álefe Cintra

Jornalista e apaixonado por séries. Tem a mesma profissão de Clark Kent, usa óculos parecido, mas infelizmente não é super-herói. Grande fã de séries de super-heróis e fantasia. No Mix de Séries escreve as reviews de Arrow e The Flash.

No comments

Add yours