Crítica: Capitão Pike assume a USS Discovery no 2×01 de Star Trek Discovery

Star Trek Discovery está de volta para a sua segunda temporada

Esse season premiere de Star Trek mostra a continuação do gancho deixado na última cena da temporada.

A última temporada terminou com os personagens retornando à realidade normal após terem passado um tempo no Universo Espelho. Lembrando que nesse universo alternativo, o controle estava na mão do Império Terráqueo e de sua impiedosa imperatriz. De volta ao universo que conhecemos, a USS Discovery recebe um pedido de ajuda da espaçonave mais emblemática do universo de Star-Trek: a USS Enterprise.

Capitao Pike

Tivemos a tão esperada participação do Capitão Christopher Pike. Na série original, Pike foi capitão apenas no primeiro episódio piloto liberado pela NBC. No entanto, a produção da série resolveu trocar o capitão da Enterprise fazendo um novo episódio piloto, dessa vez com Willian Shatner no icônico papel do Capitão James Kirk.

Ao optar pela volta de Pike, Star-Trek Discovery não só presenteia os fãs mais fervorosos da franquia como, também, nos dá uma chance de conhecermos mais sobre esse personagem. É provável que ao longo da série, Pike seja substituído por Kirk como foi visto no filme Star Trek, de 2009. Mas espero que essa substituição não seja tão logo e que podemos ter um desenvolvimento maior do personagem.

Continua após a publicidade

Ainda sobre o personagem, a impressão que passa depois desse primeiro episódio é que o personagem deve ocupar o lugar deixado por Lorca, mas sem toda aquela pompa e soberba do antigo capitão. A liderança na Discovery deve ficar dividida entre ele, Saru e Burnham.

O Pós-Guerra

Ao retornar à sua realidade natural, os personagens vivenciam um universo pós-guerra Federação-Klingons. Entretanto o sinal misterioso captado pela Discovery e que levou os personagens ao resgate dos sobreviventes de outra espaçonave da Starfleet dá a entender que a “paz” é mais complexa do que parece.

De todos, o personagem que aparenta estar mais abalado nesse começo de temporada é Stamets. Como não poderia ser diferente, ele ainda tenta encontrar uma maneira de lidar com a morte de Hugh. Espero que o personagem não saia da série, além de ser uma das mentes brilhantes na tripulação, sua relação com Tilly é um dos alívios cômicos da série.

Por falar nela, Tilly voltou em sua melhor forma. Divertida, a personagem traz leveza e humor para equilibrar com a carga de ação e de drama da série. A sua jornada para se tornar capitã no futuro deve render divertidos momentos e boas risadas para nós.

O episódio termina com Burnham que, em mais uma decisão altruísta, quase é deixada para trás. É incrível a capacidade da personagem em se sacrificar pelos demais. Mas toma cuidado, mulher. Precisamos de você viva até o final da série.

Os irmãos

Por fim, vamos falar da relação que da nome ao episódio. Embora a tão aguardada aparição do Spock adulto não tenha acontecido, graças aos flashbacks de Burnham o vimos ainda quando criança. A relação entre os dois deve ser de vital importância para a trama da segunda.

Durante o episódio todo deu a entender que a culpa pelo não relacionamento atual dos dois seria de Spock, mas, para minha surpresa, Burnham revela ela ser a culpada por eles não se falarem. Embora não tenha ficado muito claro o porquê disso, algumas teorias devem ser montadas ao longo da temporada.

Continue acompanhando as notícias e reviews de Star-Trek: Discovery aqui no Mix de Séries. Abaixo a promo do próximo episódio.

Avatar

Matheus Ronconi

Paulista, nerd, viciado em séries e fã do Rei Leão e do Homem-Aranha. No Mix escrevo sobre The Big Bang Theory e Star Trek: Discovery.

No comments

Add yours