Crítica: Chicago Fire retorna em 2019 com dificuldades em surpreender o público

Imagem: NBC/SpoilerTV/Divulgação

Depois da pausa de fim de ano, Chicago Fire retornou sem saber aproveitar as possibilidades que tinha e não surpreendeu.

Com aquele cliffhanger do episódio passado, voltamos roendo as unhas pra saber o que ia ser de Naomi e Casey. Como todo mundo já imaginava, o bombeiro de pijama conseguiu quebrar uma parede com um suporte de cabide, uma coisa incabível. Não deu nem pra gente achar que alguma coisa podia acontecer.

A busca pelos responsáveis também não inovou e acabou não tendo nada de especial. Estava na cara quem eram os responsáveis. O detetive foi meio babaca e o capitão, claro, salvou o dia.

Entretanto, o batalhão não decepciona e eles sempre demonstram que são uma família. Todos eles arrecadando dinheiro pro Casey que perdeu tudo foi lindo.

De fato, é isso que ainda segura a série, eles serem uma família e isso não mudar, independente do que aconteça.

Assim como o batalhão não decepciona, Stella e Severide tiveram seu destino selado nessa semana. A bombeira bateu o pé com o namorado e falou que o amigo não dava em cima dela. Pena que o pior cego é aquele que não ver, não é mesmo? Acabou recebendo uma direta do Tyler e se arrependeu. Mas não satisfeita, fez mais um pouco de graça e terminou com o Severide.

Sinceramente, já não dava mais. Vamos combinar que a química dos dois nunca foi da melhor e infelizmente, a Kidd parece estar fazendo hora extra na série. A personagem perdeu o tom, se tornou uma chata e não tem história própria, um problema grave.

Graças a deus, salvaram o episódio com a gincana de veteranos. Os idosos descendo do ônibus foram cômicos. Esses momentos de tom leve são imprescindíveis para o andamento da série, mas infelizmente, não tem sido suficiente.

No fim, nos despedimos de Naomi que vai seguir seu caminho e Matt nem pareceu abalado, vamos ser sinceros. Severide que se envolveu na restauração do barco tá com cara de que vai aprontar umas, mas vamos esperar pra ver.

Nota: O Cruz falando que a Chloe ficou bem foi só amores.

Nota2: O Matt olhando a foto da Gabby cheia de fuligem, pelo amor de deus, devolve meu casal!!!

Nota3: Ansiosa pra saber do encontro da Brett com o capelão.

Então, terminamos o episódio com o gosto de “podia ter sido melhor, mas não foi”. Igualmente a maior parte dos episódios da temporada. Mas e vocês, o que acham que falta para a série voltar a ser o que era antes?

Confiram aqui a romo do próximo episódio e nos encontramos em breve, até!

Inside These Walls

Nota do Episódio - 8

8

Review do décimo primeiro episódio da sétima temporada de Chicago Fire, da NBC, intitulado "Inside These Walls".

User Rating: Be the first one !

About Gabriela Scampini

Paulista, estudante de Direito e geminiana. Apaixonada por livros e séries, mesmo sem ter tempo pra nenhum dos dois. No Mix, escreve a coluna #MixAudiência, além das reviews de American Crime Story, Black Mirror, Chicago Fire e The 100.